AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


segunda-feira, 30 de setembro de 2013

PCP passou a ser partido com mais câmaras em Évora

PCP passou a ser partido com mais câmaras em Évora
O PCP passou a ser o partido com mais presidências de câmara no distrito de Évora, conquistando no domingo seis câmaras (todas com maioria absoluta), enquanto o PS obteve a presidência de cinco municípios (quatro maiorias absolutas).
Três movimentos independentes ganharam a presidência de autarquias no distrito de Évora, duas delas com maioria absoluta. Os comunistas venceram as câmaras de Alandroal, Arraiolos, Évora, Montemor-o-Novo, Mora e Vila Viçosa.
O PS ganhou as câmaras de Mourão, Portel, Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas e Viana do Alentejo. Os Movimentos de independentes venceram em Borba, Estremoz e Redondo.

Desta vez ninguém conseguirá assobiar para o lado Para além da conquista da Presidência de Câmaras como Loures, Évora, Beja, Silves,Alandroal, Álcacer do Sal, Grândola, Monforte, Cuba , a par da manutenção de 26 das 28 de que já dispunha, a transformação de algumas maiorias relativas em absolutas,

Desta vez ninguém conseguirá assobiar para o lado



Para além  da conquista da Presidência de Câmaras como Loures, Évora, Beja, Silves,Alandroal, Álcacer do Sal, Grândola, Monforte, Cuba , a par da manutenção de  26 das 28 de que já dispunha, a transformação de algumas maiorias relativas em absolutas, o aumento considerável de mandatos no conjunto do país, o que os resultados finais certamente indicarão é um importante reforço da influência eleitoral do PCP  e da CDU medida no número de votos recebidos dos cidadãos (apesar do aumento da abstenção) e  a percentagem obtida, elemento muito relevante para o curso da vida política nacional e para o retomar, com nova energia e acrescidos fundamentos, da exigência nacional de que o governo vá para a rua e que o País conquiste, tão cedo e tão solidamente quanto possível, uma nova política.


otempodascerejas2.blogspot.pt