AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quinta-feira, 12 de janeiro de 2012


Definição de filho por José Saramago…


 image 

"Filho é um ser que nos foi emprestado para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isto mesmo ! Ser pai ou mãe é o maior acto de coragem que alguém pode ter, porque é expor-se a todo o tipo de dor, principalmente o da incerteza de estar a agir correctamente e do medo de perder algo tão amado. Perder? Como?  Não é nosso, recordam-se?
 Foi apenas um empréstimo".

Associação Brasileira de Defesa do Consumidor

Coca-cola Zero e mais sete refrigerantes proibidos no Brasil

Coca-cola Zero, Sukita Zero, Fanta Light, Dolly Guaraná, Dolly Guaraná Diet, Fanta Laranja, Sprite Zero e Sukita. Oito bebidas que contêm duas substâncias altamente nocivas ao ser humano. 
A Coca-cola Zero contém ciclamato de sódio, um agente químico que provoca danos para a saúde internacionalmente reconhecidos. Quanto aos outros sete refrigerantes, estes contêm benzeno, uma substância potencialmente cancerígena.
Nos EUA, a Coca-cola Zero já é proibida pelo F.D.A. (Food and Drugs Administration). Contudo, o refrigerante ainda se encontra à venda em muitos países. O motivo é o baixo custo do ciclamato de sódio (7,90 euros por quilo) quando comparado ao aspartame (119,50 euros por quilo), substância presente na Coca-cola Light.
Ao contrário do que acontece em muitos países em desenvolvimento, que ainda usam o ciclamato de sódio, no Canadá, no Reino Unido e na maioria dos países europeus a Coca-cola Zero não contém essa substância. A luta insaciável pelos lucros da Coca-cola Company são mais fortes nos países pobres, onde os níveis de conhecimentos são mais baixos e a importância dada a este tipo de informações é menor.
Uma pesquisa realizada pela Pro Teste, Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, verificou a presença do benzeno em índices alarmantes na Sukita Zero (20 microgramas por litro) e na Fanta Light (7,5 microgramas).
O benzeno está presente no ambiente através do fumo do cigarro e dos carros. Utilizado como matéria-prima de produtos como detergente, borracha sintética e nylon, a substância é muitas vezes relacionada à leucemia e ao linfoma.

CALADINHOS Á MODA DE CÂNDIDA


Caldinhos à moda da Cândida



Casa Pia:O Processo da "Vergonha da Justiça e de Portugal"..

Recursos do processo Casa Pia começa a ser julgado dia 26 de Janeiro........
"in Diário de Notícias"
Carlos Silvino diz agora, que mentiu em Tribunal e que não conhecia os outros arguidos.
Uma tristeza, gramei com um candidato, a dizer que para serem sérios como ele, “têm que nascer duas vezes” e agora levo com este “anjinho” que é tão inocente que nem “sequer nasceu”.
Carlos Silvino, o principal arguido do processo Casa Pia, diz que mentiu em tribunal e que nunca levou nenhum rapaz aos outros arguidos e que nem sequer os conhecia. Afirma que tudo o que disse foi sob o efeito de drogas, induzido pela polícia e com pena dos "rapazes".
“http://www.dn.pt/i”
Afinal quem anda drogado sou eu por continuar a viver neste país!
Se for verdade o que o Bibi afirma, é urgente que se apure a verdade e se puna, exemplarmente, aqueles que edificaram a monstruosidade, que destruiu tanta gente. Se for mentira, todos aqueles que trouxeram a público esta situação devem ser responsabilizados criminalmente!
Esta triste comédia, entre outros aspectos negativos, ficou muito cara ao Estado e quem paga somos nós, os contribuintes. Pelo que percebi pelo desenrolar deste julgamento, houve crianças abusadas na Casa Pia, só nunca se soube ao certo é: quais foram, quantas foram, quando foi e quem as abusou. Os pedófilos estão todos em liberdade, depois de terem"utilizado" durante anos a fio, crianças totalmente indefesas, algumas com dez, onze anos de idade, que estavam à guarda do Estado. O escândalo Casa Pia continua totalmente impune! Vivemos num país, onde os políticos fazem fortunas de um dia para o outro e sem qualquer motivo para a justiça suspeitar. Onde os juízes ganham fortunas e só condenam toxicodependentes. Onde reformados por incapacidade psíquica viram ministros. Onde todos os governantes no activo são senhores de 2 e 3 reformas.
Estávamos à espera de quê? Vivemos numa sociedade totalmente corrompida! Para haver Estado e País, tem de haver Justiça! Em Portugal,não existe justiça e tudo tem estado a saque. Temos de defender o que é nosso! Não nos misturemos com este lixo!


OS AMANTES SEM DINHEIRO


Tinham o rosto aberto a quem passava.
Tinham lendas e mitos
e frio no coração. 
Tinham jardins onde a Lua passeava
de mãos dadas com a água 
e um anjo de pedra por irmão.

Tinham como toda a gente
o milagre de cada dia
escorrendo pelos telhados;
e  olhos de oiro
onde ardiam
os sonhos mais tresmalhados.

Tinham fome e sede como os bichos,
e silêncio
à roda dos seus passos.
Mas a cada gesto
que faziam
um pássaro nascia dos seus dedos
e deslumbrado penetrava nos espaços.

Eugénio de Andrade

A VERDADEIRA NACIONALIDADE DE ADÃO E EVA


A NACIONALIDADE DE ADÃO E EVA

Um alemão, um francês, um inglês e um português apreciam o quadro de Adão e Eva no Paraíso.

O alemão comenta:
- Olhem que perfeição de corpos:
Ela, esbelta e espigada;
Ele, com este corpo atlético, os músculos perfilados.
Devem ser alemães.

Imediatamente, o francês contesta :
- Não acredito. É evidente o erotismo que se desprende das figuras:
Ela, tão feminina,
Ele, tão masculino,
Sabem que em breve chegará a tentação.
Devem ser franceses.

Movendo negativamente a cabeça o inglês comenta :
- Que nada! Notem a serenidade dos seus rostos, a delicadeza da pose, a sobriedade do gesto.
Só podem ser ingleses.

Depois de alguns segundos mais, de contemplação silenciosa, o português declara :
- Não concordo. Olhem bem:
não têm roupa,
não têm sapatos,
não têm casa,
tão na merda,
Só têm uma única maçã para comer.
Mas não protestam ,
só pensam em sexo, e pior,
acreditam que estão no Paraíso .
Só podem ser portugueses.

Mais 13 mil doentes à espera e menos 42 mil cirurgias

Está a aumentar o número de doentes em lista de espera para cirurgia e a diminuir a actividade cirúrgica nos hospitais. De Dezembro de 2010 para Junho de 2011, há mais 13 mil pessoas à espera por uma operação. A contenção de custos está a agravar o problema.
O relatório do Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia (SIGIC), relativo ao primeiro semestre de 2011 e ainda não tornado público, confirma uma inversão da tendência registada ao longo dos últimos anos: de 31 de Dezembro de 2010 para 30 de Junho de 2011, aumentou de 161 mil para 174 mil o número de doentes em lista de espera para cirurgia, embora a mediana do tempo de espera ainda se mantenha nos três meses, apurou o JN junto do coordenador do SIGIC, Pedro Gomes.

FONTE: Jornal de Notícias


Arrogante prepotência


O tribunal intimou o ministro das Finanças a facultar à associação sindical da ASAE, no prazo máximo de oito dia, o resultado da auditoria à avaliação de desempenho dos inspectores daquela polícia. Vítor Gaspar não cumpriu. Incorre em multa e em responsabilidade criminal, civil e disciplinar. 

Este Gaspar parece acreditar que pode fazer o que desejar e que não é obrigado a respeitar as regras e as leis. Isso é obrigação dos outros mas nunca dele. A democracia é um aborrecimento pois ele não vive num mundo de pessoas com vidas e sentimentos mas sim de números e enganos. 

70 anos

Manuela Ferreira Leite nasceu a 3 de Dezembro de 1940, tem, portanto, 71 anos. Apesar de não ter chegado a presidente da CGD porque Sócrates terá recusado o seu nome tem certamente uma boa pensão de reforma no banco de Portugal, financiada por um fundo de pensões com contas e regras mais secretas do que as operações financeiras da família Corleone. Isso se não tiver mais de uma pensão pois ainda trabalhou para o Estado como assistente do ISCEF/ISE, foi deputada e governante e ainda trabalhou para a Fundação Gulbenkian.

Isso significa que está acima da idade limite de 70 anos a partir da qual acha que os doentes renais devem suportar os cerca de 2.000 euros mensais em hemodiálise. Ora, se pode pagar uma hemodiálise pode igualmente pagar todos os tratamentos sem recorrer a qualquer sistema ou subsistema de saúde. Assim, todos esperamos que mesmo podendo beneficiar da ADSE ou do SNS a Dra. Manuela Ferreira Leite prescinda do seu direito à gratuitidade ou à comparticipação nas despesas de saúde.

Mas já que a ilustre senhora acha que o pagamento da hemodiálise deve ser obrigatório a partir dos 70 anos, talvez porque ache que os doentes renais já deviam ter morrido antes e estão a mais com essa idade, faz sentido que defina a idade limite para os diversos tipos de tratamento e correspondentes comparticipações estatais. Um exemplo, no caso da comparticipação na pílula contraceptiva não fará muito sentido estabelece os 70 anos como data limite da gratuitidades, talvez os 40 com o argumento de que nessa idade para além de se ter dinheiro para pagar os “vícios” também se tem idade para ter juízo.

A Dra. Manuela Ferreira Leite até poderia juntar-se a personalidades como Cavaco Silva e Eduardo Catroga e criar um movimento cívico de septuagenários com a designação de “Nós Pagamos!” e com o lema “Para nós, os reformados ricos, as despesas de saúde são pentelhos”. Até poderiam fazer algumas sugestões práticas para ajudar os serviços públicos a controlar a riqueza e a idade de cada um, uma excelente ideia seria tatuar um símbolo e a idade de nascimento dos portugueses num dos braços. Haveria um símbolo para distinguir os “tesos” que beneficiam de todas as borlas, ajuda no bilhete do Metro e isenção de taxas moderadoras.

Passos Coelho deve aprender com todos os mais velhos e não apenas com o Eduardo Catroga, personalidades como Manuela Ferreira Leite e, a propósito de Leite, o prof. Pinto Leite, seu vice no PSD, ainda têm muita a ensinar-lhe e a dar ao país. É uma pena terem-se esquecido do cartão de pobre sugerido pelo velho professor. Se fosse adoptado os restaurantes poderia ter mais possibilidades de sobreviver ao aumento do IVA, poderia ter a imensa de tesos que seria ser servida à borla mediante a apresentação da tatuagem de teso e a exibição do cartão de pobre.

Outra boa ideia seria a criação do cartão de professor desempregado, mediante a sua exibição a TAP poderia dar descontos para destinos como o Brasil ou Angola.

NA FLORESTA - poema de António Garrochinho


PELO PÃO E PELA PAZ E PELA INDEPENDÊNCIA ! ALERTA ! ÁS ARMAS !

pois claro !!!




Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Algarve comprometido 
11-01-2012 

Não está prevista no Orçamento de Estado 2012 qualquer verba para o financiamento do Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Algarve (CIMAAL), através da Direção Geral do Consumidor. Justiça fica mais longe dos consumidores.    
Contra toda a lógica que sempre presidiu a atuação da DGC, o não financiamento “coloca graves constrangimentos na continuidade do funcionamento deste Centro”, refere uma nota da Associação dos Consumidores DECO, uma das parceiras do CIMAAAL.
Recorde-se que CIMAAL foi criado em 2000, numa parceria entre a Direção Geral do Consumidor (DGC), a Entidade Regional de Turismo do Algarve, a Associação de Municípios do Algarve (AMAL), a Associação de Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL) e a DECO.
A DCG foi um dos principais catalisadores desta parceria entre o Estado e a Sociedade Civil que pretendeu dotar a Região do Algarve de um meio de resolução alternativo de conflitos de consumo.
Para a DECO, “com o possível encerramento deste Centro todos perdemos: consumidores e comerciantes vêm, assim, fechar-se uma importante porta para a resolução extrajudicial dos seus conflitos”.
Nesta medida, a direção regional da DECO apela a que “as diferentes entidades regionais potencialmente financiadoras (AMAL e Entidade Regional de Turismo do Algarve) e as entidades nacionais (DGC E Ministério da Justiça) dialoguem e cheguem a um entendimento sobre o imprescindível apoio financeiro ao funcionamento do Centro de Arbitragem”.
Observatório do Algarve


EUA: Escândalo nas Forças armadas.....

Os militares dos EUA estão investigando um vídeo mostrando o que parece ser soldados urinando sobre os cadáveres de combatentes talibãs no Afeganistão. 
As imagens do que parece ser fuzileiros navais dos EUA foi enviado para vários sites, incluindo Youtube local
No ano passado foram registados mais de 100 incidentes entre as forças armadas australianas, desde percalços com armas a agressões sexuais, especialmente entre a Marinha, onde as alegações de má conduta em quatro navios de guerra estão a ser investigadas, referem os documentos.
BLOG  D´Sul


RAZÕES HISTÓRICAS PARA MOTINS MILITARES


RAZÕES HISTÓRICAS PARA MOTINS MILITARES

                                                                                9/1/12

“Tinham-nos dito, no momento em que deixámos a terra natal, que partíamos em defesa dos direitos sagrados que nos são conferidos por tantos cidadãos instalados lá longe, tantos anos de presença, tantos benefícios concedidos às populações que têm necessidade do nosso auxílio e da nossa civilização”. “Pudemos verificar que tudo isso era verdade e, visto que era verdade, não hesitámos em derramar o imposto de sangue, em sacrificar a nossa juventude, as nossas esperanças. Não lamentamos nada, mas enquanto aqui este estado de espírito nos anima, dizem-me que em Roma se sucedem as intrigas e as conspirações, se desenvolve a traição e que muitos, hesitantes, perturbados, cedem com facilidade às tentações do abandono e aviltam a nossa acção”. “Suplico-te, tranquiliza-me o mais breve possível e diz-me que os nossos concidadãos nos compreendem, nos defendem, nos protegem como nós próprios protegemos a grandeza do império”. “Se tudo fosse diferente, se tivéssemos de deixar em vão os nossos ossos embranquecidos sobre as pistas do deserto, então, cuidado com a cólera das Legiões.” 

Marcus Flavinius, Centurião da 2ª Coorte da Legião Augusta, a seu primo Tertulius


            Da análise da História Militar sabe-se que desde os Assírios, os Persas, os Egípcios, os Macedónios, os Gregos, os Romanos, etc., que os motins militares têm origem, fundamentalmente, em três coisas: o não pagamento atempado do soldo (donde deriva a palavra soldado) devido; quando se interfere aleatoriamente na carreira (sobretudo na Idade Moderna) e quando os militares se sentem atraiçoados por quem os tutela.

            Foi sempre assim e não se vislumbra (dada a natureza humana), que possa mudar.

            Acontece que as numerosas malfeitorias que têm sido feitas à Instituição Militar (IM) e os militares, por parte de sucessivos governos nos últimos vinte e tal anos - o que representa um passivo de problemas acumulado, único em quase 900 anos - vieram, por sorte vária, confluir no actual governo e chefias militares, em que:

     - Relativamente ao soldo ainda não deixaram de pagar (embora já tenha havido um atraso de um dia, no ano passado, no Exército), e há mais de 10 anos que a rubrica de “pessoal” é sistematicamente sub - orçamentada, mas fizeram pior, fizeram regredir cerca de 4000 militares à tabela remuneratória de 31/12/2009. Uma coisa inaudita, que certamente nunca ocorreu em nenhum país, nem na “América Latrina”! E tudo depois de um conjunto de episódios pouco dignificantes cuja origem primeira, foi terem querido meter os militares na tabela salarial da função pública. O que à partida nunca devia passar pela cabeça de ninguém, já que um militar jamais poderá ter um estatuto de funcionário público!

            Relativamente à “carreira” - que nos militares adquire uma importância que não tem paralelo em qualquer outra profissão - o actual congelamento das promoções faz com que o decreto-lei 373/73 (que deu origem ao 25 de Abril), pareça uma brincadeira de crianças. Julgo que não preciso de dizer mais nada.

            E quanto ao facto dos militares se sentirem atraiçoados, ainda se pode distinguir três vertentes: o “Comandante Supremo” (que aliás não manda nada), que desapareceu, aparentemente, em combate; os governantes que não sabem o que querem, não têm política para coisa alguma, a não ser para os 3Rs - reduzir, reduzir e reduzir - não cumprem leis que aprovam, mudam regras a meio do jogo e têm, numa palavra, destruído paulatinamente uma Instituição sem a qual o País não se sustém; e sentem-se também atraiçoados pelas chefias militares, pois não têm ninguém que os defenda.

            Não contentes, porém, em deixar medrar uma das razões que historicamente levam a motins nas forças militares, juntaram-nas todas três, em simultâneo. Convenhamos que era difícil fazer pior em qualquer parte do mundo!

            Ora tal só é possível com enorme irresponsabilidade, incompetência, arrogância e muita falta de prudência.

            E por terem encontrado pela frente muita gente capaz, disciplinada, com espírito de serviço e de missão, que anda há 20 anos (muito tempo antes da crise) a dar exemplo de contenção de despesas, reorganização e redução que, sem estar isento de erros ou críticas, não tem paralelo em mais nenhuma área do Estado. Mais ainda, apesar dos cortes constantes em tudo, ainda não se deixou de bem cumprir nenhuma missão atribuída, nem se envergonhou (antes pelo contrário) as armas lusas e o País, nos numerosos teatros de operações espalhados pelo mundo, onde marcou presença nos últimos 25 anos.

            Não vai ser possível aguentar mais este estado de coisas.

            Os contemporâneos julgam, quase sempre, que determinados eventos pertencem ao passado ou só acontecem aos outros.

            E, por norma, só descobrem que estão enganados demasiadamente tarde.

                                                       João José Brandão Ferreira
                                                                  TCor/Pilav(Ref.)


Pesca da Sardinha em Risco no Algarve! É esta a aposta no MAR do Governo mentiroso?

Os armadores da pesca de sardinha de Portimão ameaçaram hoje paralisar a atividade se o Governo não suspender a medida que os obriga a cortar para metade a quantidade de capturas.

A Cooperativa dos Armadores de Pesca do Barlavento (Barlapescas) anunciou hoje num comunicado que as 20 embarcações podem ficar em terra se a medida do Executivo, baseada num estudo do Instituto Nacional dos Recursos Biológicos (INRB), não for suspensa "de imediato".

Segundo a cooperativa esta medida "pode lançar no desemprego cerca de uma centena de trabalhadores" referindo-se à diretiva do INRB que obriga à captura de apenas 400 toneladas de sardinha, entre janeiro e maio, uma redução de 64% relativamente ao mesmo período do ano passado, quando foram pescadas 1.100 toneladas.

Na prática, “vamos ter de pescar nos próximos cinco meses aquilo que pescaríamos num mês, pelo que os barcos vão ter de parar a partir de fevereiro e só voltam ao mar em junho”, explicou à agência Lusa André Dias, armador e dirigente da Barlapescas.

Os armadores contestam que as estimativas de stocks do INRB se baseiem "apenas em duas recolhas anuais em alto mar, um número de saídas que consideram insuficientes para que a amostragem seja conclusiva".

De acordo com André Dias, só o escasso número de saídas dos homens do INRB justifica a “discrepância grosseira” entre os resultados obtidos pelos cientistas e as descargas feitas em lota.

Segundo os armadores, os cardumes têm crescido de ano para ano e a simples interpretação das descargas em lota entre 2007 e 2011 leva à conclusão de que “o recurso está em recuperação pois demonstrou um crescimento contínuo e coerente a cada ano.”

Os armadores disponibilizam-se ainda para assumir o custo de uma monitorização quinzenal ou mensal da sardinha na zona.

A agência Lusa tentou obter esclarecimentos do INRB mas não obteve uma resposta em tempo útil.
Noticia retirada do Região Sul On Line
Nota do Olhão Livre:O governo mentiroso espaventa na comunicação social, vai apostar no Mar , mas a seguir os cientistas do INRB(ex.IPIMAR), dizem para reduzir a quota da sardinha, num periodo que a sardinha nem está na época da reprodução.
Porque não tomam os cientistas do INRB uma medida correcta, que é a paragem biológica de toda a pesca de cerco na época de reprodução da sardinha ?Até ao ano passado a paragem biológica da sardinha, em Olhão era feita à 2ª feira.Será isso lógico?
Porque não vão os cientistas acompanhar a pesca da sardinha,como é pedido pelos armadores, para ver se há roturas de stoks ou não?
O INRB tem a sua sede em Olhão mas as medidas que toma, parece que tem a sua sede no outro lado do mundo pois não compreende a realidade social dos pescadores e dos armadores, pois se não poderem capturar sardinha o que vão fazer vão roubar?Podem argumentar os cientistas que podem capturar cavala, mas os cientistas tem a obrigação de saber, que quando se larga uma arte de cerco não se sabe o que pode vir à rede, pois as sondas e os sonares, usados na detecção dos cardumes, ainda não indicam a espécie que marca nesses aparelhos electrónicos, e se capturarem sardinha em vez de cavala, vão ter de jogar fora a sardinha a maior parte dela já morta por ter sido enforcada na rede.É assim que se preserva a sardinha?
As associações de armadores e dos pescadores, deviam também de exigir essa paragem biológica ,e de bater o pé a medidas sem nexo desta natureza, porque não o fazem? Será pela mesma causa que não reclamam por o IPTM em Olhão lhes servir agua conspurcada, por esgotos tóxicos, que são despejados diariamente na doca pesca em Olhão pelos esgotos dos edifícios alugados do IPTM?

Derrapagem

A facilidade com que o Governo muda de ideias quanto à contenção, ou não, do défice, e a necessidade, ou não, de novas medidas de austeridade leva a admitir de duas, uma: que o Governo derrapa mais que o próprio défice, o que peca por absurdo; ou que o Governo anda a jogar às escondidas com os portugueses, o que parece mais provável e tem antecedentes. 

Agora, uma nota interna das Finanças, a que jornais tiveram providencial acesso, avisa os portugueses que o Governo admite medidas adicionais este ano para compensar desvio.
Desvio do défice? Desvio do Governo? Ainda há dias os jornais falavam de uma "folga" concedida pela ‘troika' que permitiria ajustar a meta do défice. Também é verdade que dias antes do Natal o Governo pusera no sapatinho dos portugueses a ameaça de "ponderar mais austeridade". Mas uma semana antes, o próprio primeiro-ministro deixara cair que Portugal iria apresentar um défice inferior ao exigido por Bruxelas. E assim sucessivamente.
Torna-se assim plausível que o Governo ande a jogar com as expectativas dos portugueses, apregoando-lhes a campanha da crise financeira mas para os fazer comprar um pacote de medidas ideológicas que traz como extras alguns hábitos de vocação de pobreza, como dizia o velho Botas. Tratar-se-ia, assim, de manter os portugueses sob uma estratégia de tensão e de medo que os levaria - do mal, o menos - a aceitar todas as restrições aos direitos económicos e sociais da civilização.
Surgiu agora, porém, um pauzinho em toda esta engrenagem. Os trabalhadores dos CTT recorreram para o Tribunal e ganharam o direito de reaverem os cortes salariais de 2011. Se a moda pega lá se vai a estratégia da crise e do défice e a táctica da derrapagem e de mais austeridade.

FONTE: Diário Económico
blog FM Magazine


Manuela Ferreira Leite – O asco


Decorria, na SIC-N, o programa “Contracorrente”. A pivot Ana Lourenço dirigiu uma pergunta diretamente a António Barreto:
- Perante esse diagnóstico e os oitocentos milhões... ou setecentos e cinquenta milhões... não acha abominável que se discuta se alguém com setenta anos tem direito à hemodiálise ou não?
Enquanto António Barreto ficou paralisado, embasbacado, sorrindo com a cara de parvalhão que se lhe conhece... a sempre ladina Manuela Ferreira Leite meteu rapidamente a colherada:
- Tem sempre direito, se pagar!
E foi por aí fora, debitando pela enésima vez a treta liberal segundo a qual não é possível ter um Serviço Nacional de Saúde gratuito para todos, e bláblábláblábláblá... o que traduzido quer dizer que o que resta de classe média ainda com algum poder de compra deve juntar-se aos mais ricos, para ajudar a engordar o chorudo negócio privado da saúde, deixando o SNS sem meios, entregue aos “pobrezinhos” e à caridade.
Acho que já gastei todos os adjetivos adequados a esta figurona do PSD... e à hora a que escrevo não está nada aberto para ir comprar mais. Mesmo assim, não posso deixar de dizer que estas declarações (pelas quais os visados, muito justamente,exigem um pedido de desculpas) deixaram no ar aquele cheiro nauseabundo que empesta tudo, que se cola à roupa, que dá volta ao estômago... como se estivéssemos a passar por Cacia, ou Vila Velha de Ródão, num daqueles dias piores.
Não vou também perder tempo a desejar que a ex-governante (que já ultrapassou os setenta anos) se veja na situação de precisar de hemodiálise... e não ter dinheiro para a pagar.
Dizer ainda que, das duas fotografias que tinha da dona Manuela em pose de “República”, estive muito inclinado a publicar a outra em que, tal como no célebre quadro de Delacroix, ela empunha a bandeira com os gloriosos seios desnudados... mas graças ao titânico esforço conjunto e capacidade persuasiva de todos os deuses do Olimpo, acabou por prevalecer o bom senso!