AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 25 de junho de 2013

Grupos radicais perigosos com ligações ao estrangeiro que cultivam os seus próprios pepinos e beringelas


780473
De uma testemunha no local:
A policia entrou hoje na Horta do Monte bem antes das 7h da manhã e agrediu pessoas, deteve outras e destruiu toda a horta. Construiu uma vedação em arame. Fechou a circulação ao trânsito. O caos foi instalado. As pessoas que ali chegaram pelas 7h para fazerem yoga e meditação foram surpreendidas por este cenário e tentaram dialogar com os responsaveis. Enquanto alguns activistas tiravam fotos do sucedido, a técnica da CML tentou impedi-los e um policia começou as agressões, seguindo-se depois a confusão. Várias pessoas foram agredidas e o nosso amigo Armand Munoz, quando tentava impedir e apelar à calma foi empurrado e bateu com a cabeça no chão. Partiu a cabeça, está em S.José, mas está bem, vai ser cozido.
A Cloé tirava fotos quando a técnica da CML se lhe dirigiu para a impedir de o fazer, tendo ela fugido, nessa altura foi agredida com 2 bastonadas por um policia municipal, o seu companheiro Mali tentou evitar a agressão e foi também empurrado e partiu aparentemente a máquina de fotografar. O Armand fez o mesmo e acabou no chão. Outras pessoas foram empurradas, levaram bastonadas. Agora o cenário é desolador.
O chefe da policia municipal no local era o oficial B. Soares mas havia vários policiais não identificados, dois deles tendo sido os autores das agressões. Estava também um carrinha com policias da PSP, uma ambulânica do INEM onde foi transportado o ferido, e vários veículos camarários dos jardineiros e trabalhadores de obras – que me manifestaram enorme desconforto nesta tarefa. E estavam 4 técnicos da CML.
horta
Spectrum

AVISO IMPORTANTE - VÍDEO DE CHOQUE ! SE É INFLUENCIÁVEL NÃO VEJA ESTA VÍDEO POIS CONTÉM CENAS DE MUITA VIOLÊNCIA - AQUI NO DESENVOLTURAS & DESACATOS A VERDADEIRA FACE DO QUE SÃO OS REBELDES SÍRIOS




Exerceu funções como adjunta
 de membro do Governo.

A ex-chefe de gabinete de Miguel Relvas omitiu ter trabalhado com o ex-ministro Adjunto no currículo que foi publicado ontem em Diário da República no qual se dava conta da sua nomeação para subdiretora-geral da Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP).
O concurso, realizado pela Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CRESAP), selecionou três funcionários superiores: Maria Andrade Ramos, ex-chefe de gabinete do secretário de Estado Hélder Rosalino, para diretora-geral da DGAEP, e Sílvia Esteves e Vasco Hilário como subdiretores-gerais. 
VÍTIMA DA INGRATIDÃO DE SÍLVIA

napeidaeumregalo-onarizagentetapa

Na nota curricular publicada de Sílvia Gonçalves Esteves, pode ler-se: "De julho de 2011 a março de 2013 exerceu funções como adjunta jurídica de membro do Governo (XIX Governo Constitucional), substituindo o Chefe de Gabinete nas suas ausências e impedimentos." Miguel Relvas delegou em Sílvia Esteves todas as funções de gestão do gabinete antes de se demitir.

* Com quem terá aprendido a ser oportunis
Fundamentalismo no coração da Europa

A notícia é manchete no portal do “Le Monde” – mais tradicional jornal francês: um fundamentalista se suicidou na França. E o gesto teria conotações políticas. Os mais apressados devem ter pensado: trata-se de um muçulmano desesperado, mais um na imensa diáspora de imigrantes árabes em Paris? Afinal, a imprensa ocidental acostumou-se a fazer a relação: “fundamentalismo”/muçulmano.
Só que a notícia é surpreendente e deve provocar arrepios entre os velhos liberais franceses: o gesto extremo foi de um francês. Um militante da extrema-direita francesa. Sim. E o mais impressionante: ele se suicidou dentro da Catedral de Notre-Dame. A seguir, as informações, traduzidas (com meus parcos conhecimentos de francês) do portal do “Le Monde”.
Dominique Venner, ensaísta e historiador de extrema-direita de 78 anos, antigo membro da Organização Armada Secreta (OAS), cometeu suicidio nesta terça-feira, dentro da catedral de Notre Dame, em Paris. Ele tombou, sem dizer uma palavra, atrás do altar, depois de dar um tiro na boca, por volta das 4 da tarde. Um segurança chegou a fazer massagem cardíaca. Monsenhor Patrcick Jacquin, responsável pela catedral, disse que Venner deixou uma carta sobre o altar: “Era uma cena apocalíptica, nunca vista aqui“, disse Jacquin para a imprensa.
O ministro do Interior francês disse que o suicídio aconteceu quando havia 1.500 pessoas na catedral, que é – segundo ele – “um dos símbolos de Paris e de nosso país”.
O objetivo de Venner parece ter sido este mesmo: um gesto extremo, num lugar simbólico para o catolicismo francês.
Marine Le Pen, dirigente da “Frente Nacional” (partido da extrema-direita francesa, fundado pelo pai dela), logo se manifestou no twiter qualificando o suicídio como “um gesto político”.
Antigo militante da extrema-direita, Venner foi paraquedista durante a Guerra da Argélia, e lutou para que o país africano seguisse sendo uma colônia francesa.
O site do “Le Monde” informa que Venner teria deixado uma outra mensagem, em que diz amar a vida, a mulher e os filhos, mas que julgou necessário “o sacrifício para romper a letargia”. O ensaísta acha que é preciso mostrar as ameaças contra a “família” e “nossa multimilenar civilização” – numa referência à cultura tradicional francesa.
A direita francesa tem feito grandes manifestações contra a lei que aprovou o casamento gay no país. Venner escreveu que não basta combater o casamento gay. Para ele, o inimigo principal seria o Imigrante (esse grande “outro”, ameaçador, que toma o lugar do judeu na mitologia do fascismo francês). A imigração de árabes (que, em sua maioria, professam fé muçulmana) é vista pela direita como ameaça à identidade da chamada “Civilização Européia”.
No próximo dia 26 (domingo), uma grande marcha foi convocada pela extrema-direita e por grupos cristãos tradicionalistas. O gesto extremo de Venner pod ser lido como uma tentativa de mobilizar os militantes ultraconservadores e xenófobos.
O ato de Venner mostra que o fundamentalismo chegou ao coração da Europa. Ou, talvez, tenha estado sempre ali – feito o monstro da lagoa que de repente vem à superfície.
O professor e jornalista Nilson Lage, pelo twitter nesta terça à tarde, comentou: “Espetacular suicídio: monge tibetano? Militante árabe? Não. Um católico fundamentalista homófobo francês”. E, mais tarde completou: “É bom lembrar que a França é o berço dos primeiros grandes teóricos do fascismo no Século XX: Le Bon, Maurras e Sorel.”
O site Opera Mundi lembrou que Venner deixou um último texto em seu blog, com indicações do que considera os próximos passos para mobilizar a extrema-direita:
Em seu texto, ele criticou toda a classe política, com exceção do partido de extrema-direita Frente Nacional. “Após 40 anos, os políticos e governos de todos os partidos (salvo o FN), além dos empresários e da Igreja, trabalharam ativamente para acelerar de todas as maneiras a imigração dos afro-magrebinos”, escreveu.
Segundo ele, “são necessários gestos novos, espetaculares e simbólicos para fazer agitar essa sonolência chacoalhar as consciências anestesiadas e despertar a memória para as nossas origens”.
Verdade que Paris tem como um dos seus símbolos o lindo prédio do Instituto da Cultura Árabe. Prova de que boa parte dos franceses (e, sobretudo, o Estado francês) tem conseguido incorporar os traços de outras culturas. Mas há uma outra França que se agita: a mesma que deu as boas-vindas a Hitler nos anos 40. A França de Vichy, dos colaboracionistas. A França fascista.
Assustador? A história não se repete, ok. Mas já vimos filme parecido nos anos 20/30 – em meio a crise econômica tão severa como a atual.


o iscariotes do caldas


Às vezes não sei qual deles é pior, se Pedro, se Paulo. Sendo os dois apóstolos do extermínio, Pedro não esconde a sua perversidade social. Já Paulo, um rato, de sacristia e na política, está pelo governo e contra o governo, dá para os dois lados, à frente faz, atrás desfaz qual Satanás com asas de anjo. Agora, vem dizer que quer baixar o IVA da restauração no próximo Orçamento de Estado. Como o OE será discutido após as eleições autárquicas, só depois de, devotos, depositarem os votos no santinho da sua veneração, ficarão os portugueses a saber, tarde demais, se Paulo cumpre ou não a sua promessa, se as prédicas condizem com os actos, se consegue fazer frente ao rei-mago Gaspar e aos santos lá da Goldman Sachs, do FMI, do Banco Mundial, da Reserva Federal e et cetera e tal. Seja como for, Paulo é Judas e Judas é Paulo. Paulo beija-nos para melhor nos quilhar. Um predador. Um pecador. Um traidor.

Se Ele existe, Ele o castigará. Pelas artimanhas, pela pose de falso profeta casto, pelos enganos e engodos de Maquiavel de feira. Que Ele não lhe perdoe, que não Lhe doam as mãos. Para Paulo, o Iscariotes do Caldas, peço em prece e em genuflexão o castigo divino. Para Paulo, O Pregador, não há maior castigo do que privá-lo da sua religião, a política. Há que expulsá-lo, a ele e ao Pedro, do paraíso. Para que possamos, de uma vez por todas, libertar-nos do inferno e do calvário onde nos querem sacrificar em nome do deus dinheiro.

MAIS DE UMA DEZENA DE VÍDEOS NAS MANIFESTAÇÕES NO BRASIL -Brasil: videos e informaciones de los protestas y rebelión populares Remitido por el Frente Revolucionario de Defensa del Pueblo


Brasil: videos e informaciones de los protestas y rebelión populares

Remitido por el Frente Revolucionario de Defensa del Pueblo



Textos:
 

Belo Horizonte 100 mil:
 

Bahia
 

Videos:

Dia 20 Heroica resistência das massas 1 milhão de pessoas no Rio de janeiro:
 
 
resumo:
 
 
RJ: PMs disparam tiros de munição real contra manifestantes (17/06/2013):
 
 
 
Policiais cercados em uma agencia bancaria:
 

dia 17: Tentativa de invasao da assembléia Legislativa: