AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 17 de setembro de 2011

A CRISE, OS CÊNTIMOS E TAMBÉM O JOSÉ SARAMAGO
























Também através do desprezo, ou do pouco apreço, pelas miseráveis moedas de cêntimo, quer dizer, pelos cobres, se pode avaliar o auto convencido grau de enriquecimento que se apoderou dos portugueses quando da Europa começaram a chegar remessas de dinheiro, não para vivermos como ricos mas mais para arrumarmos a casa de modo a não nos envergonharmos perante os sócios mais abastados que nós.

Com efeito, a certa altura dessas remessas, muitas vezes malbaratadas, comecei a verificar que encontrava frequentemente, desprezadas nas calçadas das nossas cidades, as referidas moedinhas, de um cêntimo e mesmo as de dois e de cinco,.
E, porque supersticiosos todos somos, mesmo os que, como eu, dizem que o não são, também eu sempre tive a mania de que achar moedas de cobre dá sorte e assim fui recolhendo as abandonadas e mal amadas pequenas moedas europeístas. A certa altura, mais tarde, cheguei até a criar uma pequena caixa para começar a guarda os miseráveis “tostanitos,” à qual, por graça, dei o nome de “Levantado do Chão”, título duma obra do grande escritor José Saramago.
Desculpem-me lá todos aqueles que, sem o terem lido mas escondendo razões estritamente políticas, já sabem que não gostam da sua literatura., porque o escritor não põe vírgulas. Quer dizer, aos poetas concedem tudo e chamam até liberdades poéticas a esse tudo. Aos prosadores nada, liberdades prosaicas não admitem. E esta??
Só que, nos últimos anos, ainda antes de os jornais começarem a espatifar a palavra crise, notei que as moedas de cêntimo estavam a rarear nos nossos empedrados. A rarefação acentuava-se ao som da gritaria lancinante dos meios de comunicação, que são os pregoeiros da desgraça, mas que no caso vertente constituíram ao mesmo tempo cautelosos avisadores dos maus dias que já iam entrando.
Porque anteriormente à constatação deste rarear ainda não tinha começado a juntar os cobres na caixinha “Levantado do Chão”, neste momento o seu recheio, a mesquinha recolha dos últimos dois anos, são os oito miseráveis cêntimos que apresento na fotografia junta.
Terão os cagagésimos passado a ter mais valor ou passaram as pessoas a ter mais consciência das realidades?

Eduardo Brazão Gonçalves
blog A defesa de Faro

Pobres patrões!


O “enorme aumento da ofensiva da legislação laboral” (como bem lhe chama a CGTP), o fundo de despedimentos cozinhado pelo governo Passos/Portas, é rejeitado tanto pelos trabalhadores, como pelos patrões... embora, obviamente, por diferentes motivos.
Ontem, num canal de televisão, o Sr. António Saraiva, presidente da CIP, queixava-se dos males que atacam o patronato, explicando a sua rejeição deste “fundo” e apontando armas a uma das causas desses males: «Os trabalhadores têm todos os direitos!» - disse ele.
Convenhamos que isso é mais do que evidente! É exactamente por essa razão que, salvo raríssimas excepções, os trabalhadores tendem a ser mais ricos do que os seus patrões.
...e se não acreditam em mim, deem uma espreitadela aos parques de estacionamento reservados aos “jeepes” topo de gama das funcionárias das caixas do Continente/Belmiro de Azevedo... ou das empregadas das peixarias do Pingo Doce/Alexandre Soares... ou aos Ferraris e Porsches em que aceleram para casa as operárias das corticeiras do Amorim.

 


Pobres patrões! (2)


Do país que muitos, por teimosia, ignorância, cegueira, simples estupidez - e vá lá saber-se por que motivos mais – continuam a chamar a pátria da liberdade e da democracia, chegam constantemente notícias contraditórias. Ao mesmo tempo que na ciência, nas artes, no desporto, no puro entretenimento de qualidade, a “américa” continua a ter gente capaz do melhor, vai sendo governada (mais ainda nos bastidores do que às claras) por verdadeiros gangsters. Gente capaz do pior e do mais abjecto para vender as suas armas, os seus produtos de consumo, a sua política externa imperialista, a sua incontrolável cultura de violência e rapina global.
Trata-se de gente que, apesar da sua “cassete” neoliberal sobre “liberdade”, a “escolha individual”, o “menos estado”, na verdade cultiva o maior desprezo pelo indivíduo comum, pelo cidadão, pelos trabalhadores. Só isso explica que aquela que é (ainda) a maior economia do planeta, não consiga ter solução para resolver os mais básicos problemas de milhões dos seus cidadãos, como nos diz esta notícia, sobre os quase 50 milhões de pobres nos EUA.
Um país que se orgulha do espírito empreendedor e ferozmente independente de canalhas, como estes patrões (uma estirpe de porcos carnívoros e selvagens), que acham pura e simplesmente que «estão no direito de demitir» uma funcionária que, por razões de saúde, razões essas apoiadas por relatórios médicos, se viu obrigada a faltar ao emprego uns poucos dias mais do que aquilo que estava estipulado, quando se submeteu a uma intervenção cirúrgica... para doar um rim a um filho.
(Pronto! Lá estou eu a ser antiamericano primário, sectário, etc., etc...)

As pessoas sensíveis - Sophia de Mello Breyner Andresen

As Pessoas Sensíveis

As pessoas sensíveis não são capazes
De matar galinhas
Porém são capazes
De comer galinhas

O dinheiro cheira a pobre e cheira
À roupa do seu corpo
Aquela roupa
Que depois da chuva secou sobre o corpo
Porque não tinham outra
O dinheiro cheira a pobre e cheira
A roupa
Que depois do suor não foi lavada
Porque não tinham outra

“Ganharás o pão com o suor do teu rosto” Assim nos foi imposto
E não:
“Com o suor dos outros ganharás o pão”

Ó vendilhões do templo
Ó construtores
Das grandes estátuas balofas e pesadas
Ó cheios de devoção e de proveito
Perdoais–lhes Senhor
Porque eles sabem o que fazem

Electricidade. Aumento não chegará a 30%, mas vai doer

por Filipe Paiva Cardoso, Publicado em 17 de Setembro de 2011  |  Actualizado há 16 horas

Passos Coelho falou em aumentos de 32% no parlamento. Entidade reguladora diz que "é meramente especulativo"
    O filme já foi visto noutros anos. Primeiro fala-se num valor muito alto, depois diz-se que se vai conter esse muito. Resultado: um aumento alto mas não tanto quanto inicialmente publicitado. Depois de Passos Coelho ter avançado no parlamento que poderia ser preciso aumentar 32% o custo da electricidade, conforme lembrou o "Económico" no seu site, multiplicaram-se os recados sobre a tentativa de conter essa subida. "Desde o primeiro dia após a tomada de posse foi muito importante para nós que trabalhássemos para que isso não acontecesse", disse Álvaro Santos Pereira, ministro da Economia.

    Já a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), responsável pela proposta de aumento e que é composta por operadores eléctricos e representantes dos consumidores, garantiu que ainda não está fechada a proposta para a variação das tarifas.

    "Ainda não sabemos neste momento a taxa de variação das tarifas que vai acontecer em 2012. Recebemos os dados das empresas, estamos a analisar a informação e a 15 de Outubro estaremos em condições de fazer de forma objectiva e fundamentada a nossa proposta. Neste momento isso não é possível", sublinhou. A ERSE, disse ainda Vítor Santos, "está muito longe de ter valores", sublinhando que qualquer número "é meramente especulativo".

    Custos e mais custos Dentro de duas semanas, o IVA sobre a electricidade vai disparar de 6% para 23% - uma factura de 21,2 euros passa a custar 24,6 euros. Se agora imaginarmos um aumento hipotético de 15% nas tarifas no próximo ano, as contas assustam. A mesma factura que este mês vai sair por 21,2 euros passará a custar 28,3 euros em Janeiro - revisão do IVA somado ao aumento de tarifas em 15%. São 85 euros por ano. Imaginando agora que o aumento se fica pelos 7,5%, então o aumento de Setembro para Janeiro será de 20%: a mesma factura que custa este mês 21,2 euros sairá por 26,5 euros. Se considerarmos os 30% ontem noticiados, então a factura mensal dispara de 21,2 para 32 euros.

    Em reacção às notícias, a DECO aproveitou para lembrar que quase metade do que é pago pelos consumidores na factura da luz não é para pagar a luz que consumiram: serve para pagar os chamados custos de interesse geral, como os investimentos da EDP em energias renováveis. Ou seja, e ainda na mesma factura-tipo, dos 21,2 euros em causa perto de 10 são para os "custos de interesse económico geral que decorrem de medidas de política energética", como se lê na factura da EDP.

    A DECO foi quem se pronunciou de forma mais veemente contra a hipótese de mais aumentos na luz, tendo classificado os 30% como "despropositados". Jorge Morgado, secretário-geral, avançou que há formas de minimizar eventuais aumentos: "Há aqui uma margem [corte dos custos de interesse geral] para diminuir o impacto do aumento da factura e do IVA."

    pressão A divulgação dos 30% pode, no entanto, ter sido uma manobra de pressão do governo sobre os privados. O Memorando da troika impõe que as compensações pagas aos produtores - renováveis, cogeração e subsídios à EDP para barragens e centrais a carvão e fuel - sejam renegociadas durante este trimestre e, segundo o "Diário Económico" de ontem, a EDP e o governo encontram-se já a renegociar as compensações que a empresa recebe. A extensão do prazo das mesmas, como forma de diluir os incentivos por mais anos, é uma das opções em discussão.

    Mesmo que o aumento fique pelos 7,5%, a factura cresce 20% com subida do IVA

    Diretor a prazo inicia trabalho com poupança de milhões
    17-09-2011

    O novo diretor regional de educação reduziu o "staff" do organismo que dirige e já poupou por ano 2 milhões de euros em salários. Mas pode estar a prazo se o governo cumprir a meta de Dezembro de 2012 ao acabar com o seu posto. As novidades vêem esta semana no semanário o Algarve.  
     
    Alberto Almeida é o novo director regional de Educação do Algarve, pelo menos até Dezembro de 2012, altura em que está prevista a extinção das direcções regionais de Educação, medida que considera “tremendamente racional e lógica”. Começou por reduzir nos funcionários e poupa num ano cerca de dois milhões de euros.
    A Direcção Regional de Educação do Algarve vai sofrer um emagrecimento, mas “não vai haver redução de qualidade”, segundo referiu Alberto Almeida, o novo director regional de Educação da região, em entrevista ao semanário O ALGARVE.
    “Há aqui um interesse manifesto de redução de gordura, mas mais em termos de recursos humanos, porque há perspectivas de que as coisas se façam melhor”, afirmou o responsável, salientando que “não é roubar àquilo que é básico e essencial num sector destes, que é assumidamente reconhecido como fundamental, mas retirar gordura”. “Temos condições para passar bastante bem, mesmo com esta redução, sem penalizar o que quer que seja”, sustentou Alberto Almeida, que considera que “também as câmaras sentem que têm sectores carregados”, empregando “grupos de pessoas que não têm nada para fazer, só que não podem fazer nada”.
    Para o director, a direcção fica bem entregue, com um grupo técnico que considera “excelente”. “Vamos levar isto a bom porto e é por isso que não me assusta muito esta redução, embora me tenham mostrado, em termos de espaço físico, muitas secretárias vazias, na sequência deste regresso à escola de uma boa fatia de professores, cerca de 27”, comentou, afirmando-se “confiante” nos “reajustamentos”. Uma redução que representa cerca de dois milhões de euros de poupança em salários.
    “Um ou outro espaço ficaram mais frágeis por força deste emagrecimento, mas temos técnicos experientíssimos e não vamos sentir, em termos de qualidade, o emagrecimento e as poupanças”.
    Confrontado com a extinção das direcções regionais de Educação após Dezembro de 2012, sendo por isso um director a prazo, Alberto Almeida considera a mudança “tremendamente racional e lógica”. “O que se pretende é canalizar e transferir responsabilidades deste organismo para as próprias escolas. É dar mais poder às escolas e deixar que sejam elas a definir determinados objectivos”, já que actualmente “estão condicionadas a um sistema central”, o que torna a medida, neste aspecto, “extraordinariamente positiva” aos olhos do director. As direcções regionais de Educação serão deste modo substituídas por uma “delegação” ou outra “estrutura”, já em Janeiro de 2013. “Pensa-se que isto vai trazer funcionalidade e ganhos em termos práticos, não só em termos de orçamento de Estado, que esse é um dos objectivos, aos mais diversos níveis, deste Governo”, asseverou.
    Para o director, “por imperativos nacionais, o País tem mesmo de entrar nos eixos”, pelo que “o objectivo é poupar, mas poupar bem, sem prejudicar aquilo que é essencial e que é a essência, neste caso, do próprio ministério”, a educação, que de acordo com o responsável, “está na base de tudo”.
    A mudança torna-se ainda mais positiva tendo em conta o actual ministro da Educação, que elogiou convictamente. “Acredito que este ministro da Educação, para além de ser um homem desta área, tem aquela sensibilidade que nem todos têm”, assegurou, reforçando: “Já vimos ministros que enchiam a boca com a paixão e depois agrediam uma das partes. Para haver paixão, tem de haver cumplicidade entre as partes”, assegurou.
    Em relação ao novo modelo de gestão escolar, Alberto Almeida frisou que “tem de haver muitas introduções de sistemas novos”, mas que “o princípio é bom”. “É dada mais autonomia às escolas, responsabilizando-as. É o princípio de liberdade-responsabilidade que dá às escolas condições e poder de decisão, enquadrando-se muito melhor nas suas necessidades”, referiu.
    Entre as novas medidas, já se sabe que houve recentemente “acordos entre o sindicato e o ministério em relação a uma das partes muito importante, que tem a ver com a classe docente”.
    Ligado à educação há mais de 30 anos, tendo sido director do Colégio de São Brás, desempenhado vários cargos no ensino e sendo actualmente professor de Português e Francês na Escola Secundária de Olhão, Alberto Almeida reconhece-se com algum “mérito” para assumir o cargo, considerando este um “desafio extraordinário”, mas anuncia que o mundo da educação é “muito complicado”, não tendo sido “convenientemente tratado”. “A educação não tem merecido a atenção que merece, ao longo dos anos, e por isso é que temos enfrentado vários problemas”, realçou, defendendo, no entando, que “da parte deste ministério, há um forte empenhamento, um grande amor e uma grande vontade de valorizar a educação”, dando-lhe “o papel que efectivamente merece”, já que “é importantíssima, está na base da própria sociedade” e “do desenvolvimento de um País”.
    Para além das suas funções de professor, o novo director regional de Educação do Algarve é ainda, actualmente, vereador da Câmara de Olhão, sendo detentor dos pelouros do trânsito e relações internacionais e fazendo parte dos concelhos de administração dos mercados de Olhão e Ambiolhão. No entanto, já anunciou que vai prescindir do cargo. “Foi-me pedido que estivesse na direcção de Educação 24 horas por dia, o que mostra o empenhamento dos nossos responsáveis superiores, para que as coisas não falhem ou falhem o menos possível”, explicou.
    Observatório do Algarve

    DRAGÃO BRANCO CONTRA OS ILLUMINATI - NOTÍCIAS INACREDITÁVEIS DE BENJAMIN FULFORD

    Benjamin Fulford, August 30, 2011

    Tradução de Carla Cancellara


    Na semana passada, uma reunião secreta de 57 Ministros das Finanças destinada à criação de um novo sistema financeiro internacional teve lugar num grande navio em águas internacionais perto da Europa, de acordo com representantes da White Dragon Society que estavam lá. A reunião, que teve lugar na Suiça, deliberadamente excluiu representantes do US Federal Reserve Board e seu subsidiário Washington DC, França, Itália, Reino Unido, Japão e Alemanha. Países como Rússia, China e Holanda estavam entre os 57 representados. Representantes do Pentágono e das agências dos EUA na reunião prometeram ignorar o Federal Reserve Board e usar seu acesso aos códigos para as contas internacionais para financiar o complexo militar-industrial dos EUA em conjunto com o novo sistema.
    Os suiços usaram sua inteligência financeira para recusar aqueles que seriam seus participantes que estavam de alguma forma associados tanto com o Grupo Bilderberg, o Council on Foreign Relations ou a Comissão Trilateral. Entre as entradas recusadas estavam as de Naoto Kan (ainda Primeiro Ministro do Japão), a chefe do FMI Christine Lagarde, e o senador americano J. Rockefeller. Rockefeller estava na verdade fisicamente impedido de embarcar no navio, de acordo com duas testemunhas oculares.
    Houve uma tentativa por membros da antiga quadrilha fascista da velha ordem mundial para espionar os encontros com helicópteros. Os helicópteros também estavam preparando-se para atacar o navio com armas de pulso antes de serem avisados por white hats do pentágono e forçados a deixar a vizinhança, dizem fontes da CIA.
    Uma fundação será criada como um veículo para financiar o complexo militar-industrial para assegurar que folhas de pagamento continuem a ser atendidas nas agências e no Pentágono durante a transição para um governo constitucional nos Estados Unidos, disseram as fontes. A fundação vai, como medida temporária por motivos de segurança, excluir todos membros da seita khazariana sabbateísta, incluindo também, qualquer duplo cidadão EUA / Israel.
    Elementos americanos e europeus do White Dragon Society estarão preparando processos judiciais para assegurar a prisão de todos os líderes conspiradores de um plano para assassinar mais de 85% da população do mundo. Vídeos de 5 cidades subterrâneas separadas, com complexos agrícolas completos, foram mostrados para participantes da reunião como evidência do genocídio planejado para 2012.
    Em um desenvolvimento relacionado, várias fontes afirmam que duas das cidades subterrâneas, uma perto de Washington DC e outra perto de Denver, Colorado, foram destruídas por armas nucleares na semana passada. Algumas fontes, também ligadas a círculos de inteligência, no entanto, negam que tal ataque ocorreu.
    No entanto, se o gráfico sismográfico do dito terremoto que atingiu Washington DC na semana passada não é um fake, então parece que de fato uma arma nuclear foi detonada em ou perto de uma conhecida instalação subterrânea. Em vez de mostrar uma série de terremotos pequenos edificando-se em um enorme como visto em terremotos naturais, o gráfico mostra uma agitação súbita enorme seguida por pós-choques menores típicos de uma explosão.
    A mensagem para a quadrilha parece ser simples: "vocês não terão acesso aos seus abrigos subterrâneos, enquanto o resto de nós morrerá"
    Também é interessante notar que vários representantes governamentais sul-americanos na reunião dos 57 países no navio prometeram começar a confiscar terra comprada pela facção genocida em países como Uruguai, Paraguai e Argentina. Isto significa, por exemplo, que o rancho de Bush no Paraguai será apreendido em breve.
    No Japão, enquanto isso, um novo primeiro-ministro foi selecionado, que parece estar fora do controle da quadrilha sionista. Yoshihiko Noda é um graduado da academia Matsushita, que representa um elemento moderado, nacionalista e pró-negócios do establishment japonês. Mais importante, candidatos contaminados por Rockefeller ligados ao ex-lobista Ozawa, como Banri Kaeida e o xodó sionista Seiji Maehara, foram excluídos.
    Haverá um grande impulso nas próximas semanas para começar a expurgar escravos sionistas do establishment político, militar e burocrático japonês. O expurgo será concentrado em apenas alguns traidores chave de alto nível. Mais importante, considerando que o ex primeiro-ministro Junichiro Koizumi fugiu para a Coreia do Norte, é agora a vez para o ex-primeiro-ministro Yasuhiro Nakasone e seus patetas Rockefeller se renderem.
    A White Dragon Society estará demandando a figuras underground e de direita japonesas esta semana que agora cessem toda cooperação com a facção sionista genocida. Eles serão excluídos do novo sistema financeiro se não concordarem. Aliados da White Dragon estão dispostos e capazes de ir à guerra sobre esta questão.
    O editor de uma grande revista japonesa, por sua vez, aproximou-se da White Dragon Society na semana passada com evidências de que Hisashi Owada, um juiz do Tribunal Internacional de Justiça em Haia, é um escravo sionista. Enquanto no Japão, Owada foi responsável por desligar revistas e colocar jornalistas na lista negra em nome de seus senhores sionistas.
    Owada é o pai da princesa Masako. Masako estava morando com o seu namorado Ministro das Relações Exteriores e rejeitou muitos convites para se casar com o príncipe herdeiro. Como resultado, o namorado foi transferido para o exterior, onde morreu de repente em um acidente de carro. Masako, em seguida, sentiu-se obrigada a casar com o príncipe herdeiro. O imperador e sua família têm sido chantageados pelos sionistas sobre isso.
    A humanidade em breve será libertada.
    ____________________________
    2011/08/30
    Notícias geopolíticas semanais e Analysis20110829: reunião secreta de 57 ministros das Finanças em cartas navio novo sistema financeiro
    Para a semana passada, uma reunião secreta de 57 ministros das Finanças com vista a criação de um novo sistema financeiro internacional teve lugar em um grande navio em águas internacionais perto da Europa, de acordo com representantes White Dragon Society que estavam lá. A reunião, organizada pela Suíça, deliberadamente excluídos representantes do Federal Reserve dos EUA e sua subsidiária Washington DC, França, Itália, Reino Unido, Japão e Alemanha. Países como Rússia, China e Holanda estão entre os 57 representados. Representantes do Pentágono e as agências dos EUA na reunião prometida para ignorar o conselho do Federal Reserve e usar o seu acesso aos códigos para as contas de garantia internacional para financiar os EUA complexo militar industrial em conjunto com o novo sistema.


    http://benjaminfulford.net/
    Tradução do Google

    _______________________


    Em 16 de setembro de 2011, Antonio Carlos  escreveu:
    Em Agosto passado houve uma importante reunião em Mônaco, chamada de Reunião dos 57. Depois dela, houve uma mudança dinâmica na economia internacional.
    Detalhe: o governo brasileiro estava representado.
    Agora, mais de 80 nações aprovarão leis para reformas bancárias baseadas em lastro de ouro. O bicho vai pegar e já tem muita gente boa abandonando o barco.
    Na terceira semana de setembro, foi divulgada uma lista de conspiradores com gente do tipo: George Bush Snr, George Bush Jnr, Henry Kissinger, Elizabeth Windsor (Rainha Elizabeth II da Inglaterra), Beatrix Wilhelmina Armgard (Rainha Beatriz da Holanda), Jay Rockefeller, Paul Wolfowitz, Frank Carlucci, Donald Rumsfeld, Tony Blair e Josef Ratzinger (Papa Bento XVI).
    Em Mônaco chegou-se a um consenso, formalizado pelo governo suíço. Agora, mais de 80 países assinaram o seu Reconhecimento do Memorandum, comprometendo-se a assinar os documentos oficiais no momento oportuno. Novas adesões estão sendo esperadas.
    O FED será abolido; papel colorido (dólar) será banido e novas moedas lastreadas em ouro virão, algumas com novos nomes.
    Alguém pode me dizer mais sobre o assunto?
    Antonio Carlos - MG
    Eu sou o que sou

    Cuba – Contra ventos e marés...


    Primeiro, li a notícia no blog “Cravo de Abril”. Logo a seguir, quanto mais não fosse para não dar a notícia “como adquirida” e cair sob a ira de um dos meus mais recentes comentadores, parti por esse mundo virtual em busca de confirmação. Lá estava! Em muitos e muitos órgãos de informação (curiosamente, até à hora em que escrevo, nenhum português) dá-se conta do relatório da UNICEF em que se afirma, preto no branco, que Cuba reduziu para ZERO o número de crianças mal alimentadas. É um caso único em toda aquela região do globo.
    Como já comentei quando li pela primeira vez a notícia, se esta revelação não resolve os muitos e variados problemas com que Cuba e o seu povo se debatem, é um belo rombo na retórica contra Cuba. Tal como são os números da saúde. Tal como são os números da Educação... mais uma boa mão cheia de conquistas e características distintivas daquele povo admirável. Isto apesar das tremendas dificuldades provocadas pelo criminoso bloqueio dos EUA, apesar da (quanto mim, inevitável) tensão política de uma Revolução em permanente estado de guerra - guerra em que é a vítima – o que acaba fatalmente por ter consequências ao nível de tudo...
    Como disse, esta notícia não resolve todos os problemas de Cuba... mas, mesmo assim, não resisto a “adaptar” uma famosa frase de um ainda mais famoso e idoso cidadão cubano (cujo nome começa em Fidel e acaba em Castro):
    Hoje, dia 17 de Setembro de 2011, mais de 140 milhões de crianças, espalhadas um pouco por todo o mundo, irão deitar-se com fome.
    Nenhuma delas é cubana!”

    Ordem para calar

    Jornais e Televisão pretendem tapar o sol com uma peneira.

    A censura à Festa do Avante 

    Não é novidade o facto da Comunicação dita social, pouca importância dar ao maior evento Cultural e Político do país. A Festa do Avante é miseravelmente "esquecida" pela Televisão, Rádios nacionais e Jornais chamados de referência, julgando eles que, com isso, escondem o Sol. Contudo, a Festa afirma-se de ano para ano e cada vez mais gente sente o que é a censura quando liga a televisão e nada encontra nas notícias que relate o que foi aquele grande acontecimento. 
    No separador deste blog C de... "Coisas" estou a mostrar vários exemplos da censura que se adensa e reforça contra a alternativa de esquerda a esta política de direita que nos impõem em nome de uma democracia (fantasma).