AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 8 de outubro de 2013

A VACA QUE É RICA É A VIÚVA DO BANQUEIRO - Este Governo tem uma fixação pelo retrovisor. Se um governante diz "é irrevogável!", logo engrena a marcha atrás. Se dos governantes esperamos o "princípio da não retroatividade", logo nos atropelam às arrecuas... Este Governo pode ter muitos problemas de mecânica, mas com ele a marcha atrás não custa a entrar.

a vaca que é rica e a viúva do banqueiro

Por Ferreira Fernandes

Este Governo tem uma fixação pelo retrovisor. Se um governante diz "é irrevogável!", logo engrena a marcha atrás. Se dos governantes esperamos o "princípio da não retroatividade", logo nos atropelam às arrecuas... Este Governo pode ter muitos problemas de mecânica, mas com ele a marcha atrás não custa a entrar. Ela funciona bem, como repararam, mas ao arrepio das palavras. Por isso é preciso ler o Governo com números. Defina-se pobrezinho: 419. Está lá , no Indexante dos Apoios Sociais: o limiar da pobreza é 419 euros por mês. Ganhas isso, não te tocam, não se bate num 419 no chão. Os 419 trabalham - sem o saber (e sem ganhar um chavo, só ficam isentos de pancadas suplementares) - para o Governo. Servem para fazer a conta mágica. Multiplicados por 1,5, um 419 dá (quase) 629. Um pobrezinho e meio igual a uma vaca. Defina-se uma vaca: um pobrezinho e meio, já bom para ordenhar e ser retalhado, dar leite e carne, e ainda a pele para tapetes. O Governo está-se nas tintas para as parcelas da operação, só lhe interessa o resultado mítico: 629! A vaca que é rica. A partir do fantástico número é só faturar. Este Governo, além da marcha atrás, é bom na tentativa de nos convencer. Para nos convencer, o Governo tem um argumento tremendo: a viúva do banqueiro. A que acumula pensões de sobrevivência gordas e cintilantes. A viúva do banqueiro nunca fez nada na vida. Faz agora: convence-nos que a vaca 629 tem de levar na cornadura.

os inimputáveis No dia das eleições autárquicas, o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, sossegou o governo dizendo que a sua permanência não estava dependente da votação do povo. Para dizer a verdade, mesmo que o primeiro-ministro fosse apanhado em flagrante a cometer um crime de delito comum (entenda-se com um enquadramento jurídico diferente dos desmandos que pratica habitualmente contra a população portuguesa), só haveria uma certeza: o Presidente Aníbal ia fechar os olhos e garantir-lhe a sua total cumplicidade.

os inimputáveis





No dia das eleições autárquicas, o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, sossegou o governo dizendo que a sua permanência não estava dependente da votação do povo.

Para dizer a verdade, mesmo que o primeiro-ministro fosse apanhado em flagrante a cometer um crime de delito comum (entenda-se com um enquadramento jurídico diferente dos desmandos que pratica habitualmente contra a população portuguesa), só haveria uma certeza: o Presidente Aníbal ia fechar os olhos e garantir-lhe a sua total cumplicidade.

Este clima de impunidade contagiou todo o governo. A ministra de Estado e das Finanças garante nunca ter visto um swap, semanas depois prova- -se que participou em pareceres sobre os ditos na sua prévia actividade profissional. O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, que pede desculpa ao governo de Angola por investigações da justiça portuguesa e garante que estas não vão dar em nada. Quando a procuradora-geral da República relembra ao governo a independência, consagrada na Constituição da República, do Ministério Público e lhe diz que numa democracia, como em Portugal, há separação de poderes e o governo não determina as investigações judiciais, depressa aparece o primeiro-ministro Passos Coelho a falar de um lapso de linguagem do ministro Machete.

Estes lapsos são recorrentes no titular da pasta dos Negócios Estrangeiros, os mesmos que o levaram a omitir deliberadamente a qualidade de accionista da SLN e o seu papel no BPN. Ao contrário dos contribuintes, que vão pagar cerca de 8 mil milhões de euros por causa das tropelias e das ilegalidades dos gestores da SLN/BPN, Rui Machete ganhou dinheiro com o BPN e foi presidente do Conselho Superior da SLN Valores. Ele é aliás o símbolo da total irresponsabilidade deste governo. Os papéis da embaixada dos Estados Unidos da América revelados pelo Wikileaks mostravam que os responsáveis da diplomacia de Washington consideravam pelo menos controversa, para ser diplomático, a sua gestão dos dinheiros da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD). O embaixador dos EUA escrevia de Machete : "Continua a gastar 46% do seu orçamento de funcionamento nos seus gabinetes luxuosos decorados com peças de arte, pessoal supérfluo, uma frota de BMW com motorista e custos administrativos e de pessoal."

Depois de pedir recentemente desculpas diplomáticas por causa das investigações do Ministério Público português, veio a saber-se que o escritório em que esteve Machete faz a defesa de alguns dos investigados, o que torna as declarações do ministro dos Negócios Estrangeiros mais graves. Apesar desta verdadeira tempestade, o inquilino de Belém continua mudo em relação ao mundo real e passeia- -se na Suécia a pregar a brilhante recuperação da economia nacional. Em qualquer outra função, isso exigiria um imediato controlo para substâncias alucinogénias. Aqui é motivo de bocejo.

Este clima de impunidade só é possível devido à legitimação que estas práticas recebem dos habituais intelectuais orgânicos e comentadores do regime. Eles querem que seja considerado normal que a lei não seja igual para todos. Defendem que a lei e a Constituição só são para cumprir quando isso for do "interesse geral", definindo os poderosos e os seus propagandistas de turno esse interesse, que se confunde sempre com a defesa das suas manigâncias. Não é de surpreender, portanto, que gente como Teresa de Sousa escreva que os juízes do Tribunal Constitucional "vivem fora do mundo e se acham com o direito de interpretar a Constituição como se nada mais existisse à face da Terra". Qual foi uma das duas palavras que ela não entendeu: "Tribunal" ou "Constitucional"? Como em qualquer parte do mundo, os tribunais constitucionais servem para averiguar se as leis respeitam a Constituição. Só isso. E ninguém pode estar acima da lei.

Ex-ministro grego condenado a 20 anos de prisão por branqueamento de capitais Após cinco meses de julgamento, tribunal de Atenas dá como culpado o antigo ministro e outras 16 pessoas envolvidas em rede de lavagem de dinheiro vindo de subornos.

Ex-ministro grego condenado a 20 anos de prisão por branqueamento de capitais 

Após cinco meses de julgamento, tribunal de Atenas dá como culpado o antigo ministro e outras 16 pessoas envolvidas em rede de lavagem de dinheiro vindo de subornos.
Tsochatzopoulos em 1996, quando perdeu o cargo de primeiro-ministro para Costas Simitis Reuters
O ex-ministro socialista grego Akis Tsochatzopoulos foi condenado a 20 anos de prisão nesta segunda-feira por um tribunal de Atenas. Em causa está uma acusação de branqueamento de capitais no âmbito de contratos de armamento assinados entre 1997 e 2001, de acordo com a AFP.
O tribunal criminal de Atenas sentenciou o ex-ministro a 20 anos de prisão.Contudo, devido à sua idade (73 anos), Akis Tsochatzopoulos apenas irá cumprir um quinto da pena, saindo da prisão dentro de dois anos, de acordo com a AFP. Dos 19 acusados, 17 foram condenados pelo tribunal criminal de recurso de Atenas por terem cooperado com Tsochatzopoulos na lavagem de dinheiro com origem em subornos. O processo de branqueamento de capitais envolveu uma rede de empresas em offshore e compras de propriedades.
O julgamento durou cinco meses, durante os quais o ex-ministro da Defesa (na altura em que a Grécia comprou quatro submarinos à Alemanha) refutou todas as acusações. A pena aplicável a estes casos pode ir dos 10 aos 20 anos de prisão.
A procuradora, Georgia Adilini, acusou Tsochatzopoulos de branquear mais de seis milhões de euros. Entre os restantes condenados, estão a mulher, a ex-mulher e a filha do político socialista.
Tsochatzopoulos, que estava detido desde Abril, tinha já sido condenado em Março deste ano por não ter declarado uma série de bens ao fisco, incluindo uma casa de Atenas que terá comprado com dinheiro das empresas offshore do caso em que foi agora condenado.
O ex-ministro foi um político especialmente relevante na década de 1990, quando quase chegou ao cargo de primeiro-ministro.
É visto pela opinião pública como um símbolo da corrupção da classe política, tida como responsável pela crise económica em que a Grécia está afundada desde 2010.

A FRUSTRAÇÃO DOS GATOS-PINGADOS by Cheira-me a Revolução! «A recuperação do PCP é, aliás, um dos aspectos a analisar de forma atenta nestas eleições. Por que razão será que, ao fim de quase um quarto de século após a queda do Muro de Berlim, um partido que se afirma marxista-leninista cresce em câmaras, percentagem e número de votos à custa do voto jovem?» São José Almeida (Público 5/10/2013)

A FRUSTRAÇÃO DOS GATOS-PINGADOS

by Cheira-me a Revolução!
«A recuperação do PCP é, aliás, um dos aspectos a analisar de forma atenta nestas eleições. Por que razão será que, ao fim de quase um quarto de século após a queda do Muro de Berlim, um partido que se afirma marxista-leninista cresce em câmaras, percentagem e número de votos à custa do voto jovem?»
São José Almeida (Público 5/10/2013)
Não encontram explicação. É natural. Já anunciaram as exéquias vezes sem conta, houve até quem afirmasse ter visto o féretro a caminho do crematório, e, no entanto, para espanto e terror de alguns, o PCP aparece-lhes vigoroso, firme e combativo. Gente pia, em grande parte, só poderá encontrar uma explicação, embora lhes custe admitir: ressurreição! E face a tão divino fenómeno celebrado por todos os crentes, só lhes resta ajoelharem-se perante o milagre e proclamarem em uníssono: Aleluia! Mas não. Desorientados ocultam o ressurgido, os mídia ignoram-no, fazem crer que está morto e nem sequer deixou rastro. E, para seu espanto, foi o único partido que subiu em votos, câmaras, eleitos, mandatos, percentagens e maiorias absolutas. Vade retro, Satanás! Que no Algarve, além de conquistar um município elegeu vereadores em quase todas as Câmaras, em algumas pela primeira vez. Hereges… o demónio está convosco! No Alentejo o “defunto” conquista capitais de distrito e a simbólica Grândola, além de outros municípios de relevo. O Alentejo é dos latifundiários acarinhados pelo PS e outros salafrários. Pois é! … E no distrito de Setúbal onde o PCP só lá deixou ao PS duas câmaras para amostra e os frustrados cangalheiros continuam a ignoram o feito. Para eles, por exemplo, Almada é como se não existisse com a sua maioria absoluta. T’arenego!  E Loures no distrito de Lisboa? E mais para cima Peniche, Alpiarça, Constância…

A CDU/PCP encontra-se de boa saúde e recomenda-se.

Tenham paciência, não desesperem.

A luta vai continuar

jovem Bernardino Soares, eleito para a presidência da Câmara Municipal de Loures, é substituído no cargo de Presidente da Bancada Parlamentar do PCP na Assembleia da República pelo jovem vice-presidente João Oliveira, que por seu turno é substituído pela jovem deputada Paula Santos. A saída de Bernardino Soares chama ao grupo parlamentar do PCP o jovem David Costa. Olhando para a globalidade das bancadas do Parlamento, a representação do PCP é a mais jovem competente, combativa e com um indelével cunho de classe.
Cid Simões

A FRUSTRAÇÃO DOS GATOS-PINGADOS by Cheira-me a Revolução! «A recuperação do PCP é, aliás, um dos aspectos a analisar de forma atenta nestas eleições. Por que razão será que, ao fim de quase um quarto de século após a queda do Muro de Berlim, um partido que se afirma marxista-leninista cresce em câmaras, percentagem e número de votos à custa do voto jovem?» São José Almeida (Público 5/10/2013)

A FRUSTRAÇÃO DOS GATOS-PINGADOS

by Cheira-me a Revolução!
«A recuperação do PCP é, aliás, um dos aspectos a analisar de forma atenta nestas eleições. Por que razão será que, ao fim de quase um quarto de século após a queda do Muro de Berlim, um partido que se afirma marxista-leninista cresce em câmaras, percentagem e número de votos à custa do voto jovem?»
São José Almeida (Público 5/10/2013)
Não encontram explicação. É natural. Já anunciaram as exéquias vezes sem conta, houve até quem afirmasse ter visto o féretro a caminho do crematório, e, no entanto, para espanto e terror de alguns, o PCP aparece-lhes vigoroso, firme e combativo. Gente pia, em grande parte, só poderá encontrar uma explicação, embora lhes custe admitir: ressurreição! E face a tão divino fenómeno celebrado por todos os crentes, só lhes resta ajoelharem-se perante o milagre e proclamarem em uníssono: Aleluia! Mas não. Desorientados ocultam o ressurgido, os mídia ignoram-no, fazem crer que está morto e nem sequer deixou rastro. E, para seu espanto, foi o único partido que subiu em votos, câmaras, eleitos, mandatos, percentagens e maiorias absolutas. Vade retro, Satanás! Que no Algarve, além de conquistar um município elegeu vereadores em quase todas as Câmaras, em algumas pela primeira vez. Hereges… o demónio está convosco! No Alentejo o “defunto” conquista capitais de distrito e a simbólica Grândola, além de outros municípios de relevo. O Alentejo é dos latifundiários acarinhados pelo PS e outros salafrários. Pois é! … E no distrito de Setúbal onde o PCP só lá deixou ao PS duas câmaras para amostra e os frustrados cangalheiros continuam a ignoram o feito. Para eles, por exemplo, Almada é como se não existisse com a sua maioria absoluta. T’arenego!  E Loures no distrito de Lisboa? E mais para cima Peniche, Alpiarça, Constância…

A CDU/PCP encontra-se de boa saúde e recomenda-se.

Tenham paciência, não desesperem.

A luta vai continuar

jovem Bernardino Soares, eleito para a presidência da Câmara Municipal de Loures, é substituído no cargo de Presidente da Bancada Parlamentar do PCP na Assembleia da República pelo jovem vice-presidente João Oliveira, que por seu turno é substituído pela jovem deputada Paula Santos. A saída de Bernardino Soares chama ao grupo parlamentar do PCP o jovem David Costa. Olhando para a globalidade das bancadas do Parlamento, a representação do PCP é a mais jovem competente, combativa e com um indelével cunho de classe.
Cid Simões