AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quarta-feira, 8 de agosto de 2012

NA CIDADE - POEMA DE ANTÓNIO GARROCHINHO


BORIS VIAN - NÃO QUERIA



Não queria patear
Antes de conhecer
Os cães negros do México
Que dormem sem sonhar
Os macacos de rabo pelado
Devoradores de trópicos
As aranhas de prata
De ninhos cobertos de bolhas
Não queria patear
Sem saber se a lua
Sob um falso ar de ceitil
Tem um lado pontiagudo
Se o sol é frio
Se as quatro estações
São só realmente quatro
Sem ter experimentado
Passear de vestido
Nos grandes bulevares
Sem ter espreitado
Por um olho de esgoto
Sem ter metido o zezé
Nuns escaninhos bizarros
Não queria acabar
Sem conhecer a lepra
Ou as sete doenças
Que por lá se apanham
Nem o bom nem o mau
Me dariam desgosto
Se se se eu soubesse
Que os podia estrear
E há também
Tudo o que eu conheço
Tudo o que eu aprecio
Que sei que me dá gozo
O fundo verde do mar
Onde valsam fios de alga
Sobre a areia ondulada
A erva torrada de Junho
A terra que estala
O odor das coníferas
E os beijos daquela
Que isto mais que aquilo
A bela que aqui 'stá
O meu ursinho d'Ursula
Não queria patear
Antes de ter gasto
Sua boca com a minha boca
Seu corpo com as minhas mãos
O resto com os meus olhos
Não digo mais é preciso
Manter-se venerador
Não queria morrer
Sem que tenham inventado
As rosas eternas
O dia de duas horas
O mar na montanha
A montanha no mar
O fim de toda a dor
Os jornais a cores
As crianças contentes
E tantas coisas mais
Que dormem nas cabeças
Dos geniais engenheiros
Dos jardineiros joviais
Dos sisudos socialistas
Dos urbanos urbanistas
E dos pensativos pensadores
Tantas coisas a ver
A ver e a ouvir
Tanto tempo a esperar
A procurar no escuro

E eu vejo o fim
Que fervilha e vem chegando
Com sua carranca feia
E que me abre os braços
De retorcida rã

Não queria morrer
Não senhor não senhora
Antes de ter provado o gosto que me assombra
O gosto que é mais forte
Não queria morrer
Antes de ter provado
O sabor da morte...



Boris Vian (1947-1959)

Freddy Mercury, fica a música do século em versão Marretas.




Reeditando... "AMAZING PICS"

Amazing, em inglês: incrível, maravilhoso, espantoso, impressionante, assombroso. Pois é assim que são denominadas essas fotografias em sites de armazenamento. "Amazing Pics" significa beleza para os olhos, esplendor, impacto visual, surpresa.
Em 2010, ano de lançamento do Posts à Beira Mar, ficamos dois meses pesquisando e captando por todas as plataformas de fotografias imagens que pudessem se enquadrar numa série denominada "Amazing Pics". Foi uma das séries que mais sucesso fez naquele ano e por isso resolvemos reeditá-la. Tem fotos onde se usou o photoshoped? Tem... claro que tem. Tem fotos montagem? Também tem, sem dúvida. Tem fotos gravuras com a técnica usada no Wallpaper? Imagina se não teria. Olha, ninguém é mais tão idiota na Internet para engolir engôdos fotográficos, por isso não vamos enganar ninguém. O que eu posso lhes garantir é que a grande maioria dessas fotos são naturais e, seja por acaso, ou pela perícia de quem as tirou, ficaram esplendorosas. Reais ou montadas são trabalhos que impressionam os olhos. Verdadeiras fantasias da nossa imaginação. Nessa reedição eu aproveitei que o Posts ganhou um novo layout e abri as fotos para a resolução total. Você vai observar que após o fim da sidebar várias fotos invadem toda a tela, saindo um pouco da coluna de postagem. Mas isso é providencial. Espero que gostem! 


Não é montagem não. Isso é um navio encalhado numa praia inglesa 






































































































































































































































































































































































































































































































































Post(S) á beira mar