AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012


17 Novos Provérbios Populares Portugueses

Popout

A nova sabedoria popular (1
7 novos provérbios...)


1.         Em Janeiro sobe ao outeiro; se vires verdejar, põe-te a cantar, se vires o 
Coelho, põe-te a chorar.

2.         Quem vai ao mar avia-se em terra; quem vota  
Coelho, mais cedo se enterra.

3.         Coelho
  a rir em Janeiro, é sinal de pouco dinheiro.

4.         Quem anda à chuva molha-se; quem vota em  Coelho  lixa-se.

5.         Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão; parvo que vota em  Coelho, tem cem anos de aflição.

6.         Gaivotas em terra temporal no mar;  Coelho  em São Bento, o povinho a penar.

7.         Há mar e mar, há ir e voltar; só vota em  
Coelho  quem se quer afogar.

8.         Março, marçagão, manhã de Inverno tarde de Verão; Coelho de Inverno, tarde de inferno.
 

9.         Casa roubada, trancas na porta;  Coelho  eleito, Relvas na horta.

10.        Peixe não puxa carroça; votar em 
Coelho, asneira grossa.

11.        Amigo disfarçado, inimigo dobrado;  
Coelho empossado, povinho lixado.

12.        A ocasião faz o ladrão, e de  Coelho  um aldrabão.
 
  
13.        Não há regra sem excepção, nem Coelho sem confusão.

14.        A fome é o melhor cozinheiro, 
Coelho o melhor coveiro.

15.        Olhos que não vêem, coração que não sente, mas aturar o 
Coelho, não se faz à gente.

16.        Boda molhada, boda abençoada;  
Coelho eleito, pesadelo perfeito.

17.        Com Coelho
  e bolos se enganam os tolos. 
  
 Agora já sabemos para o futuro; coelho só frito ou à caçador


O Papa e o Twitter – Modernices!



Para incrementar a relação do Papa com os fiéis, o Vaticano decidiu investir numa conta de "Twitter" para Bento XVI. A popular rede social em que milhões de pessoas trocam mensagens pessoais entre si, colaborou mesmo nesta associação com o novo “cliente”.

A coisa vai de vento em popa, com muitos milhares de seguidores da conta… mesmo que o Vaticano já tenha admitido que não é de todo o Papa que escreve as mensagens.

Portanto, se bem entendo, na ânsia de arrebanhar mais uns seguidores, a Igreja Católica resolveu recorrer a uma rematada aldrabice... em oito línguas diferentes.

Mas que desvio colossal da linha a que nos tinha habituado!!!

Porque não se mantêm fieis às coisas realmente verosímeis, palpáveis… como a ausência do burrinho e da vaquinha do presépio, ou as aparições aos pastorinhos de Fátima? Essas coisas… ...


Concurso de recrutamento em Viseu chega a tribunal

Publicado hoje às 13:47

O Tribunal Administrativo de Viseu está a analisar um caso que acabou com a contratação da segunda classificada deste concurso, filha do vice-presidente da autarquia, após a primeira colocada não ter aceite as condições impostas pela câmara.

O caso relacionado com um concurso de recrutamento para técnico superior do serviços municipalizados de Viseu, onde a segunda classificada acabou por ser a escolhida, chegou ao tribunal administrativo da cidade.
Depois de um concurso feito no verão e que envolvia a contratação de um técnico superior licenciado em Direito, a candidata colocada no primeiro lugar, que tinha vínculo à Função Pública, não aceitou as condições impostas pela autarquia.
A câmara de Viseu entendeu que a candidata vencedora do concurso, que recebeu 17,56 valores, deveria assumir funções como se estivesse a iniciar a carreira na Função Pública.
A aceitação das condições implicava a redução do salário, o que não foi aceite pela candidata, que viu a autarquia considerar que desta forma a candidata se teria, assim desvinculado do concurso e por isso foi excluída deste.
O lugar acabou ocupado pela candidata que ficou na segunda posição, com 14,6 valores, que não tem vínculo à Função Pública e que é filha de Américo Nunes, vice-presidente da câmara de Viseu.
Em tribunal, a candidata preterida argumentou que a legislação é clara no sentido de previligiar na admissão de pessoal trabalhadores em mobilidade ou, na ausência destes, funcionários com vínculo ao Estado.
Contactado pela TSF, o vice-presidente da câmara de Viseu limitou-se a dizer que o processo é público e transparente e mostrou-se convicto de que o tribunal vai validar os argumentos do município.
Por seu lado, a candidata preterida neste concurso, jurista no Instituto Politécnico da cidade, não quis fazer qualquer comentário à situação.

avis rara - gaiteiros de Lisboa



  • Gustavo Carneiro 


Cães de fila
Nos dias mais próximos aos da realização do XIX Congresso do PCP (antes, durante e depois) sucederam-se nos diferentes órgãos de comunicação social nacionais artigos e opiniões sobre o Partido. Ou, melhor dizendo, sobre caricaturas do que efectivamente é o PCP, daquilo que defende ou de como se organiza.
E houve-os para todos os gostos e à medida de todos os preconceitos. Uns totalmente primatas. Outros mais ou menos sofisticados. Mas quase todos (salvo raras e honrosas excepções) do mais primário anticomunismo. Não por os seus autores discordarem do PCP (direito que assiste a qualquer um), mas por não haver nessas prosas um mínimo esforço de encetar uma análise séria ao Partido e ao seu congresso ou de travar um honesto debate ideológico, com ideias e perspectivas diversas sobre as mais variadas temáticas. Nada! Apenas preconceito, ódio e medo. Deles, sim. Mas sobretudo de quem principescamente lhes paga para que digam o que disseram e para que calem o que calaram. Como bons (não lhe chamarei «funcionários», pois não merecem) cães de fila que são.
E só esta sua «profissão» pode explicar que do PCP registem factos tão interessantes como a localização de um seu Centro de Trabalho paredes meias com lojas de roupa de luxo (pouco importando quem aí se instalou primeiro e as alterações verificadas, nos últimos anos, na natureza e origem dos inquilinos de tão famosa avenida lisboeta), e que do Congresso que realizou na semana passada realcem questões tão prementes como… o seu início a uma sexta-feira.Nem se lhes exigia, por manifesto exagero, que analisassem o alcance profundo do projecto de Democracia Avançada e Socialismo reafirmado no Congresso ou até mesmo o significado da política patriótica e de esquerda defendida pelo PCP e do caminho que este aponta para a sua concretização. Mas podiam ao menos referir coisas seguramente tão desinteressantes como a participação, na preparação do Congresso, de 18 213 militantes em 1257 assembleias, reuniões e debates realizados expressamente para o efeito. Ou o facto tão pouco significativo que certamente será o envio pelos militantes de 1900 contribuições para as Teses e 600 para as alterações ao Programa, o maior número registado nos últimos três congressos. E, quem sabe, se não teriam que dizer, mesmo que de passagem, que o Partido «dos funcionários» teve, afinal, entre os 1241 delegados presentes no Congresso apenas 191 destas certamente tão detestáveis criaturas.
Se fossem pagos para serem honestos e sérios poderiam ainda referir, sei lá, que 34 por cento dos delegados tinham menos de 40 anos ou que 161 deles não eram sequer militantes comunistas à data do anterior congresso, em finais de 2008. Mas isto implicaria derrubar o edifício de preconceitos contra o PCP que custou toneladas de papel e horas de emissão a erguer, o que não agradaria nada aos seus mandantes, que afinal lhes pagam simplesmente para que obedeçam.
Que fiquem descansados pois não lhes faltará trabalho! O PCP andará por cá por muitos e bons anos. Mais do que eles, dos que os seus patrões e do que este sistema caduco que tão zelosamente defendem.




A HUMILHAÇÃO

Passos Coelho e seus capangas continuam na senda da humilhação ao Povo. Desta vez é a FASCISTA lei das indemnizações aos trabalhadores despedidos a entrar em vigor já em 2013. A quadrilha governamental não tem pejo em humilhar, condenar e remeter ao mais profundo desprezo quem trabalha, para além de meter no caixote do lixo a constituição da república, nomeadamente o Artº 58 - DIREITO AO TRABALHO.

Os sabujos dizem que é para aumentar a "competitividade" e "combater  o desemprego". Qualquer leigo em matéria económica pergunta: COMO?

A bandidagem continua a preferir introduzir a sua agenda ideológica ultra-liberal vs fascisoide, a políticas de trabalho com DIREITOS.

A continuar assim, voltaremos a curto prazo aos tenebrosos tempos de Salazar/Caetano, onde um qualquer patrão põe na rua quem quer e quando quer, indo o trabalhador para rua sem qualquer tipo de protecção.

 Assim, não me admira as Jonet's do burgo esfregarem as mãos de contentamento, a indústria da CARIDADE sobrepõe-se ao trabalho digno e com direitos.


TAP – Alguém tem por aí uns trocos...


Nesta altura do campeonato e depois de vários milhares de textos publicados neste “estabelecimento”, é já ocioso repetir que, tal como o “outro” que não constava que tivesse biblioteca... não percebo nada de finanças (e sim.. também acho que o melhor do mundo são as crianças). Posto isto...
Anda para aí uma revoada de comentários e contra-comentários, argumentos e contra-argumentos sobre a venda da TAP a um senhor colombiano (e mais não sei quantas nacionalidades), num negócio que o Arménio Carlos, com a capacidade de síntese que se lhe conhece, classificou como “negócio à colombiana”.
A maior escandaleira, pelo que tenho apreciado, prende-se com o facto de o tal senhor ir pagar ao Estado, a consumar-se o negócio, 20 milhões de euros pela companhia aérea portuguesa.
Como não sou tão tolo como pareço... sei muito bem que há outros valores envolvidos, que o homem se compromete a injectar (mais uma mania bastante “colombiana”, presumo) uns milhões na TAP, que assume o passivo da companhia, “assunção” que é uma falácia, pelo menos segundo um professor de economia que se deu ao trabalho de fazer as contas à projectada negociata. Defende o senhor professor, certamente com dados ainda mais precisos do que a wikipedia, que a TAP, com os seus mais de cinquenta “Airbus” (cada um pode custar cerca de 80 milhões), com 80 destinos para quase quarenta países, 2000 voos semanais, mais tudo aquilo que sabemos que a TAP tem, pode valer, feitas as contas aos prós e contras, incluindo os passivos e outras minudências... 700 milhões de euros. Infelizmente, ninguém lhe foi perguntar a opinião!
Apesar de o putativo comprador afirmar que a sua proposta é «muito agressiva»... o que, pelo menos em relação aos interesses do Estado português e aos seus contribuintes, é uma verdade incontestável – realmente, quem pode não se sentir agredido? – a verdade verdadinha é que vamos receber a “fantástica” quantia de 20 milhões de euros por aquela coisa... “favor” que ainda devíamos agradecer!
Na verdade, quem é que, no seu perfeito juízo, não vê imediatamente que a TAP, com as suas várias dezenas de aviões modernos, com várias grandes rotas internacionais com clientela fidelizada, milhares de trabalhadores competentes, um nome criado pelo mundo fora, nomeadamente no que diz respeito à manutenção técnica, etc., etc... quem é que não vê logo, como ia dizendo, que a TAP vale o mesmo, vá lá... até um bocadinho menos do que... ora deixa cá ver se me ocorre algum exemplo bom... ah!, claro!... do que o Pavilhão Atlântico, que o genro de Sua Excelência o Presidente da República, comprou há umas semanas... por 21,2 milhões de euros?
Quem não vê... é mesmo porque tem a mania de ser do contra!!!



os corruptos que paguem a crise!