AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 15 de junho de 2013

Prédio dos CTT não valia 20 milhões
Os CTT não foram lesados no negócio do prédio que tinham em Coimbra, pois o imóvel, que venderam por 14,8 milhões de euros, em 2003, não valia os 20 milhões pelos quais a empresa compradora o revendeu, no mesmo dia. Esses 20 milhões só foram alcançados «no quadro de um negócio financeiro» entre privados, altamente especulativo, que os Correios nunca poderiam fazer – conclui o Tribunal de Coimbra, no acórdão proferido esta terça-feira, que absolveu Carlos Horta e Costa, ex-presidente dos CTT, o seu vice, Manuel Baptista, e Gonçalo Leónidas da Rocha, antigo administrador.O Tribunal concluiu que «não se apurou» que estes gestores tenham agido para «favorecerem ilegitimamente» os sócios da Demagre, também arguidos neste processo, ou «que tivessem lesado os interesses dos CTT».
«Os CTT venderam um edifício tal como ele se encontrava. No mesmo dia, o comprador [a Demagre] vendeu o mesmo edifício [à Espírito Santo Activos Financeiros (ESAF)] no quadro de um negócio financeiro complexo que os CTT não poderiam fazer», explica-se no acórdão. Ora, a ESAF aceitou pagar os 20 milhões porque teve da Demagre «a garantia de o prédio encontrar-se plenamente arrendado pelo menos por um período de 10 anos e a gerar, no ano de 2003, um rendimento anual de pelo menos um milhão e 750 mil euros».
Negócio típico dos que causaram a crise do subprime
Ou seja, os 20 milhões foram calculados «de acordo com o rendimento que o edifício poderia gerar».
«A Demagre vendeu por um preço superior pois utilizou o edifício para uma operação financeira. Atribuíram ao edifício um valor convencionado entre as partes sem correspondência ao seu valor de mercado. Fechar os olhos a essa realidade seria desconhecer em absoluto toda a problemática do subprime que levou a Europa e o mundo à crise económica e financeira em que nos encontramos» – salientam os juízes. A propósito, invoca-se o testemunho de Manuela Ferreira Leite, ministra das Finanças na altura dos factos, que foi a julgamento dizer que tal negócio «seria impossível de concretizar pelos CTT», além de que nunca o autorizaria, «pois implicaria fazer uma operação eticamente reprovável».
Depoimento fundamental
Ferreira Leite foi, de resto, uma testemunha fundamental para a defesa e absolvição dos arguidos.
Não houve, por ouro lado, prova testemunhal nem documental de quaisquer contactos entre os gestores dos CTT e os sócios da Demagre, Júlio Macedo e Pedro Garcês, nem com os intermediários destes no negócio, o advogado Vítor Coelho da Silva e o empresário Carlos Godinho Simões – tendo também por isso caído por terra a tese de «conluio» da acusação do Ministério Público (MP), formulada pelo DIAP de Lisboa.
Pelo contrário, o tribunal concluiu que o prédio estava à venda desde 1999, já com dois terços da área desocupada, e que chegou a haver uma proposta de compra de um instituto público, que não se concretizou por mudanças no Governo de então, mas que também não ia além dos 15 milhões de euros. A opção por não se fazer uma nova avaliação, nem publicitar a venda no mercado, «foi dos serviços» e não do Conselho de Administração.
Os três ex-gestores dos CTT respondiam por crimes de participação económica em negócio (em que incorre o funcionário que não zela pelo interesse público e abusa dos seus poderes para tirar lucro, para si ou para terceiros) e administração danosa. Estavam em causa seis negócios e contratações – foram absolvidos em todos.
O MP questionava a venda de um outro imóvel dos Correios, em Lisboa, também em 2003 e a uma empresa dos mesmos sócios da Demagre, por 12,5 milhões de euros, quando tinha havido uma proposta de 14,5 milhões. O Tribunal concluiu que esta proposta não tinha credibilidade e que o facto de a escritura com a Demagre ter sido feita um dia antes de as Finanças autorizarem a venda foi devidamente esclarecida por Ferreira Leite. A ex-ministra garantiu que dera antes autorização verbal para se avançar, pois «havia pressão para vender rapidamente por necessidade de receitas para ajustar as contas públicas».
O Tribunal também não detectou crimes na contratação das consultoras Heidrick & Struggles (para seleccionar quadros, o que custou um milhão de euros por ano, de 2003 a 2005, preço considerado adequado para o mercado) e Roland Berger, que fez um projecto de um banco postal dos CTT, por 3,9 milhões, que foi recusado pelo Governo. No julgamento, Ferreira Leite garantiu que «não considera inútil» esse estudo: a questão devia ser ponderada, afirmou, pois sem banco postal não é possível privatizar os CTT, como actualmente se está a verificar.
Ex-vereador do PSD e empresários condenados
Os sócios da Demagre, Júlio Macedo e Paulo Garcês, acabaram condenados a dois anos e quatro meses de prisão (pena suspensa), por crimes de corrupção e branqueamento.
Isto porque ficou provado que, para assegurar que a Câmara de Coimbra renovaria o arrendamento de uma parte ocupada por serviços seus no prédio dos CTT, a Demagre pagou a Luís Vilar, então vereador do PSD, um total de 188 mil euros, entre 2003 e 2005. Em troca, este votou favoravelmente o contrato em sessão de Câmara. O dinheiro foi pago a uma empresa criada por Vilar para esse efeito e de «forma dissimulada», ao abrigo de um pretenso contrato de prestação de serviços. O ex-autarca teve a pena mais pesada: quatro anos de prisão (pena suspensa), proibição de exercício de cargos políticos durante esse período e entrega de 25 mil euros a instituições de solidariedade social.
Finalmente, Marcos Lagoa, ex-presidente da ESAF, foi condenado a 15 mil euros de multa e uma indemnização ao Estado de 20 mil euros, por fraude fiscal: recebeu da Demagre uma comissão de 50 mil euros, que não declarou nos impostos.
paula.azevedo@sol.pt
do facebook - AHAEFE ATSOKE
  • É BOM QUE OS PORTUGUESES TENHAM CONSCIÊNCIA DESTA SITUAÇÃO!!!!

    MOLHADA

    Vamos lá ver se a gente se entende, de uma vez por todas:
    -O conjunto de empresas abaixo indicadas, mudou a sua sede para Holanda, Luxemburgo, San Mari...no e outros países, para fugir aos seus deveres de cidadania e, assim não entregar nos cofres do Estado Português milhões de euros de impostos, na precisa altura em que homens, mulheres e crianças sangram com o peso dos impostos até mais não.
    E ninguém leva presos os accionistas e administradores daquelas empresas.
    Por outro lado, foi aprovado pela A.R., em tempo oportuno, sem votos contra de nenhum deputado de qualquer partido, da esquerda à direita, um conjunto de normas fiscais, onde por uma divida de IRS, IVA, Imposto Selo, retido e não entregue, de valor igual ou superior a 7.501,00€, o cidadão é acusado de um crime lesa -majestade, punível com pena de prisão!

    Vide legislação: CIRS; CIRC; CIVA; IMPOSTO DE SELO, RGIT/Regime Geral das Infracções Tributárias e Código Penal.

    Conclusão: Não pagas 7.501,00 € és acusado de ter praticado um crime contra o Estado e podes muito bem ir parar à prisão. Não pagas milhões de milhões de euros de impostos, és recebido pelos PR, PM, Presidente da Assembleia da República, com beijos e abraços e considerado um mecenas.

    Vejam esta discriminação positiva, tu pagas cá com língua de palmo, eles não, estão isentos, por deslocalização, são as imparidades do regime dos ricos.

    Relação das empresas que fogem de cá e pagam lá:

    • Cimpor - Empresa de produção de cimentos (Os donos são os nossos irmãos brazucas, não gostam nada de pagar impostos cá no burgo, gostam de entregar a colecta lá no centro da Europa.)
    • Cofina - empresa de comunicação social , é dona do “Correio da Manhã, o diário desportivo “Record”, “Jornal de Negócios”, os jornais gratuitos “Destak” e “Metro”, a revista de informação “Sábado” bem como outros títulos, entre os quais “TV , Guia”, “Flash!”, “GQ”, e “Automotor”, bem prega Frei Tomás faz o que ele diz, não faça o que ele faz, é gente patriota, só e quando o magano do dinheiro fica em cima da mesa,é que lá se vai o patriotismo)
    • Inapa - empresa de distribuição de papel
    • Novabase - empresa de informática
    • ParaRede - empresa de informática
    • Soares da Costa - Empresa de construção civil
    • Altri - Empresa de produção papeleira e energético
    • Banco Espírito Santo - Empresa de finanças e investimentos (Capitais do Clã Espírito Santo)
    • Banco Português de Investimento - Empresa de finanças e investimentos
    • Banif - Empresa de finanças e investimentos
    • Brisa - Empresa concessionária de auto-estradas
    • EDP - Empresa de produção e distribuição de electricidade ( Capitais Luso/China), até os chineses gostam de não pagar impostos)
    • EDP Renováveis - Empresa de produção de energias renováveis (Capitais Luso/China, até os camaradas gostam de fugir aos impostos)
    • Galp - Empresa petrolífera e de combustíveis
    • Jerónimo Martins -Empresa de grande distribuição maioritariamente distribuição alimentar (Capitais do clâ Soares dos Santos, o homem até comprou por 30 dinheiros o patriota do António Barreto)
    • Mota-Engil - Empresa de construção civil (Capitais do clã António da Mota )
    • Portucel - Empresa de comercialização de papeis de alta qualidade
    • Portugal Telecom - Empresa de telecomunicações e de multimédia ( Quem manda é o duo Granadeiro/Zeinal Bava, dois grandes portugueses)
    • REN - Empresa de geração e de distribuição de electricidade (Luso/Chinesa, quem mandam são os chineses, pessoas de bem, democratas de rija tempera...)
    • Semapa - Empresa de produção de cimentos
    • Sonae Indústria - Empresa de administração de recursos próprios (Capitais do clã Belmiro de Azevedo, o Miguel Vasconcelos ao pé desta família era um santo homem, e mesmo assim foi morto pela populaça)
    • Sonae - Empresa de indústria de matéria-prima, distribuição e venda de alimentos, administração de centros comerciais, turismo construção, telecomunicações, transporte e capitais de risco (Capitais do clã Belmiro de Azevedo, grande apoiante monetário da eleição do actual Presidente da Republica) - diz-me com quem andas, dir-te-ei quem ès!
    • Sonaecom - Empresa de comunicação social, telecomunicações, Internet e informática (Capitais do clã Belmiro de Azevedo - é gente com pronuncia do Norte, gente boa, boa gente, em Angola chamam a esta gente os "Bumbas"... )
    • ZON - Empresa de distribuição de multimédia (Capitais luso-angolanos do clã José Eduardo dos Santos)
    • Media Capital - empresa de comunicação social (Aqui está a TVI , capitais luso/espanhois, bem prega Frei Tomás), detem os seguintes titulos: TVI,TVI24, TVI Internacional, TVI Ficção, TVI, Rádio Comercial, Star FM,Cidade FM,M80.,Best Rock FM,Vodafone FM,Mix FM,Cotonete; Imprensa,Lux,, Lux Woman, Maxmen; Internet, IOL,Portugal Diário,Agência Financeira, MaisFutebol.
Governo norte-americano 
pediu informações sobre 32 mil 
clientes da Microsoft

A Microsoft revelou, este sábado, que recebeu entre 6 e 7 mil pedidos de informação durante o segundo semestre de 2012 acerca de 32 mil clientes por parte das autoridades norte-americanas.
Esta informação foi divulgada pela gigante informática depois de os jornais Washington Post e The Guardian noticiaram que a Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA) e a polícia federal (FBI) têm acesso aos servidores de nove empresas: a Microsoft, a Yahoo!, a Google, o Facebook, o Skype, o AOL, o YouTube, a Apple e o PalTalk.
O programa de vigilância de telecomunicações PRISM permite à NSA ligar-se aos servidores das empresas para consultar informações sobre os utilizadores. Era secreto e está ativo desde 2007.

Há também especulações análogas sobre a Dropbox, uma plataforma de alojamento de ficheiros na cloud.
O caso foi denunciado por Edward Snowden, um informático de 29 anos que trabalhava numa empresa privada subcontratada pela NSA.
A rede social Facebook revelou que nos últimos seis meses do ano passado recebeu entre nove mil e dez mil pedidos de informação privada por parte das autoridades norte-americanas.

napeidaeumregalo-donarizagentetrata

UM LIMÃO ESTRANHO


A BELEZA, O MISTÉRIO DOS OLHOS HUMANOS COMO VOCÊ NUNCA VIU E AINDA OLHOS DE ANIMAIS - VEJA ESTA CURIOSA FOTOGALERIA QUE O DESENVOLTURAS LHE OFERECE - BOM FIM DE SEMANA

Os olhos humanos como você nunca viu


Mesmo observando as diferenças nos olhos das pessoas nem de longe conseguimos ver a real beleza deste órgão. Para aumentar esta percepção, o fotógrafo Suren Manvelyan decidiu fotografar em macro os olhos de várias pessoas. O resultado, incrível, você confere a seguir.
PESSOAS COM OLHOS DIFERENTES UM DO OUTRO






 OLHOS DE DIFERENTES ANIMAIS