AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 14 de maio de 2013


As incríveis cinemagraphs, as fotos que contém movimento

A fotógrafa Jamie Beck criou um jeito diferente de apresentar as fotos, chama-se cinemagraphs.
Elas são gifs animados com algumas sutilezas que a deixam bem curiosas. Confira algumas delas e observe os detalhes.
ocioso

HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

 Dívida às Águas de Portugal 
aumentou 27% 

A dívida dos municípios à ‘holding’ estatal Águas de Portugal ultrapassou os 555 milhões de euros no final do ano passado, mais 27% do que em 2011. 

O aumento em quase 55% dos acordos de pagamento com os municípios não foi suficiente para travar o aumento das dívidas dos clientes da AdP, cujo impacto na tesouraria das empresas do grupo resultou num acréscimo do endividamento bancário de curto prazo. As contas anuais hoje aprovadas em assembleia de acionistas revelam que, em 2012, se registou igualmente um agravamento dos défices tarifários dos sistemas de abastecimento de água e saneamento que aumentaram para 508 milhões de euros. 
Mesmo assim, os resultados líquidos da AdP melhoraram 4,2% face a 2011, passando de 89,6 para 93,8 milhões de euros. “Esta subida decorre, sobretudo, da melhoria do resultado operacional em cerca de 8,2 milhões de euros, deduzido o efeito dos desvios tarifários, e da melhoria dos resultados financeiros, em 14,3 milhões de euros”, explica a AdP. O volume de negócios baixou 5%, para 791,4 milhões de euros (834,2 milhões em 2011), por efeito da redução do montante dos desvios tarifários, resultante da menor afetação de ganhos de produtividade nos resultados consolidados de 2012, e da redução do indexante de remuneração acionista de 10,24% para 7,46%. 


Deduzido o efeito dos desvios tarifários (65,2 milhões de euros face aos 112,3 milhões de euros registados em 2011), o volume de negócios aumentou 4,2 milhões de euros, contribuindo, tal como a diminuição de gastos com o pessoal, para um crescimento de 3,4% no EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortizações), que atingiu os 35,2 milhões de euros. O endividamento total do grupo fixou-se nos 3,09 mil milhões de euros (mais 3,97% do que no ano anterior), enquanto o investimento totalizou 229 milhões de euros, o que significa um decréscimo de 53% face a 2011. 


 O “programa de contenção do investimento” já tinha sido iniciado em 2011, atendendo às limitações ao endividamento impostas às empresas do setor empresarial do Estado e ao aumento do prazo médio de recebimento dos créditos municipais, e envolve a recalendarização dos investimentos contratuais e a execução apenas dos investimentos considerados “indispensáveis à manutenção da qualidade dos serviços”. A AdP iniciou, no ano passado, um processo de reestruturação que visa a agregação de sistemas, promoção do equilíbrio tarifário e gestão verticalizada dos sistemas municipais. 

O grupo, que opera nas áreas de abastecimento de água, saneamento de esgotos e tratamento de resíduos, é constituído por 41 empresas.

* A dívida dos municípios é terrível mas parte deve ser levada em conta como custo social.
O Grupo Águas de Portugal é outra jóia da coroa que este governo quer entregar aos privados.



 blog apeidaeumregalo...donarizagentetrata



Alegado agente da CIA detido pelos serviços secretos russos


Alegado agente da CIA detido pelos serviços secretos russos
legenda da imagem
EPA, FSB

Um diplomata da embaixada dos Estados Unidos em Moscovo foi detido pelas autoridades russas que o acusam de tentar recrutar para a CIA um agente dos serviços secretos locais. Na altura em que foi interpelado por agentes do FSB, o alegado espião transportava consigo uma grande soma de dinheiro, vários equipamentos técnicos e uma carta com instruções para o agente que tencionava recrutar, bem como duas perucas e vários pares de óculos escuros. Após ser alvo de um interrogatório, o homem foi entregue à embaixada americana. Os russos declararam-no entretanto “persona non grata” e exigem a sua imediata expulsão do país.

Um comunicado do FSB  diz que “o agente da CIA Ryan Christoper, trabalhando sob a cobertura de terceiro secretário do departamento político da embaixada [americana], foi interpelado na noite de segunda para terça-feira” .

“Foram descobertos na sua posse equipamentos técnicos especiais, instruções para o cidadão russo que ele pretendia recrutar e uma importante soma de dinheiro, bem como meios de mudar de aparência”, lê-se no mesmo comunicado do FSB, os serviços secretos russos que sucederam ao KGB soviético.


Devolvido à embaixada
“O detido foi transportado para o FSB e, depois dos procedimentos necessários, foi entregue à embaixada americana”, prossegue o comunicado, precisando ainda que, “nos últimos tempos, os serviços secretos americanos têm por várias vezes tentado recrutar colaboradores junto das forças da ordem e dos serviços especiais russos”.

Na sequência deste caso, o representante dos EUA na Rússia foi chamado ao ministério dos Negócios Estrangeiros. Nem o embaixador Michael Mcfaul nem os serviços da embaixada quiseram comentar o caso.

Os média russos publicaram inúmeras fotos que mostram o momento da detenção do alegado agente da CIA e da sua presença nas instalações do FSB.

Algumas fotografias mostram documentos pessoais que o identificam como funcionário da embaixada, um grande número de notas de 500 euros e vários outros objetos que transportava no momento
detenção.


Uma operação de espionagem algo artesanal
Estes últimos estão longe do arsenal de alta-tecnologia dos agentes secretos dos filmes de espionagem.

Em cima de uma mesa aparecem uma peruca preta e outra loura (Ryan usava esta última na altura em que foi detido), vários pares de óculos escuros, um microfone, um telemóvel, dois canivetes, uma bússola, uma lanterna de mão, um isqueiro bic fabricado nos EUA e um guia das ruas de Moscovo .

A carta que se destinava, alegadamente, ao agente a ser recrutado, começa por "Caro Amigo" e propõe 100.000 dólares por um contacto preliminar, acenando ainda com um salário de um milhão de dólares por ano, a troco do fornecimento de informações:



Grande parte da carta fornece instruções detalhadas para a criação de uma conta de email que serviria para contactos futuros e, algo surpreendente num texto que se destinava a outro profissional dos serviços secretos, estava repleto de conselhos elementares sobre como manter o anonimato e evitar ser localizado.

“Caro amigo,

Isto é um pagamento adiantado de alguém que está muito impressionado com o seu profissionalismo e que muito apreciaria a sua cooperação futura. A sua segurança significa muito para nós. É por isso que escolhemos este meio para o contactar. Continuaremos a garantir que a correspondência entre nós permaneça segura e secreta.

Estamos prontos a oferecer $ 100.000 para discutir a sua experiência, especialização e cooperação. A recompensa poderá ser muito maior se estiver disposto a responder a a questões específicas. Para ale´m disso, podemos oferecer até $1 milhão por ano por uma cooperação de longo0 prazo, com bónus adicionais se recebermos informação útil.

Para voltar a contactar connosco, por favor vá até um cibercafé ou a um café que disponha de Wi-Fi e abra uma nova conta de Gmail que utilizará exclusivamente para contactar connosco. Quando se registar, não forneça nenhuma informação pessoal que possa ajudar a identifica-lo a si ou à sua nova conta. Não forneça nenhuns contactos reais , EX. o seu número de telefone ou outros endereços de email.

Se o Gmail lhe pedir informação pessoal, recomece novamente o processo de inscrição e evite fornecer esse tipo de dados. Depois de registar esta nova conta , utilize-a para enviar uma mensagem para unbacggdmail.com. Dentro de exatamente uma semana, verifique esta caixa de correio para receber a nossa resposta.

(Se utilizar um netbook ou qualquer outro dispositivo - por ex. um tablet - para abrir a conta num café, por favor não utilize um dispositivo pessoal que contenha dados pessoais. Se possível, compre um dispositivo novo - pagando a dinheiro - que utilizará para nos contactar. Nós reembolsá-lo-emos por esta compra).

Obrigado por ler esta carta. Aguardamos com expetativa a oportunidade de trabalhar consigo num futuro próximo.

Os seus amigos “


Coligação 

Afinal foi Cavaco quem mediou crise entre Passos e Portas
Perante a iminente queda da coligação governamental, em virtude das divergências entre o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e o ministro dos Negócios Estrangeiros e líder do CDS, Paulo Portas, o Presidente da República interveio e foi preponderante na resolução do conflito, avança a edição desta terça-feira do Diário de Notícias.
Afinal foi Cavaco quem mediou crise entre Passos e Portas
DR
POLÍTICA

Cavaco ter-se-á encontrado com o primeiro-ministro na manhã de domingo e falado depois por telefone com o ministro dos Negócios Estrangeiros e líder do CSD.
Investido em cumprir a missão de que as duas forças da coligação chegassem a um acordo por forma a que a tranche relativa à sétima avaliação do programa português fosse adjudicada pela troika, Cavaco terá, inclusive, sido bem sucedido na tarefa a que se propôs mesmo antes da reunião extraordinária do Conselho de Ministros, que teve lugar na tarde de domingo.
O encontro ministerial terá servido, então, para formalizar o texto a apresentar aos credores, mas o consenso havia já sido alcançado pela mão de Cavaco.