AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 23 de novembro de 2013

Os ciganos O recente episódio da criança supostamente raptada por uma família de ciganos gregos veio, de novo, relançar, agora a nível mundial, o problema dos ciganos e da sua integração ou desintegração nas comunidades envolventes. O jornal “The New York Times”, no passado dia 19 de Outubro, fez uma reportagem sobre esta questão num artigo polémico intitulado “Os ciganos são primitivos ou só pobres” (“Are the Roma Primitive or Just Poor?”). O artigo começa por narrar episódios onde ciganos surgem como criminosos, ladrões, manipuladores de crianças e, até, como raptores e questiona se alguma vez se conseguirão integrar na sociedade ocidental.

Os ciganos


            O recente episódio da criança supostamente raptada por uma família de ciganos gregos veio, de novo, relançar, agora a nível mundial, o problema dos ciganos e da sua integração ou desintegração nas comunidades envolventes. O jornal “The New York Times”, no passado dia 19 de Outubro, fez uma reportagem sobre esta questão num artigo polémico intitulado “Os ciganos são primitivos ou só pobres” (“Are the Roma Primitive or Just Poor?”). O artigo começa por narrar episódios onde ciganos surgem como criminosos, ladrões, manipuladores de crianças e, até, como raptores e questiona se alguma vez se conseguirão integrar na sociedade ocidental.

            Se fizermos um inquérito em Portugal ou em S.Brás de Alportel sobre o que os cidadãos pensam dos ciganos, não haverá dúvidas que as respostas serão maioritariamente negativas. E tal sucede não só por uma questão de discriminação racial mas sobretudo por episódios concretos onde todos directa ou indirectamente já se viram envolvidos ou tiveram conhecimento. A ideia generalizada é que os ciganos, com origem na India e actualmente estimados em cerca de 11 milhões,  são um povo que não gosta de trabalhar e vive da burla e da apropriação do património de terceiros, através de pedinchice, burlas, mentiras e até roubos. Em Portugal, entre outras, acusa-se este povo de recorrer abusiva, reiterada e deliberadamente ao rendimento social de inserção, além do roubo de metais ou alfarrobas. Isto entre muitas outras coisas.

            Tem-se também a ideia que as crianças ciganas não frequentam a escola ou, se o fazem, têm um aproveitamento muito baixo, que muitos ciganos passam o dia sem fazer nada e que se esforçam com vista à sua inclusão profissional ou económica e ainda que a maioria não cuida da sua higiene pessoal. Também é certo que algumas das tradições ancestrais do povo cigano não ajudam à sua integração social e económica. No outro dia, um cigano pedía-me uma esmola para si e para a sua família numerosa e dizia-me que, por o seu pai ter morrido, não podia trabalhar durante cerca de 2 anos até completar o seu luto, o que, em tempos de crise, não deixa de chocar.

            Porém, penso que não devemos tomar o todo pelas partes. Há muitos ciganos que, mantendo o respeito pelas suas tradições, estão relativamente bem integrados, têm uma apresentação e higiene bastante razoável, senão mesmo,normal e vivem do seu trabalho honesto. O problema é que fica-se com a ideia que estes são apenas a excepção que confirma a regra.

            Mas, se olharmos com melhor atenção, podemos concluir também que alguns dos hábitos do povo cigano são claramente um contributo para a actual sociedade decadente dos nossos dias. Destes contributos, destaco 3: (1) O seu conceito de família, sólido, onde há uma inter-ajuda e sentido de unidade quer no interior da família, quer entre famílias (V.g. Quando alguém nasce, vai a família toda para o hospital; quando alguém morre, toda a família vai e fica no cemitério, por vezes, durante vários dias; quando alguém é julgado ou preso, toda a família está presente para mostrar a sua solidariedade). Isto pode ser um grande exemplo para a nossa sociedade que abandona idosos em lares e onde as taxas de divórcio se mantêm altas. (2) A sua relação descomplexada com a natureza e o desprendimento de luxos e bens de segunda e terceira necessidade. Por fim, (3) o respeito pelas tradições, simbolos de um passado que se torna presente e que tem por quase sagrado o papel e a função dos antepassados e ascendentes. Também isto se perdeu por completo na cultura ocidental onde tudo é relativo e opinativo e perdeu-se completamente o sentido da memória.

Acredito, pois, na integração entre a comunidade cigana e a sociedade onde se insere e penso que S.Brás de Alportel é um bom exemplo dessa integração, mas também reconheço que ainda muito caminho a percorrer e cada um tem que respeitar e inevitavelmente adaptar-se um pouco ao outro.                                    
O meu artigo de Novembro do mensário "Notícias de S.Brás" Miguel Reis Cunha
oshomensamulaeopudim.blogspot.pt

A LENDÁRIA LAIKA A PRIMEIRA MÁRTIR DO ESPAÇO



A lendária Laika não passava de uma cadela rafeira, cruzamento de husky e terrier, de 3 anos de idade, que vivia nas ruas de Moscovo. Como muitas outra da sua espécie, fora capturada para corriqueiras experiencias científicas, Mas, ao contrário das outras, acabou por ser escolhida para viajar no Sputnik-2.
Não foi a sorte grande acabou metida num compartimento isolado e minúsculo, dotado de um aparelho de renovação do ar, sujeita a altas temperaturas, ruídos e acelerações. Presa por arneses e com o corpo coberto de eléctrodos. 
A previsão que a Laika sobrevivesse pelo menos dez dias no espaço falhou, já que algo correu mal na altura do lançamento.
Os Russos mantiveram silêncio sobre o evento. Apenas vários dias depois foi confirmada oficialmente a sua morte. Segundo fontes oficiais de Moscovo, Laika teria morrido depois de ingerir a última porção de alimento, devidamente envenenada para evitar uma longa agonia ao animal. Os Russos demoraram muitos anos para reconhecer que a cadela não permaneceu viva os dez dias, mas apenas 7 a 8 horas. 
Laika desde do inicio estava condenada a tornar-se a primeira mártir do espaço.

20 Tatuagens Femininas Tribais As tatuagens tribais são, originalmente, as verdadeiras tatuagens. Há relatos por todo o mundo de tribos primatas que utilizavam as tatuagens com algum fim, seja religioso, seja ritualístico ou seja político. Atualmente, há uma diversidade múltipla de estilos de tatuagens tribais, atendendo a todas as apreciações estéticas. Neste artigo, você confere uma galeria com vinte tatuagens tribais femininas escolhidas. Em seguida, veja alguns fatos sobre as tatuagens no mundo tribal de diversas culturas.

20 Tatuagens Femininas Tribais

As tatuagens tribais são, originalmente, as verdadeiras tatuagens. Há relatos por todo o mundo de tribos primatas que utilizavam as tatuagens com algum fim, seja religioso, seja ritualístico ou seja político. Atualmente, há uma diversidade múltipla de estilos de tatuagens tribais, atendendo a todas as apreciações estéticas.

Neste artigo, você confere uma galeria com vinte tatuagens tribais femininas escolhidas. Em seguida, veja alguns fatos sobre as tatuagens no mundo tribal de diversas culturas.

Fotos de Tatuagem Tribal Femininas (Dicas, Desenhos e Imagens)

Segue abaixo nossa seleção de vinte tatuagens tribais femininas:
Tatuagens Tribais

Para quem gosta de traços aredondados:
Tatuagens Femininas Tribais

Para quem gosta de traços agressivos:
Tatuagens Femininas Tribais

Fotos de Tatuagens Femininas Tribais

Imagens de Tatuagens Femininas Tribais

Dragão chinês tribal com flores:
Dicas de Tatuagens Femininas Tribais

Fênix tribal:
Imagens de Tatuagens Femininas Tribais

Mais um dragão tribal:
Fotos de Tatuagens Femininas Tribais


Tatuagens femininas tribais na perna:
Tatuagens Femininas Tribais na Perna

Fotos e imagens de Tattoos Tribais

Para quem gosta das maiores:
Tattoos Tribais


Tatuagens femininas tribais na barriga:
Tattoos Tribais na Barriga

Dicas, fotos e imagens de Tattoos Tribais

Tattoos Tribais: sugestões e ideias

Tatuagens femininas tribais no coccix:
Tatuagens Femininas Tribais no Coccix

Tatuagens Femininas Tribais

Tatuagens Femininas Tribais


Tatuagens femininas tribais no ombro:
Tatuagens Femininas Tribais no Ombro

Para finalizar, um sol tribal:
Fotos, dicas e imagens de Tatuagens Femininas Tribais

Os arqueólogos encontraram tatuagens em múmias de mulheres egípcias de até 2.000 a.C. No Egito Antigo, as tatuagens eram rituais religiosos.

Outras tribos antigas que utilizavam das tatuagens para diversos fins foram os Maoris. Não entraremos em maiores detalhes sobre as tatuagens maoris, por já escrevemos um artigo sobre. Confira os significados das tatuagens maoris.

No Taiti, as tribos reconhecem que o hábito de se tatuar foi uma orientação de ordem divina. E existem regras claras: homens podem tatuar todo o corpo enquanto mulheres só podem tatuar o rosto, os braços e as pernas.

Enquanto no Taiti os homens eram mais tatuados, na ilha da Nova Guiné acontecia o oposto: as mulheres ostentavam corpos completamente tatuados e este processo começava logo na infância. E tais tatuagens eram marcas de cada fase da vida feminina.

Já na Índia, prevaleceu a mehndi, que não se trata de tatuagens irremovíveis, pois é feita com pigmentos que saem da pele com até uma semana. Portanto, podemos considerar que as tatuagens indianas eram mais pinturas corporais do que tatuagens propriamente ditas.

Embora todas estas culturas tivessem o costume de fazer tatuagens, as técnicas, os materiais utilizados e o estilos dos desenhos variavam muito.

20tatuagensfemininas.blogspot.com.br

A GRANDE MENTIRA DO 25 DE NOVEMBRO


A GRANDE MENTIRA DO 25 DE NOVEMBRO.

Finalmente foram precisos mais de 38 anos para hoje toda a gente ou a sua maioria concluir que não houve nenhum golpe de esquerda...mas sim um razoável golpelho de "medrosos" (duma direita merdosa) a maior parte deles representando, conscientemente ou não,os que tinham perdido privilégios no 25 de Abril de 1974 e aos quais os meus camaradas,pouco cultivados nestas coisas da política,incluindo Costa Gomes e outros experts- com Melo Antunes[a comandar os "nove"],que não sabia de politica mais do que eu- se associaram,não com medo do Partido Comunista nem dum guerra civil,mas sim com medo dos poderosos americanos ,suas CIA e KGBs, que a pronto mataram J. Kennedy e Robert Kennedy,Luther King...Allende no Chile,A.Cabral em Conakry,Mondelane em Moçambique, estudantes no México, o Black Power,...e toda a réstia de esperança dum ano de 1968 e de um Maio de 1968...E aqui na lusa pátria das lutas de 1962,1969 e 1973.....e dos heróis mortos,feridos e presos do PCP...e dos de outras cores, católicos progressistas ou sociais-democratas exilados ou refractários por Franças, Bélgicas, Alemanhas,Suiças, Holandas ou Escandinávias...terras das sereias.

No Portugal minimamente consciente..nunca ninguém teve medo do PCP,nem de Vasco Gonçalves, nem do MFA...mas toda a gente teve medo do fascismo,dos maus acólitos da igreja e dos nefastos caciques locais que hoje ainda perduram...na direita,na igreja e nas localidades...

Por isso Melo Antunes após este episódio fratricida de 25 de Novembro de 1975 ,que umas bestas pretendem ainda comemorar,debaixo do chapéu de chuva de R.Eanes...dizia(a meu ver, eu suspeitíssimo) para salvar a sua pele e a dos seus "alienados merdosos" ..a democracia tem que contar com o PCP...que o mesmo era dizer a democracia tem de contar com todos nós que fizemos REVOLUÇÃO...que ele, como eu, fizemos...só com a diferença (por eu ser comunista deste os 30 anos..ou desde que nasci) não tenho a Medalha da Liberdade..(sendo dos primeiros dez a conspirar para o 25 de Abril). Coisa formal na qual me estou nas tintas.. só nas tintas não. Completamente nas tintas...mas por mor dos meus pecados[ acho que S.Pedro ma vai entregar à entrada do Purgatório...].

Com a incultura destes militares adeptos de Melo Antunes e de Vasco Lourenço e com pontas da lança dos EUA (CIA,KGB E CARLUCCI) infiltrados desde sempre no MFA e que me dispenso de nomear...até por que alguns jazem mortos ...que é que se poderia esperar deste saloio rectangulozinho à beira-mar plantado...as promessas europeias dessa outra figura..ignorante (ignorante,sim...).Refiro-me a Mário Soares. É um intuitivo diletante que esteve sempre atrás do biombo da Revolução...como hoje está ...!!!

A diferença é esta...a dita esquerda "derrotada" estava e está com a Revolução...a dita "esquerda"(!!!!!) vencedora está com o 25 de Abril...mascarada de 25 de Novembro.

Como não há 25 de Abril sem REVOLUÇÃO...para que serve o 25 de Novembro? Para, num momento destes,um dos mais graves da vida nacional, uns espertalhaços que ficaram adormecidos com os louros dos 25 de Abril/Novembro,conquistados por nós,se outorguem em dar força à direita e aos inimigos do povo português...

Ramalho Eanes....um andrógeno do 25 de Abril e da REVOLUÇÃO... teve o desplante(nesta era sob resgate da troika) de aceitar ser homenageado no dia 25 de Novembro..Se fosse ,um homem genuíno, do 25 de Abril, devia ter dito que NÃO,redondamente e sem equívocos. Mas não..ao terceiro terço dos mistérios dolorosos ,da santa madre igreja,após salvé rainhas...de oh clemente e oh piedoso .. que nem sei quem sois ..declarou aceitar a homenagem fracturante. Mas como têm uma missa em Alcains...(terra do meu apreço pelo belo cabrito que lá se esfola..)à qual prometeu não faltar...vai mandar a mulher(Dona Portugal) e sua filha, alimentar, no dito jantar,a gula dos vampiros da nossa democracia...dos alegres e tristes poetas deste nosso burgo.

Mas sabem no fim disto tudo o que está em causa... é que alguns de nós que nascemos para chatear os malandros (de vários níveis) andamos para aí a espalhar que a culpa do que está a acontecer tem muito (quase tudo ou quase nada,ou qualquer coisa) a ver com uma certa data de um Outono de 1975....em que as nossas mais gloriosas esperanças(ao contrário dos dolorosos mistérios do terço da Virgem Maria) foram decapitadas por inconscientes...e militares,como Melo Antunes,(chefe dos "nove",que passando por Bissau em Agosto de 1974 ,transpirava(vulgo:suava) ao ter de enfrentar seus jovens Clementes,Golias,Paulinos,Serranos,Mouras,J.Alves,Barros Mouras,Celsos Cruzeiros,Sousa Pintos,Matos Gomes e outros nobres capitães ou militares de ABRIL ...."assessores"ou "adjuntos" dum homem digno Carlos Fabião...que mandou de Bissau o General Spínola á merda...à merda,meus amigos,fui eu que traduzi,ao telefone ,em Julho de 1973...

Continuarei ...se não houver problemas técnicos...BOM FIM DE SEMANA...


Duran Clemente (no facebook)

MAIS UMA ILUSÃO DE ÓPTICA


FIM DE SEMANA FELIZ PARA TODOS OS AMIGOS, AMIGAS E ACAMARADAS







A MAIS LONGA ESCULTURA DO MUNDO EM MADEIRA - Artista chinês Zheng Chunhui fez entrar no Livro Guinness de Recordes Mundiais, depois de quatro longos anos de trabalho com a sua cerca de 40 pés (12,3 metros) escultura em madeira esculpida longo de uma única log, a maior escultura de madeira contínua do mundo.



Artista chinês Zheng Chunhui fez entrar no Livro Guinness de Recordes Mundiais, depois de quatro longos anos de trabalho com a sua cerca de 40 pés (12,3 metros) escultura em madeira esculpida longo de uma única log, a maior escultura de madeira contínua do mundo.
Longest Escultura em Madeira (1)
Longest Escultura em madeira (2)
Longest Escultura em Madeira (3)
Longest Escultura em Madeira (4)
Longest Escultura em Madeira (5)
Longest Escultura em Madeira (6)
Longest Escultura em Madeira (7)

klyker.com

AH AH AH AH AH AH AH AH ! - NESTA ESTOU COM O GALAMBA ! - A Associação do Comércio Audiovisual de Obras Culturais e de Entretenimento de Portugal (ACAPOR) defendeu em comunicado que o deputado do PS, João Galamba, «deve demitir-se», na sequência da polémica do seu pedido no Twitter para obter um link onde pudesse ver (ilegalmente) o jogo entre o FC Porto e o Sporting.

Pirataria: Deputado João Galamba «deve demitir-se», diz ACAPOR

Pirataria: Deputado João Galamba «deve demitir-se», diz ACAPOR

A Associação do Comércio Audiovisual de Obras Culturais e de Entretenimento de Portugal (ACAPOR) defendeu em comunicado que o deputado do PS, João Galamba, «deve demitir-se», na sequência da polémica do seu pedido no Twitter para obter um link onde pudesse ver (ilegalmente) o jogo entre o FC Porto e o Sporting.

A ACAPOR manifestou o «seu profundo desagrado com o comportamento do Sr. Deputado na rede social Twitter, em concreto com o seu pedido à comunidade que lhe facultasse um link com a transmissão não autorizada do jogo entre o FC Porto e o Sporting CP».
O organismo pediu a demissão do socialista tendo em conta «a revelação pública, não hesitante e despudorada de que o Sr. Deputado procura ver por canais ilegítimos uma transmissão desportiva com exclusividade de visionamento por subscrição paga é prova que, provavelmente, andamos a perder o nosso tempo na Assembleia da República».
Assim, no dia 27 vai entregar directamente ao líder parlamentar do PS uma «carta de repúdio» pelo comportamento de João Galamba.
Para a ACAPOR, está em causa uma «questão penal do comportamento e da inerente incitação à prática de crime» que «deveriam levar o Sr. Deputado a apresentar a renúncia ao seu mandato, nos temos do artigo 7.º do Estatuto dos Deputados em face da grosseira violação do artigo 14.º n.º 1 al. e) do mesmo diploma legal».
«Só deste modo» poderá João Galamba ver «retratada a sua imagem e dignificar o cargo de deputado».
A Associação do Comércio Audiovisual nota ainda que «a pirataria é a principal causa da perda de 4 milhões de espectadores nas salas de cinema em menos de 3 anos - 1,1 milhões só nos últimos 10 meses - é responsável por não existir actualmente exibição regular de cinema dos Distritos de Évora, Beja, Portalegre e Castelo Branco».
«A pirataria está ainda na origem da perda de 25 milhões de vendas de DVDs/Blu-Rays em apenas 4 anos», conclui a associação.

Ministro exigiu demissões na PSP e director assumiu responsabilidade Miguel Macedo exigiu demissões na PSP e o director assumiu a responsabilidade por invasão da escadaria do Parlamento. Luís Farinha será o seu substituto.

Ministro exigiu demissões na PSP e director assumiu responsabilidade

Miguel Macedo exigiu demissões na PSP e o director assumiu a responsabilidade por invasão da escadaria do Parlamento. Luís Farinha será o seu substituto.

Na manhã desta sexta-feira, o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, chamou ao seu gabinete o director nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), o superintendente Paulo Valente Gomes. Exigiu-lhe que fossem apuradas responsabilidades dentro daquela polícia e que rolassem cabeças por causa da actuação do dispositivo destacado para a manifestação de polícias do dia anterior que permitiu aos manifestantes romper as barreiras e invadirem a escadaria do Parlamento.
Segundo relatos recolhidos pelo PÚBLICO, Paulo Valente Gomes respondeu a Miguel Macedo que, se exigia demissões, então, como número um da PSP, ele era o primeiro responsável pelo sucedido e colocou o lugar à disposição. O ministro aceitou.
Foi, por isso, com estranheza que, ao início da noite, muitos profissionais da PSP ouviram o ministro a anunciar que escolheu o superintendente Luís Farinha, comandante da Unidade Especial de Polícia, que tutela o Corpo de Intervenção (CI), para director nacional da PSP. Luís Farinha foi um dos responsáveis operacionais pelo dispositivo destacado para a manifestação de quinta-feira, que teve a participação do CI, e ao longo do dia chegou a ser admitida a sua demissão, a par da do comandante metropolitano de Lisboa, o superintendente Constantino Ramos, o responsável directo pela operação.
O novo director nacional da PSP tem 47 anos e é licenciado em Ciências Policiais, pelo Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna. Ao longo da carreira, foi director do Departamento de Armas e Explosivos, chefe do Serviço de Segurança da Presidência da República e oficial de ligação do Ministério da Administração Interna, junto da embaixada de Portugal, em Maputo.
Luís Farinha será o terceiro director nacional da PSP desde que este Governo entrou em funções, em Junho de 2011, sendo o segundo a ser nomeado por Miguel Macedo. Paulo Valente Gomes tomara posse como responsável máximo da PSP em Fevereiro de 2012, após o ministro ter exonerado o seu antecessor, o superintendente Guilherme Guedes da Silva, que esteve menos de um ano em funções. Na altura, o ministro justificou a demissão com a necessidade de a PSP começar "uma nova etapa, com novos desafios".  
O ministro Miguel Macedo falou aos jornalistas já depois das 20h30 desta sexta-feira, no salão nobre do ministério, para sublinhar que o que aconteceu em frente à Assembleia da República foi “absolutamente inaceitável”. “Primeiro porque as regras de segurança são para cumprir. Depois porque quem tem por missão fazê-las respeitar não pode dar o exemplo de as violar”, afirmou Macedo, numa declaração que durou apenas alguns minutos.
O ministro reconheceu que chamou Paulo Valente Gomes ao seu gabinete na manhã desta sexta-feira e lhe transmitiu que os acontecimentos do dia anterior eram “especialmente graves” e, por isso, “tinha que haver consequências a tirar”. “Num Estado de Direito, há regras que devem ser observadas e limites que não podem ser ultrapassados”, insistiu o governante. Miguel Macedo garantiu que os acontecimentos de quinta-feira são “excepção” e “não voltarão a repetir-se”. E acrescentou: “Isto é um requisito essencial não apenas da defesa do Estado de Direito mas também da defesa da imagem de prestígio e de credibilidade dos agentes e das forças de segurança”.
Nem uma palavra sobre a dimensão do protesto, que a organização considerou o maior de sempre das forças de segurança, ou sobre as reivindicações dos manifestantes (agentes da PSP, militares da GNR, inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, guardas prisionais, inspectores da Autoridade Nacional de Segurança Alimentar), que contestaram na rua as medidas previstas no Orçamento do Estado do próximo ano, incluindo os “cortes sucessivos” e a “degradação da segurança em Portugal”.
Antes, o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho avisara que os incidentes na escadaria do Parlamento podiam virar-se contra as próprias forças de segurança. “O que se passou ontem não é um bom indicador da própria autoridade das forças de segurança”, afirmou Pedro Passos Coelho.
O primeiro-ministro falava aos jornalistas no Algarve, no final de uma conferência. O protesto “não deveria ter ficado ensombrado pelo facto de manifestantes que pertencem a forças de segurança terem quebrado as regras que, enquanto estão em funções, devem fazer respeitar”, vincou.
Esta manifestação, continuou o primeiro-ministro, deve servir para que o Governo e as próprias polícias tirem “consequências do que se passou, de modo a que não haja um enfraquecimento das próprias forças de segurança no cumprimento do seu dever”.
A actuação da polícia mereceu críticas de vários partidos, que admitiram chamar Miguel Macedo ao Parlamento. O presidente da Confederação Empresarial Portuguesa (CIP) também comentou o que se passou: "Não posso deixar de reconhecer que é, de facto, um precedente, quando os próprios polícias fazem aquilo que noutras circunstâncias estão ali para defender que não seja feito", afirmou António Saraiva à Lusa.
Confrontado pelo PÚBLICO sobre a actuação da polícia, Paulo Rodrigues, secretário-geral da Comissão Coordenadora Permanente dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança, recusou a ideia de que os colegas que estavam a garantir a segurança tenham facilitado o acesso. "A polícia utilizou o dispositivo adequado e foi flexível para minimizar qualquer prejuízo que pudesse haver", considera o sindicalista.
Na PSP, a demissão do director nacional foi mal recebida, quer por oficiais quer por agentes, uma vez que a maioria dos profissionais que falaram com ao PÚBLICO recusou que tenha havido um erro operacional na actuação da polícia. “Não nos podemos esquecer que havia centenas de pessoas com armas de fogo. Tomar uma posição de força no acesso às escadas era gerar um banho de sangue, que assim se evitou”, sustenta o presidente do Sindicato Nacional dos Oficiais, Henrique Figueiredo.
Ao longo do dia de ontem, várias fontes da PSP estranhavam que o dispositivo na manifestação tenha sido a única causa da posição assumida por Miguel Macedo, elencando sobre outros motivos que terão concorrido para a demissão de Paulo Valente Gomes. Nos últimos meses, a relação com o MAI era cada vez mais tensa. O director nacional recusava a ideia de devolver à GNR a jurisdição do trânsito nas pontes e vias rápidas localizadas na área territorial da PSP, o que está a ser equacionado com a prometida reactivação da Brigada de Trânsito.
Fontes da PSP e da GNR garantiram, aliás, existir cada vez maior crispação entre a hierarquia superior da PSP e o Comando Geral da GNR. Recentemente a PSP terá sabido, a contragosto, que poderia perder para a GNR o Departamento de Armas e Explosivos, a Divisão de Segurança a Instalações, assim como o Corpo de Segurança Pessoal

.Profissões que mais viram descer os ordenados Entre 2008 e 2013, os ordenados desceram, ao contrário do que antes sucedia. Recém-licenciados e profissionais séniores são os mais penalizados pelas quebras salariais transversais a quase todos os sectores de actividade.

Profissões que mais viram descer os ordenados

Entre 2008 e 2013, os ordenados desceram, ao contrário do que antes sucedia. Recém-licenciados e profissionais séniores são os mais penalizados pelas quebras salariais transversais a quase todos os setores de atividade.
CLIK NAS FIGURAS PARA SABER OS RESULTADOS
PUB
Se não visualizar a infografia, faça uma atualização para o Internet Explorer 9 ou 10 ou tente outro browser como o Chrome ou o Firefox.



.

Profissões que mais viram descer os ordenados

Entre 2008 e 2013, os ordenados desceram, ao contrário do que antes sucedia. Recém-licenciados e profissionais séniores são os mais penalizados pelas quebras salariais transversais a quase todos os setores de atividade.
Ana Serra, Cátia Mateus e Maria Romero
PUB
 
Se não visualizar a infografia, faça uma atualização para o Internet Explorer 9 ou 10 ou tente outro browser como o Chrome ou o Firefox.




Ler mais: http://expresso.sapo.pt/profissoes-que-mais-viram-descer-os-ordenados=f832480#ixzz2lT3uly13