AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 24 de março de 2013

II Guerra Mundial: Inglês quer homenagear portugueses com monumento em Faro




Um britânico residente no Algarve está a reunir doações para edificar em Faro um “memorial internacional” de homenagem aos portugueses, sobretudo pescadores, que salvaram centenas de pessoas durante a II Guerra Mundial.

“Portugal desempenhou um grande papel durante a II Guerra Mundial e não deve ser esquecido. As pessoas em Portugal não se lembram disso e devem saber o que aconteceu. Nunca em nenhuma circunstância devemos esquecer a História”, disse à Lusa Michael Pease promotor da ideia do “memorial internacional” de homenagem aos portugueses pelos atos cometidos entre 1939 e 1945, que terão salvo 1500 pessoas.

“Vai ser uma escultura, tenho já duas propostas e uma outra proposta de um português que vou ver no final do mês. A decisão final sobre a escolha da escultura vai pertencer à Câmara de Faro”, afirmou.

Michael Pease, 82 anos, vive no Algarve, e já conseguiu o apoio da Câmara Municipal de Faro para colocar o monumento junto à marina da cidade.

“Contactei o presidente da Câmara Municipal de Faro, a vereadora da Cultura de Faro e o Turismo do Algarve e disse-lhes que não queria dinheiro mas sim o apoio deles por escrito - o que já tenho - para me apoiarem no projeto e também para me disponibilizarem um local na marina de Faro para colocar o monumento. Eles disseram que sim. É o local de onde saíram os portugueses que salvaram os americanos que se despenharam em 1943”, disse Michael Pease.

De acordo com a investigação de Carlos Guerreiro, documentada com fotografias no blogue Aterrem em Portugal (http://aterrememportugal.blogspot.pt/2012/08/bombardeiro-vai-ter-roteiro-submarino.html), um bombardeiro norte-americano B 24 despenhou-se ao largo de Faro, sendo que seis dos onze tripulantes foram salvos por três pescadores.

Este facto que despertou a curiosidade de Michael Pease sobre os atos de salvamento ao largo da costa em território continental, assim como nos arquipélagos da Madeira e dos Açores.

O inglês que passou ao largo de Portugal a bordo de um navio em 1939 explicou que começou a investigar os incidentes ocorridos durante a II Guerra Mundial no sul de Portugal após a leitura do livro «Aterrem em Portugal», de Carlos Guerreiro, mas que depois quis saber mais sobre o papel dos portugueses durante o conflito.

O monumento vai custar "cerca de 60 mil euros" que Michael Pease está a tentar conseguir apoios sobretudo através de contactos com descendentes de portugueses nos Estados Unidos e no Canadá.

“Mandei fazer umas brochuras sobre o assunto que mandei para os Estados Unidos e para o Canadá onde vivem milhares de pessoas que são descendentes de portugueses. Trabalhei muito para conseguir os nomes e os endereços dos canadianos e norte-americanos que têm origens portuguesas e alguns deles são grandes nomes como o ator Tom Hanks que é neto de portugueses. Há portugueses e descendentes de portugueses muito bem posicionados e espero que me ajudem a conseguir dinheiro para o monumento”, sublinha o promotor do projeto, que mantém na internet a página http://www.portuguese-fishermens-memorial.org/index.php/pt.

“Portugal, apesar da neutralidade, desempenhou de facto um papel muito importante”, afirmou.

Para Michael Pease, não se trata de um “memorial nacional mas sim internacional” porque o que aconteceu ao largo de Portugal afetou muitas pessoas e não apenas os americanos que foram salvos em Faro mas também há outros casos que envolveram britânicos e cidadãos da Commonwealth.

“Não eram apenas marinheiros e aviadores mas também civis, porque muitos dos navios afundados pelos alemães transportavam civis e nestes casos os pescadores portugueses desempenharam um papel muito importante”, recorda Pease.


região Sul.

 Caranguejo Rei - É encontardo no mar do Alasca. A espécie vive no fundo do mar, na escuridão onde as águas, sempre muito frias. O animal é pescado nas águas tempestuosas, próximo ao estreito de Bering. 
 A pesca do caranguejo rei no mar do norte é considerada a profissão mais perigosa do mundo. é considerado o maior entre todos.


Claude, o caranguejo gigante da Tasmânia - Estava prestes a virar comida em um restaurante australiano, lugar onde caranguejo gigante é uma iguaria. Mas ele foi salvo e virou um animal de exposição em um aquário do Reino Unido. O caranguejo gigante foi capturado em fevereiro na costa da Tasmânia. Ele estava em uma profundidade de 800 metros, até que foi encontrado por um pescador, que faturou quase 10 mil reais pela venda de Claude para o aquário britânico. Claude ainda é uma criança, mas já pesa nada menos do que 7 kg e tem 38 centímetros.

Caranguejo aranha gigante - Macrocheira kaempferi - É o maior dos artrópodes. Quando adulto, o comprimento de suas patas alcançam quase 4 metros. Tamanho do corpo de até 40 cm peso de até 20 quilogramas.  O habitat natural do caranguejo é no fundo do Oceano Pacífico
  em torno de 300-400 m abaixo da superfície no Japão, onde alimenta-se de animais mortos e de mariscos. Acredita-se ter uma expectativa de vida de até 100 anos. O caranguejo tem um corpo alaranjado, mas tem pontos brancos em suas finas patas.
  As garras dos espécimes masculinos tornam-se mais longas do que seus pés, e as garras de um macho grande, quando abertas, podem atingir 4 m. A largura de forma oval e verticalmente arredondado da concha pode alcançar até 30 cm, e pode ser de até 40 cm de altura.

 Caranguejo yeti - Kiwa hirsuta kiwa - Encontrada nas Cordilheiras Oceânicas, Pacífico-Antártico, na porção sul do Oceano Pacífico. Esta espécie recebeu o nome de “Kiwa hirsuta kiwa”, em homenagem a um deus da mitologia polinésia, mas ficou mais conhecida como o “caranguejo yeti” devido a sua aparência. Este caranguejo foi coletado em 2006 pelo submersível Alvim a 2228 m de profundidade.
Essas cerdas parecem funcionar como um filtro, desintoxicando a água. O caranguejo Yeti é cego e incolor e vive sua vida inteira na escuridão, tal como o proteus e o blobfish. Parece que a natureza envia muitas das suas criações mais surreais para os lugares onde os seres humanos não podem alcançar.

 Caranguejo morango - Espécie de caranguejo descoberta em uma praia de Pingtung, no sul de Taiwan. Segundo o biólogo marinho Ho Ping-ho, responsável pelo achado, a coloração do animal assemelha-se à de um morango.
De acordo com Ho Ping-ho, que é professor em uma universidade local, a National Taiwan Ocean University, a descoberta foi feita enquanto ele pesquisava o impacto ambiental do naufrágio de um navio, nas águas do Kenting National Park, um parque nacional taiwanês que reúne áreas de mar e montanha.
Você realmente sabia ?

As armas mais poderosas do mundo




ATUALIZADO EM 24/03


SEGUNDO OS LEITORES SOBRE A INFORMAÇÃO DADA SOBRE LANÇA FOGUETES.

A velocidade do som no ar é de aproximadamente 340m/s ou 1.224km/h, então o lança-foguetes M136AT-4 não é mais veloz que o som. AGRADEÇO A PARTICIPAÇÃO DE TODOS OS LEITORES QUE CORRIGIRAM ESTA INFORMAÇÃO E LEIA O MEU ESCLARECIMENTO SOBRE AS CRÍTICAS RECEBIDAS HOJE DIA 24/03, O POST ESTÁ SENDO DIVULGADO COM RESULTADO SATISFATÓRIO PELO AGREGADOR OCIOSO.  FAVORITEM O BLOG E COMPARTILHE.
BOM DOMINGO E TENHA UMA ÓTIMA SEMANA!!!

ESCLARECIMENTO 


A TRADUÇÃO FOI FEITA PELO PRÓPRIO NAVEGADOR GOOGLE CHROME E ALGUMAS PALAVRAS REALMENTE NÃO SÃO TRADUZIDAS.E SOBRE PLÁGIO EU RESPONDO QUE O POST ESTÁ DIVULGANDO AS FONTES E NÃO SE ENQUADRA EM PLÁGIO QUE É CONSIDERADO CRIME.E QUALQUER TIPO DE CRÍTICA SOBRE O POST SÓ SERÁ VISTA POR MIM E NÃO SERÁ APROVADA. AGRADEÇO A PARTICIPAÇÃO DOS LEITORES.


FONTES: COISAS DO MARCOMUNDO CURIOSO E WIKIPÉDIA


ALGO ERRADO?

FAVOR ME INFORMAR PELOS COMENTÁRIOS, OBRIGADO.

Leia mais


DESERT EAGLE..


A Desert Eagle é uma Pistola Semi-Automatica de ação simples, que utiliza vários calibres, sendo eles .50 Action Express (.50AE), .44 Magnum, .357 Magnum,
Apesar da sua reputação como uma potente arma de fogo, é uma arma inviável para o combate devido ao seu tamanho grande, calibre exagerado e som produzido ensurdecedor . Para além disso, mesmo para utilizadores experientes, provoca um enorme "coice". A arma é sobretudo usada para caçar elefantes e menos comum para matar gente.( É MINHA PREFERIDA NO CS)
A ponta da bala er achatada, nao foi feita pra perfurar e sim para despedacar o alvo.
TAMBEM TEM A VERSAO DE OURO:


Gewehr 3 (G3)

DCB Shooting G3 pictures.jpg

Gewehr 3 (G3) (em alemão: Gewehr 3, lit. "Espingarda 3") é um fuzil de assalto/espingarda automática (termo brasileiro/português) fabricada pela Heckler & Koch e adaptada como a espingarda de serviço pela Bundeswehr em 1959. Foi adaptada e encontra-se actualmente em utilização por vários países à volta do mundo.
Foi a arma de infantaria padrão do exército alemão, Bundeswehr, até 1997, e continua a ser utilizada por vários exércitos nacionais. A G3 é tipicamente um fuzil de calibre 7,62 mm NATO, capaz de fogo semi-automático ou totalmente automático com um cartucho desmontável. Pode ainda ser anexada uma baioneta à G3, assim como um dispositivo lança-granadas.
Foi desenvolvida pelos engenheiros da Mauser, após terem passado algum tempo na Espanha a trabalhar para outros fabricantes de armas nesse mesmo país. Ajudaram a criar o fuzil CETME e levaram-na de volta para a Alemanha. De facto, por algum tempo as G3 tiveram a palavra "CETME" estampada num dos lados; o design levou contudo várias modificações, como por exemplo, a CETME tinha um apoio em madeira e a G3 não.
A G3 foi adoptada em 1958 como substituta para a G1 da Bundeswehr, uma versão modificada da belga FN FAL, que estava em serviço desde 1956, o ano em que a Alemanha Ocidental entrou para a NATO, continuando ao serviço de várias forças armadas.

Glock

Ficheiro:Glock1monsteracervocalibre.40.PNG

Glock é uma empresa austríaca fabricante de armas e materiais de cutelaria.
É preferida por policiais em grande parte pelo marketing, frugalidade e grande aceitação entre forças paramilitares e policiais no mundo. No Brasil há apenas 2 modelos para o uso civil, os modelos G25 e G28, todos com o calibre 380 Auto. Os modelos 9mm são de uso exclusivo das forças armadas e da Polícia Federal.
Arma tática tipo pistola, leve, segura e com boa precisão, fabricada parte em polímero (frame), parte em aço carbono com acabamento teniferizado (cano ferrolho e outras peças pequenas). O acabamento teniferizado apresenta-se mais resistente à corrosão do que o aço inox.
As pistolas Glock utilizam uma ação do tipo safe action (ação segura), patenteado pela Glock Gmbh, que se caracteriza por um conjunto de 3 travas automaticamente liberadas quando do acionamento do gatilho, permitindo, assim, o disparo. Não se trata nem de ação simples, tampouco de ação dupla. É um sistema próprio da Glock baseado nos sistemas de percussor pré-engatilhado.
Essa pistola não possui travas externas, sendo esse um dos motivos pelos quais pessoas que não conhecem essa arma a considerem como não segura.
A primeira trava encontra-se no próprio gatilho. trata-se de uma lingueta que só permite o curso do gatilho quando este é pressionado pelo dedo do atirador no momento do tiro. A segunda trava é a do percutor (firepin). O percutor só é liberado após o acionamento do gatilho, permitindo, assim, o disparo. A terceira trava evita o disparo acidental por queda do armamento. Ao contrário do que muitos pensam, a glock, quando está com munição na câmara, não está "engatilhada". O acionamento do gatilho termina de empurrar o percutor para trás, armando o mecanismo, que só é liberado no final do curso do gatilho. Assim, a glock, mesmo com munição na câmara, não pode efetuar disparos acidentais, pois o mecanismo de disparo só é "engatilhado", no final do curso do gatilho. Por isso a glock é considerada uma das armas mais seguras e mais indicadas para o uso policial.
Armamento padrão do exército austríaco, também usado pelo FBI, GIGN, US Navy Seals e hoje pela Polícia Federal do Brasil.
Em 1980, a pistola Glock foi desenvolvida pelo engenheiro Gaston Glock. Conhecida em todo o mundo como "pistola de plástico", recebeu esse nome devido ao grande número de peças feitas em material sintético especial de grande densidade. A construção da Glock é considerada simples e moderna. Como acessório opcional, a Glock pode fornecer carregadores adicionais


Colt M4A1


A Colt M4A1 é uma versão atualizada da carabina M4 de 5.56x45mm NATO. Difere da M4 original, no selector de tiro, onde a opção de disparos remetentes é agora automática e na presença de uma calha RIS (Rail Interface System) no topo do corpo da arma, onde a pega que contém a mira é assente. Existem versões onde a calha RIS também está presente no guarda-mão, sendo esta versão a base para o programa SOPMOD (Special Operations Peculiar Modification), que permite ao soldado modificar o seu fuzil instantâneamente de modo a desempenhar melhor o papel desejado na missão. A Carabina M4A1 consiste de uma família de armas de fogo. Seguindo a direção contrária à sua linhagem temos versões anteriores do M16, todas baseadas no original AR-15 feitas pelo ArmaLite. Trata-se de uma versão mais curta e mais leve do fuzil de assalto M16A2, tendo 80% de suas peças em comum com a M16A2. O M4A1 tem opções de fogo, incluindo intermitente simples (de um em um disparo) ou "intermitente triplo" (de três em três disparos, como o M16A2) ou, ainda, a opção remetente (disparos contínuos) no lugar da "intermitente triplo".
Acessórios 
Como todas as variantes da M16, a M4A1 pode ser equipado com muitos acessórios, tais como dispositivos de visão noturna, supressores, ponteiros laser, miras telescópicas, bipods, ou o lança-granadas M203 e M320, a espingarda M26 MASS, e tudo compatível com a Picatinny rail. Outros acessórios comuns incluem a AN/PEQ-2, Advanced Combat Optical Gunsight, e M68 CCO. Miras holográficas EOTech fazem parte do pacote SOPMOD II. Visível e IR (infravermelho) luzes de vários fabricantes também são comumente associadas com os vários métodos de montagem. Tal como acontece com todas as versões do M16, o M4A1 aceita um acessório blank-firing attachment (BFA) para fins de treinamento específico.
Colt também, uma arma usada no famoso jogo, Couter-Strike sendo ela uma das armas mais usadas e favorável para os CTS, é um fuzil preciso, com algumas variações ao disparo que deve ser trabalhado pelo jogador, para que haja uma diminuição nas variações.
Problemas
Apesar de ser mais bem sucedida que seus antecessores, a M4A1 ainda carrega alguns problemas do M16, como a frequência com que acontecem acidentes quando seu mecanismo é submetido a sujeiras comuns no ambiente de selva, e a complexidade deste mecanismo, que torna muito trabalhoso o processo de desmontagem e manutenção. Apesar disso, é relativamente barata, por isso é usadas por várias organizações em muitos países.



Fusil FN 
FN FAL (Fabrique Nationale, Fusil Automatique Léger - Fábrica Nacional, Fuzil Automático Leve) é um fuzil de assalto concebido e produzida originalmente pela empresa belga Fabrique Nationale em Helstal.
Ficheiro:Canadian soldier with C2 DA-SC-84-02213.JPEG
O FN FAL (Fuzil Automático Leve) (7,62mm [popularmente conhecido no Brasil como "sete meia dois"]) é um dos desenhos de fuzil militar mais famosos e usados no mundo, Desenvolvido pela empresa belga Fabrique Nationale, é fabricado pelo menos em 10 países, incluindo o Brasil. Seus dias de serviço estão no fim, mas ainda é amplamente utilizado em muitas partes do mundo, principalmente no Brasil. A história do FAL começou perto de 1946, quando a FN começou a desenvolver um novo fuzil de assalto. Usando o cartucho intermediário alemão 7,92X33mm, o projeto foi liderado pela equipe de Dieudonne Saive, que ao mesmo tempo trabalhou no fuzil SAFN-49. Portanto não surpreende que ambos sejam mecanicamente bem semelhantes. Em finais de 1940 os engenheiros belgas foram a Inglaterra e passaram usar o cartucho britânico 208 (7,43×43mm) que também é um cartucho intermediário, mas de desenvolvimento melhor e o seu tiro pode mutilar partes do corpo.
Varias versões do FAL também foram aprovadas na Turquia, Austrália, Israel, África do Sul, Alemanha ocidental e vários outros países. O sucesso do FAL poderia ser maior ainda se a FN tivesse vendido os direitos de produção do FAL para a Alemanha ocidental, onde era conhecido como G-1, mas a FN rejeitou o pedido, por isso a Alemanha que comprou os direitos do CETME espanhol, com algumas modificações a Heckler & Koch criou o HK G3, o mais notável rival do FAL.Em 1950 o engenheiros belgas e ingleses criaram um protótipo em formato bullpup o EM-2 esses fuzis foram testados pelo exército americano, esses protótipo impressionaram muito os americanos, mas a idéia de se usar um cartucho intermediário não era muito bem compreendida pelos americanos, que ainda usavam fuzis semi-automáticos, os M1 Garand em calibre .30-06 Springfield e .308v Winchester e insistiram para que a OTAN padronizasse o cartucho de alta potencia T65/ 7,62x51mm similar ao .308 em 1953-1954. A FN modificou o FAL por causa dessa padronização, os primeiros FAL’s 7,62 estavam prontos na Bélgica em 1953, mas a Bélgica não foi o primeiro pais a aprovar o FAL como fuzil padrão o país que provavelmente aprovou-o foi o Canadá, com ligeiras modificações sobre o nome C1, em 1955 os canadenses começaram a produzir os fuzis C1 e C2, esse último uma versão com cano pesado, conhecido no Brasil, como FAP, em 1957 o exercito inglês seguiu o exemplo canadense e adotou o FAL com o nome L1A1, que eram fornecidos normalmente com miras ópticas de 4x. Em seguida foi a Áustria sobre o nome Stg.58 fabricado pela Steyr. O FAL foi adotado pelo exercito brasileiro em 1964.


Bullpup

Ficheiro:SA-80 rifle 1996.jpg

Bullpup é uma configuração de fuzis, onde o gatilho se encontra à frente do carregador de munição, sendo que este é encaixado na coronha.
Essa configuração permite manter o mesmo comprimento de cano, importante para a precisão do disparo, e mantém o fuzil em um tamanho mais compacto para uso em ambientes com pouco espaço, sendo por isso, ideal para combate em ambientes confinados.


AK-47

Ficheiro:Rifle AK MON.jpg

AK-47, sigla da denominação russa Avtomat Kalashnikova odraztzia 1947 goda ("Arma Automática de Kalashnikov modelo de 1947"), é um fuzil/espingarda de assalto de calibre 7,62 x 39 mm criado em 1947 por Mikhail Kalashnikov e produzido na União Soviética pela indústria estatal IZH.
O fuzil de assalto AK-47 (Avtomat Kalashnikova - 47, fuzil automático Kalashnikov, modelo de 1947) surgiu na União Soviética logo após o fim da Segunda Guerra Mundial inspirado no fuzil de assalto alemão Sturmgewehr 44, sendo o fuzil mais fabricado de todos os tempos. Estima-se que o número de exemplares produzidos tanto na Rússia como sob licença em países como a BulgáriaChina,HungriaÍndiaCoréia do NorteRomênia entre outros, chegue a impressionante cifra de 90 milhões. Países como a Finlândia e Israel também basearam-se no projeto deste fuzil para produzirem seus modelos M62 e Galil respectivamente. É caracterizado por sua grande rusticidade, facilidade de produção em massa, simplicidade de operação e manutenção, além de reconhecida estabilidade em baixas e altas temperaturas. Deixa a desejar nos requisitos precisão, ergonomia e peso.


Dragunov sniper rifle



Dragunov ou rifle SVD (do russo: Снайперская винтовка Драгунова, Snayperskaya Vintovka Dragunova) é um fuzil semi-automático para atiradores de elite produzido na antiga União Soviética e desenvolvido por Evgeny Dragunov. É uma arma importante para os atiradores do antigo "Bloco Comunista". Sendo hoje em dia fabricado principalmente na Rússia e Chinae exportado para dezenas de países, como a Venezuela, que recentemente (08/2007) anunciou a compra de cinco mil destes fuzis. Projetado por E. F. Dragunov, utiliza o sistema semi-automático e munição 7,62 x 54R (a mesma do antigo fuzil Mosin-Nagant). Pesa cerca de 4,80 kg municiado e tem 1,22 m de comprimento. Seu sistema de disparo é semelhante ao da série AK. No bloco ocidental existem fuzis de desempenho superior como o PSG1 e fuzis customizados para forças especiais ou policiais.


SR-25




O SR-25 (Stoner Rifle-25) é uma semi-automática rifle sniper desenhado por Eugene Stoner e fabricado pela Empresa Knight Armament . O SR-25 utiliza um parafuso rotativo e um impacto direto sistema de gás. Ele é vagamente baseado no Stoner AR-10 , reconstruída em seu original 7.62 × 51 milímetros NATO calibre. Até 60% de partes da SR-25 são intercambiáveis ​​com a AR-15 e M16 -tudo, mas os superiores e inferiores receptores , o martelo , o barril de montagem ea parafuso . grupo transportadora [ 1 ] SR-25 barris foram originalmente fabricado pela Remington Arms com sua 5R (5 ranhuras, arredondado) rifling , com torção 1:11.25 (uma volta completa em 11,25 polegadas / 286 milímetros). O 20 pesada (510 mm) o barril é de flutuação livre , handguards assim estão ligados à frente do receptor e não toque o barril. Compra primeiro militar foi liderado pela Marinha dos EUA no início de 1990, a primeira implantação operacional e uso do rifle sniper SR-25 estava com atiradores de elite SEAL da Marinha dos EUA de apoio às operações na Somália de 1993. 




VOCÊ TEM ALGUMA SUGESTÃO DE NOME DE ARMA PARA QUE EU POSSA ACRESCENTAR AO POST? IREI COLOCAR TODAS!

SUGESTÃO DOS LEITORES


TAR-21

Ficheiro:Tavor-latrun-exhibition-1.jpg


TAR-21 é um fuzil de assalto israelita moderna. Tendo o nome "TAR-21" o significado de "Espingarda de assalto Tavor - Século XXI" (InglêsTavor Assault Rifle - 21st Century). O modelo avançado Tavor 2 da TAR-21 foi seleccionado como a futura espingarda de assalto para as forças de defesa israelitas e nos próximos anos será adoptada como a arma de infantaria padrão.



Taurus Judge


Arquivo: Touro Juiz Magnum.JPG


juiz Touro é um revólver disparou cinco concebido e produzido pela Taurus International, compartimentado para 0,410 suportou conchas tiro e 0,45 Colt cartucho. Taurus promove a arma como uma ferramenta de auto-defesa contra carjacking e para a proteção de casa. Touro também produz um juiz Raging em sete tiro septadas para 0,45 LC Casull / / 454 (mas não 410) e do Touro Indomável Juiz Magnum, compartimentado para 45LC/.410 2,5 "e 3" / 454 Casull rodadas. 

Filmezinhos de Sam


"Filmezinhos de Sam" - Uma série de 41? pequenos filmes para a RTP, da autoria de Sam (Samuel Azavey Torres de Carvalho) o cartonista conhecido entre outras obras pela criação do célebre "Guarda Ricardo". Os filmes foram protagonizados por Mário Viegas e realizados por José Cunha.


"Mário Viegas presta–se bem ao tipo de humor, entre o 
desconcertante e o absurdo, que povoa estas pequenas histórias." (Sam)


Tempo de Recreio

A pesca


Perfil  de Sam por Silas de Oliveira, em O Jornal 27-01-1989, e Ad Ephemeram Gloriam, monumento ao poder efémero, da autoria de Sam, no cimo do relvado da Alameda Dom Afonso Henriques, em frente da porta principal do IST - Instituto Superior Técnico.É dedicada "A TODOS OS QUE PASSAM E OUSAM DETER-SE", a escultura é uma grande cadeira com o acento inclinado. (foto de marcasdasciencias.fc.ul.pt)



Falecido em 1993, Samuel Azavey Torres de Carvalho, engenheiro de formação, ficou conhecido pelo pseudónimo Sam e pela faceta de cartoonista, com desenhos de traços simples que assinalam em 2008 a quarta década de publicação, destacando-se o famoso Guarda Ricardo, publicado pela primeira vez a 27 de Maio de 1971 no Notícias da Amadora, um analista do quotidiano "guarda da justiça, liberdade e de um certo equilíbrio", nas palavras do próprio autor. (In, Blitz)

Sam, o nome com que Samuel Azavey Torres de Carvalho assinava os seus cartoons, foi dos mais fustigados pela censura.(In, aeiou.expresso.pt)



(Cartoons encontrados na net)

Citizen Grave - Para quase todos

A BROCA


Os efeitos,já todos os que andamos pelo campo,vimos,agora aí fica a fotografia do bichito,a célebre BROCA;Justifica bem o nome,introduz-se no interior do ramo e vai consumindo tudo.
Manifesta-se,ainda numa fase inicial,pela presença de caule digerido no exterior do ramo.
Pode-se meter um arame fino,pelo orifício de onde sai a serradura,e tentar assim eliminá-la.Quando está mais adiantada é melhor cortar o ramo.

Vamos lá ver se a chuva deixa acabar de plantar as batatas.

Estava a recordar os tempos em que as crianças corriam atrás dos carros de bois,carregados com a semente das batatas,não para apanhar qualquer batatita,para apanhar um grelito caido que iam a correr plantar.
Era a miséria,a fome,a podridão,a que estes bandalhos nos querem,novamente,condenar.

mário