AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 10 de junho de 2012

SAIL - AWOLNATION

1O DE JUNHO -CARTOON


10 de Junho poemas satíricos com desenho e montagem de António Garrochinho



O homem que descobriu o dinheiro sujo do Vaticano


 
 

O homem que descobriu o dinheiro sujo do Vaticano
 

O economista Ettore Tedeschi temia que alguém com poder no Vaticano mandasse matá-lo, avança o jornal "El País", e por isso preparou um enorme dossiê com provas sobre o branqueamento de capitais no banco daquele Estado religioso. Caso apareça morto, todo esse trabalho será entregue a um conjunto-chave de pessoas.
O diário espanhol nomeia a lista de pessoas que deverão receber o meticuloso conjunto das alegadas provas dos crimes do Vaticano: a dois amigos pessoais, um advogado, um jornalista e, por fim, ao Papa.
São e-mails, fotocópias de agendas, anotações que, segundo Ettore Tedeschi, servirão para provar por que motivo falhou a sua missão no Instituo de Obras Religiosas. Na sua investigação, descobriu a circulação de dinheiro sujo de empresários, políticos e chefes da Máfia.
O Vaticano teme agora que o relatório de Ettore Tedeschi venha a público e já ameaçou as autoridades italianas de que, caso tais documentos não sejam retirados da posse do economista, que todos terão que responder perante os seus tribunais.
Além dos casos de fraude, lavagem de dinheiro e corrupção, do atual escândalo que envolve o Vaticano também fazia parte um suposto plano para eliminar Bento XVI.
Recorde-se que, no passado dia 25 de maio, o mordomo do Papa, Paolo Gabriele, foi detido sob suspeita de roubo de documentos e correspondência papal.
Entretanto, os inimigos de Ettore Tedeschi já questionaram a saúde mental do economista e pediram a realização de uma avaliação psicológica.


10 de junho

O 10 de junho começou a ser particularmente exaltado com o Estado Novo, o regime instituído em Portugal em 1933 sob a direcção de António de Oliveira Salazar. Foi a partir desta época que o dia de Camões passou a ser festejado a nível nacional.

Durante o Estado Novo, o 10 de junho continuou sendo o Dia de Camões. O regime apropriou-se de determinados heróis da república, não no sentido laico que os republicanos pretendiam, mas num sentido nacionalista e de comemoração colectiva histórica e propagandística.

Até ao 25 de Abril de 1974, o 10 de junho era conhecido como o Dia de Camões, de Portugal e da Raça, este último epíteto criado por Salazar na inauguração do Estádio Nacional do Jamor em 1944.A partir de 1963, o 10 de junho tornou-se numa homenagem às Forças Armadas Portuguesas, numa exaltação da guerra e do poder colonial.
Com uma filosofia diferente, a Terceira República converteu-o no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas em 1978.
Infelizmente, continua a ser um dia de distribuição de condecorações. A maior parte, na minha opinião, muito duvidosas. Como as deste ano mais uma vez.
Joana Lopes, felizmente, recorda-nos no seu Brumas como era. E é bom que ninguém esqueça.

Já chegou o 10 de junho!..


E ainda há quem faça propaganda disto:
a pátria onde Camões morreu de fome
e onde todos enchem a barriga de Camões!
Se ao menos isto tudo se passasse numa 
Terra de mulheres bonitas!  



A ÁGUA BENTA LAVA MAIS BRANCO


Escândalo: Documentos secretos do ex-‘banqueiro de Deus’

Contas da máfia no Banco Vaticano

O escândalo de fuga de informações que ensombra o Vaticano adensa-se. Sabe-se agora que o dossiê secreto de Ettore Gotti Tedeschi, investigado por suspeitas de lavagem de dinheiro e recentemente destituído do cargo de presidente do Banco do Vaticano, poderá conter informações relacionadas com contas da máfia naquela instituição.
Segundo o ‘Corriere della Sera’, a documentação apreendida, que inclui dezenas de endereços de e-mails, apontamentos e uma agenda repleta de reuniões, menciona várias contas, sob um código secreto, cujos titulares serão importantes membros do crime organizado.
Nos documentos incluem-se ainda dados sobre depósitos com comissões ilegais pagas por empresas a políticos italianos.
Tedeschi terá reunido um dossiê secreto muito comprometedor a ser divulgado caso se confirmassem os seus receios de que seria alvo de tentativa de assassinato.
CM

blog A dita e o balde

Dia de Portugal





Ora então que vamos celebrar neste 10 de Junho ?
O facto de termos um Presidente da República e um Primeiro Ministro que juraram cumprir a Constituição, mas quebraram o juramento?
O orgulho de ter um PR cada vez mais parecido com o Cabeça de Abóbora?
A felicidade de ter um PM  incompetente, inexperiente, aldrabão e especialista na arte do gamanço?
A admiração por um Governo que vende o património português ao desbarato, seguindo as orientações de um conselheiro acusado de ser incompetente e suspeito de estar a preparar uns arranjinhos nas privatizações?
A esperança num líder da oposição que combata esta política de terra queimada?
O orgulho de termos um Tribunal Constitucional cujos juízes são pagos para fiscalizar a Constituição, mas assobiam para o ar, fazendo de conta que não é nada com eles?
A bondade de um PR que condecorou ex-PIDES?
O espírito cívico de um PM que defende PIDES e ministros que com eles negoceiam?
Um governo que reconhece estar a soldo da troika, eliminando o feriado que assinala a nossa independência?
Um ministro dos negócios estrangeiros que passa metade do mandato a correr para os EUA?

Bem... se calhar não há mesmo nada para celebrar, por isso, o melhor é ir até ao Portugal dos Pequenitos.

Espero é não encontrar o Pinóquio...

EURO FUTEBOL 2012 - António Garrochinho








A ORAÇÃO DE SAPIÊNCIA DOS GRANDES FILHOS DA PÁTRIA



Orador convidado da 2ª Universidade do Poder Local, organização do PSD, da JSD e do Grupo Europeu PSD, Rui Rio falou aos jovens quadros da JSD, futuros estadistas nacionais se deus continuar a ser omnisciente, omnipresente e a proteger os pequenos e grandes filhos da pátria.
Pois, Rio falou e disse:  As câmaras endividadas não deviam ter eleições, mas sim uma comissão administrativa para a gestão corrente, até estarem equilibradas".
 A ideia, não sendo original por já ter sido defendida por Manuela Ferreira Leite (a suspensão da democracia, lembram-se?), não deixa de ser brilhante. Como as autarquias estão todas endividadas, acabavam as eleições autárquicas. Depois, e perante os inevitáveis 'resultados positivos', aplicava-se a medida ao país, também ele fortemente endividado, e acabavam as eleições gerais.
Perante as evidências, o batoque alemão, exímio tratador de coelhos e outros bichos menores, imporia a receita a outros países endividados, a começar pela Grécia, Espanha e Itália a que outros se seguiriam e teríamos, finalmente, o milénio da paz e da prosperidade num mundo gerido por comissões administrativas recrutadas entre os mais destacados exemplares da raça superior.
Bom, mas vistas as coisas com mais rigor, nem Rio nem Leite nem Merkel merecem direitos de autor. Por cá, eles serão devidos ao hortelão de Santa Comba que acabou com as eleições e a bagunça da I República e encheu de ouro os cofres do banco de Portugal. Por lá, devem ir a crédito de um tal Adolfo que pôs fim ao caos da República de Weimar e chegou a mandar na Grécia, Itália, Espanha e Portugal pela força ou com a colaboração de amigos do peito.
E lá vem, novamente, o aviso do velho Karl sobre os dramas e as farsas da História...