AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quinta-feira, 11 de julho de 2013

OS CARRASCOS DE CONCEIÇÃO ESTEVES A presidente da Assembleia da República lida muito mal com contrariedades. Lida pior com desafios ao seu autoritarismo. E não suporta as manifestações de descontentamento popular que, volta e meia, acontecem na hemiciclo de São Bento.

OS CARRASCOS DE CONCEIÇÃO ESTEVES




Esta tarde, 11 de julho, perante um numeroso grupo que nas galerias gritava "demissão!", Assunção Esteves 
não se enervou apenas. Fez uma sugestão, uma declaração e uma citação.
A sugestão foi que se repensasse a possibilidade do público deixar de ter acesso à casa da democracia. 
A declaração foi a de que "não fomos eleitos para sermos amedrontados, desrespeitados". 
E a citação foi de Simone de Beauvoir: "Não podemos deixar que os nossos carrascos nos criem maus costumes".
Beauvoir escreveu esta frase a propósito da opressão nazi sobre os franceses durante a II Guerra Mundial. 
Equiparar cidadãos portugueses que se manifestavam na casa da democracia a torturadores e carrascos 
nazis é inadmissível - e é totalmente inaceitável que seja a presidente da Assembleia da República a fazer essa comparação.
O povo português merece seguramente um pedido de desculpas por parte de Assunção Esteves. 
E quem em democracia tem medo do povo, não merece seguramente ocupar o segundo cargo na hierarquia de um Estado democrático.

Nicolau Santos 

10 sensacionais tecnologias que surgirão por volta do ano de 2030 Duas décadas não representam muito tempo, mas devido ao constante avanço da tecnologia, podemos esperar para ver o surgimento de algumas inovações tecnológicas bastante disruptivas nos próximos anos. Aqui estão 10 tecnologias futuristas que devem aparecer por volta de 2030, com uma chance de 50% de se tornarem realidade.

10 sensacionais tecnologias que surgirão por volta do ano de 2030

Duas décadas não representam muito tempo, mas devido ao constante avanço da tecnologia, podemos esperar para ver o surgimento de algumas inovações tecnológicas bastante disruptivas nos próximos anos. 

Aqui estão 10 tecnologias futuristas que devem aparecer por volta de 2030, com uma chance de 50% de se tornarem realidade.



01-  Assistentes pessoais com inteligência artificial

 

A Microsoft rolou a bola neste conceito com Clippy, o auxiliar de escritório que provou ser mais irritante do que útil. Mais recentemente, a Apple desenvolveu o SIRI para o seu iPhone, um assistente inteligente que pode responder a estímulos específicos de linguagem e acessar a Internet. Mas isso não é nada comparado com o que estará disponível a duas décadas a partir de agora.

Olhando para o futuro, podemos esperar que os nossos assistentes pessoais respondam plenamente à linguagem natural, incluindo coloquialismos e nossas idiossincrasias pessoais. 


Além do mais, esses agentes vão expor um nível incrível de inteligência geral. Nós vamos ser capazes de ter conversas com eles. Eles saberão tudo sobre nós, incluindo nossos comportamentos, tendências, preferências e formas típicas de responder a determinadas situações. Assim, eles vão ser os nossos clones virtuais.



Eles vão escrever e-mails para nós, marcarão consultas, realizarão tarefas domésticas, e até mesmo anteciparão as nossas necessidades. Claro, nós ainda vamos ser responsáveis pelas decisões que eles fazem em nosso nome – por isso precisamos ter cuidado com o grau de autonomia que damos aos nossos clones mentais.


02- Os computadores estarão em toda parte – mas invisíveis



Como se observa, a computação ubíqua – também conhecida como “computação pervasiva”, está chegando. Hoje já temos computadores em nossos carros, telefones, brinquedos, e até mesmo os nossos frigoríficos. Mas eles ainda são muito óbvios. Muitas vezes dependem de nós para funcionar, através de teclados para inserir informações neles.



Estes dispositivos, entretanto, estão ficando cada vez menores, devido à revolução da miniaturização que está em pleno andamento. Em pouco tempo, estaremos vivendo em um mundo onde os dispositivos estarão praticamente em todos os lugares, mas serão completamente invisíveis. 

Esses computadores estarão em nossas roupas, nossos acessórios de moda, e até mesmo em nossas lentes de contato. E para usá-los, vamos usar uma linguagem natural e tecnologias táteis. 

Ou melhor ainda, estes dispositivos serão dotados de um certo nível de “inteligência ambiental” para ajudá-los a funcionar de forma autônoma sob condições específicas.



Então, por volta de 2030, estaremos completamente cercados por computadores, mas totalmente inconscientes de sua presença.




03-  Animais virtuais com mentes digitais

 

Emulações inteiras do cérebro humano não deverão acontecer até a segunda metade do século 21. Mas até 2030, vamos ser capazes de imitar o cérebro de organismos mais simples. Já hoje, há o projeto OpenWorm, um esforço para digitalizar o cérebro de um verme nematoide.



Dentro das próximas duas décadas, certamente seremos capazes de emular os cérebros de outros organismos, como formigas e abelhas. E quem sabe, por este ponto que pode até mesmo ser capaz de emular o cérebro de mamíferos simples, como camundongos.


04-  O primeiro projeto de geoengenharia sancionado

 

Os efeitos das mudanças climáticas estão ficando cada vez mais difíceis de ignorar, já que eles se manifestam como supertempestades, baixos níveis de gelo no mar, incêndios florestais desenfreados, ou temperaturas recordes. Queira ou não, teremos que embarcar em projetos de geoengenharia no futuro próximo. E, de fato, as conversas já começaram.



Tomemos, por exemplo, 25 cientistas que recentemente declararam ter chegado a hora de começar a trabalhar em soluções reais de geoengenharia para reverter os efeitos das emissões de carbono desenfreadas. Eles estão praticamente prontos para começar, mas vão precisar de apoio internacional para fazê-lo legalmente.

Outros projetos de geoengenharia incluem árvores artificiais, fertilização dos oceanos, aumento da alcalinidade do oceano, e outros. Há ainda a perspectiva de controle do tempo.


05- Internet interplanetária

 

Este é bastante simples, mas não menos profunda. Alguém da Terra vai chegar a Marte por volta de 2030 ou antes – seja por iniciativa privada ou por uma agência governamental.



Mas, independentemente de quem chegar primeiro, uma das primeiras coisas a serem feitas é configurar uma conexão à Internet com a Terra para acessar e compartilhar informações. Ah, e eles provavelmente vão querer comprar alguma coisa quando acabarem os suprimentos. 

  
06- A primeira verdadeira intervenção anti-envelhecimento

  
Há uma tonelada de produtos no mercado que dizem frear os efeitos do envelhecimento, mas eles são uma farsa total. Não há nada disponível agora que possa retardar ou reverter os efeitos do envelhecimento.



Mas isso está prestes a mudar por volta de 2030. Futuristas e gerontólogos não estão inteiramente certos de como essa intervenção pode ser. Poderia ser através da modificação genética, talvez.


07- Robôs autônomos licenciados para matar
 

O surgimento de máquinas de matar autônomas é uma perspectiva sombria e assustadora, mas está praticamente garantida para acontecer.



Nós já temos vários níveis de autonomia em uma série de sistemas de armas. O sistema de combate Aegis, que se encontra a bordo de navios de guerra, tem um modo autônomo, em que ele utiliza poderosos computadores e radares para monitorar e orientar armas para destruir alvos inimigos.



Apesar dos apelos para deter o desenvolvimento de máquinas-soldados que identificam e matam sem intervenção humana, os líderes militares não hesitarão em usar um robô quando a vida humana pode ser poupada. Além do mais, essas máquinas acabarão por ultrapassar as capacidades humanas através de um número de domínios físico e cognitivo.


08- Medicina personalizada 

Estamos no meio de uma revolução biotecnológica. A medicina personalizada vai surgir nas próximas décadas, onde os médicos poderão prescrever medicamentos desenvolvidos especificamente para nossas constituições genéticas.



Os biólogos também estão muito perto de gerar um tecido diferenciado a partir de nossas próprias células-tronco. Isto acabará permitindo o crescimento de nossos próprios órgãos, incluindo o coração – sem necessidade de doadores, e com praticamente nenhuma chance de rejeição.


09- Fabricantes pessoais em todas as casas

 

Ok, talvez não em todas as casas – mas é certamente o tipo de coisa que pode ser tão onipresente como leitores de DVD e impressoras 2D tradicionais são hoje.



Na verdade, a capacidade de produzir nossos próprios produtos em nossa própria casa vai perturbar os modelos tradicionais de fabricação. Em primeiro lugar, nós vamos ter que pagar por esses itens para baixar as especificações. 

Mas, eventualmente, devido ao movimento de código aberto, muitos desses itens serão compartilhados e estarão disponíveis gratuitamente pela Internet.


E, além de itens do dia-a-dia e eletrônicos, estas impressoras podem gerar armas, vacinas e robôs.


10- Oceanos irão saciar a sede do mundo 

A dessalinização em escala industrial está prestes a acontecer. Devido aos avanços na energia solar, ou seja, o desenvolvimento de células fotovoltaicas acessíveis e escaláveis, seremos capazes de construir grandes usinas de energia solar concentradas, que utilizam o calor residual para separar a água marítima do sal.

A disseminação de usinas de dessalinização provavelmente irá reduzir o abastecimento de água não-sustentável e inspirar o desenvolvimento da maior parte da produção de água potável.

Big Listas da Net

CASAS PEQUENAS ALGUMAS PORTÁTEIS MAS MUITO, MUITO LUXUOSAS- 10 casas e apartamentos minúsculos e chiques [37 Fotos]


10 casas e apartamentos minúsculos e chiques [37 Fotos]






[01] Casa com 12,5 m²





[02] Casa com 36m²





[03] Apartamento em Nova York com 39,4 m²





[04] Apartamento em Nova York com 41,8 m²




[05] Apartamento em Nova York com  23,2 m²




[06] Apartamento com  20,9 m²





[07] Apartamento em Nova York com  18,6 m²




[08] Casa portátil com 39




[09] Casa com 17






[10] Casa portátil com 12,7



Antiga cidade descoberta nas profundezas da floresta amazônica está ligada aos Guerreiros brancos das nuvens



CLIK NAS IMAGENS PARA OBTER MAIOR NITIDEZ









MATÉRIA ORIGINAL: Não trata-se de uma notícia nova, mas como é muito interessante, trago até aos amigos para a apreciação de todos...

Uma cidade perdida descoberta nas profundezas da floresta amazônica pode desvendar os segredos de uma tribo lendária. Pouco se sabe sobre os "Guerreiros brancos das nuvens", uma civilização antiga, de pele branca, dizimada por doenças e guerras no século 16. Mas, agora (2008), os arqueólogos descobriram uma cidadela fortificada em uma área remota e montanhosa do Peru conhecida pela sua beleza natural isolada. 




Uma antiga vila Chachapoyas localizada perto da área onde a cidade perdida foi encontrada

Acredita-se que esta descoberta pode finalmente ajudar os historiadores a descobrir os segredos dos "Guerreiros brancos das nuvens". A tribo tinha a pele branca e cabelos loiros - características que intrigam os historiadores, já que não há ascendência europeia conhecida na região, onde a maioria dos habitantes são pele mais escura. A cidadela está escondida em uma das áreas mais distantes da Amazônia. Senta-se na beira de um abismo, o qual a tribo pode ter utilizado como um mirante para espionar inimigos.
A área onde a cidade perdida foi descoberto por uma equipe de arqueólogos

Os Chachapoyas, também chamados de Guerreiros das nuvens, eram um povo andino que viviam nas florestas da nuvem na região amazônica do Peru atual

O acampamento principal é composto por casas circulares de pedra cobertas de vegetação de floresta ao longo de 12 hectares, de acordo com o arqueólogo Bento Goicochea Perez. Pinturas rupestres cobrem algumas das fortificações e ao lado das habitações são plataformas que se acredita terem sido usadas para moer sementes e plantas para alimentos e medicamentos. As pessoas das nuvens comandaram um vasto reino que se estendeu através dos Andes para as franjas do norte da selva amazônica do Peru, antes de ser conquistada pelos Incas.

A cidade foi encontrada na floresta amazônica no norte do Peru


Nomeados assim porque viviam em florestas tropicais cheias de nuvens como a névoas, a tribo mais tarde foram para o lado dos espanhóis-colonialistas para derrotar os incas. Mas eles foram mortos por epidemias de doenças europeias, como o sarampo e a varíola.Grande parte do seu modo de vida, que remonta ao século IX, foi também destruída pela pilhagem, deixando pouco para os arqueólogos examinarem.
 Restos foram encontrados antes, mas os cientistas têm grandes esperanças de encontrar os mais recentes, feita por uma expedição ao distrito Jamalca na província de Utcubamba do Peru, a cerca de 500 milhas a nordeste da capital, Lima. Até recentemente, muito do que se sabe sobre a civilização perdida era de lendas incas.  Até mesmo o nome que eles chamavam a si mesmos é desconhecido.Os Chachapoyas prazo, ou "povos da nuvem", foi-lhes dada pelos incas.

Sua cultura é mais conhecida pela fortaleza Kuellap no topo de uma montanha em Utcubamba, que só pode ser comparada em escala para Machu Picchu, refúgio dos Incas, construída centenas de anos mais tarde.  Dois anos atrás (2006), os arqueólogos encontraram uma câmara mortuária subterrânea dentro de uma caverna com cinco múmias, duas intactas com a pele e cabelo.  Chachapoyas cronista Pedro Cieza de Leon escreveu da tribo: "Eles tem branco e mais bonito de todas as pessoas que eu já vi, e suas mulheres eram tão bonitas que, por causa de sua bondade, muitas delas mereciam ser esposas dos Incas e também serem levadas ao Templo sol. "As mulheres e seus maridos sempre vestidos com roupas de lã e em suas cabeças usam seus llautos [um turbante de lã], que são um sinal que usam para serem conhecidos em toda parte."

Civilização secreta: um mapa da região onde o assentamento foi encontrado

Território dos Chachapoyas era localizado nas regiões do norte dos Andes, no Peru de hoje. Ele abrangia a região triangular formada pela confluência dos rios Marañón e Utcubamba, na zona de Bagua, até a bacia do rio Abiseo. O tamanho do Marañón e do terreno montanhoso significava que a região era relativamente isolada.