AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sexta-feira, 19 de agosto de 2011

A HISTÓRIA VERDADEIRA DE CAVACO SILVA, O AGORA PRESIDENTE

Reavivar memórias - O nosso Presidente

Quem ouvir Cavaco Silva e não o conhecer bem, ficará a pensar que está perante alguém que nada teve a ver com a situação catastrófica em que se encontra este país. Quem o ouvir e não o conhecer bem, ficará a pensar que está perante alguém que pode efectivamente ser a solução para um caminho diferente daquele até aqui seguido.

Só que... Este senhor,... ou sofre de amnésia, ou tem como adquirido que nós portugueses temos todos a memória curta, eu diria mesmo, muito curta. Vejamos, então qual o contributo de Cavaco Silva para que as coisas estejam como estão e não de outra maneira:
Cavaco Silva foi ministro das finanças entre 1980 e 1981 no governo da AD. Foi primeiro-ministro de Portugal entre 1985 e 1995 (10 anos!!!). Cavaco Silva foi só a pessoa que mais tempo esteve na liderança do governo neste país desde o 25 de Abril. É presidente da República desde 2005 até hoje (5 anos) Por este histórico, logo se depreende que este senhor nada teve a ver com o estado actual do país.

Mas vejamos quais foram as marcas deixadas por Cavaco Silva nestes anos todos de andanças pelo poder:

Cavaco Silva enquanto primeiro-ministro alterou drasticamente as práticas na economia, nomeadamente reduzindo o intervencionismo do Estado, atribuindo um papel mais relevante à iniciativa privada e aos mecanismos de mercado.

Foi Cavaco Silva quem desferiu o primeiro ataque sobre o ensino "tendencialmente gratuíto".

Foi Cavaco Silva o pai do famoso MONSTRO com a criação de milhares de "jobs" para os "boys" do PPD/PSD e amigos. Além de ter inserido outros milhares de "boys" a recibos verdes no aparelho do Estado.
Foi no "consulado Cavaquista" que começou a destruição do aparelho produtivo português. Em troca dos subsídios diários vindos da então CEE, começou a aniquilar as Pescas, a Agricultura e alguns sectores da Indústria. Ou seja: começou exactamente com Cavaco Silva a aniquilação dos nossos recursos e capacidades.

Durante o "consulado Cavaquista", entravam em Portugal muitos milhões de euros diáriamente como fundos estruturais da CEE. Pode-se afirmar que foram os tempos das "vacas gordas" em Portugal. Como foram aplicados esses fundos?

O que se investiu na saúde? E na educação? E na formação profissional?

Que reforma se fez na agricultura? O que foi feito para o desenvolvimento industrial?

A situação actual do país responde a tudo isto! NADA!

Mas então como foi gasto o dinheiro?

Simplesmente desbaratado sem rigor nem fiscalização pela incompetência do governo de Cavaco Silva.
Tal como eu, qualquer habitante do Vale do Ave, minimamente atento, sabe como muitos milhões vindos da CEE foram "surripiados" com a conivência do governo "Cavaquista".
Basta lembrar que na época, o concelho de Felgueiras era o local com mais Ferraris por metro quadrado.

Quando acabaram os subsídios da CEE, onde estava a modernização e o investimento das empresas? Nos carros topo de gama, nas casas de praia em Esposende, Ofir, etc. Etc.

Quanto às empresas... Essas faliram quase todas. Os trabalhadores - as vítimas habituais destas malabarices patronais - foram para o desemprego, os "chico-espertos" que desviaram o dinheiro continuaram por aí como se nada se tivesse passado.

Quem foi o responsável? Óbviamente, Cavaco Silva e os seus ministros!

Quanto à formação profissional... Talvez ainda possamos perguntar a Torres Couto como se fartou de ganhar dinheiro durante o governo Cavaquista, porque é que teve que ir a tribunal justificar o desaparecimento de milhões de contos de subsídios para formação profissional. Talvez lhe possamos perguntar: como, porquê e para quê, Cavaco Silva lhe "ofereceu" esse dinheiro.

Foi também o primeiro-ministro Cavaco Silva que em 1989 recusou conceder ao capitão de Abril, Salgueiro Maia, quando este já se encontrava bastante doente, uma pensão por "Serviços excepcionais e relevantes prestados ao país", isto depois do conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República ter aprovado o parecer por unanimidade.

Mas foi o mesmo primeiro-ministro Cavaco Silva que em 1992, assinou os pedidos de reforma de 2 inspectores da polícia fascista PIDE/DGS, António Augusto Bernardo, último e derradeiro chefe da polícia política em Cabo Verde, e Óscar Cardoso, um dos agentes que se barricaram na sede António Maria Cardoso e dispararam sobre a multidão que festejava a liberdade.

Curiosamente, Cavaco Silva, premiou os assassinos fascistas com a mesma reforma que havia negado ao capitão de Abril Salgueiro Maia, ou seja: por "serviços excepcionais ou relevantes prestados ao país".

Como tenho memória, lembro-me também que Cavaco Silva e o seu "amigo" e ministro Dias Loureiro foram os responsáveis por um dos episódios mais repressivos da democracia portuguesa. Quando um movimento de cidadãos, formado de forma espontânea, se juntou na Ponte 25 de Abril, num "buzinão" de bloqueio, em protesto pelo aumento incomportável das portagens. Dias Loureiro (esse mesmo do BPN e que está agora muito confortávelmente em Cabo Verde, com nacionalização daquele país, onde possui o mais luxoso "reasort"), com a concordância do chefe, Cavaco Silva, ordenou uma despropositada e desproporcional carga policial contra os manifestantes. Nessa carga policial "irracional", foi disparado um tiro contra um jovem, que acabou por ficar tetraplégico.

Era assim nos tempos do "consulado Cavaquista", resolvia-se tudo com a repressão policial. Foi assim na ponte, foi assim com os vidreiros da Marinha Grande, foi assim com os estudantes nas galerias do Parlamento...

Foi ainda no reinado do primeiro-ministro Cavaco Silva, que o governo vetou a candidatura de José Saramago a um prémio literário europeu por considerar que o seu romance "O Evangelho segundo Jesus Cristo" era um ataque ao património religioso nacional. Este veto levou José Saramago, o único prémio Nobel da literatura portuguesa, a abandonar o país para se instalar em Lanzarote, Espanha, onde viveu até morrer. Considerou Saramago, que não poderia viver num país com censura.

Cavaco Silva foi o Presidente da República nos últimos 5 anos. Sendo ele o dono da famosa frase: "nunca tenho dúvidas e raramente me engano", como é que deixou Portugal chegar até à situação em que se encontra?

Mais! Diz a sabedoria popular: "diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és." Bem... Alguns dos ministros, amigos, apoiantes e financiadores das suas campanhas eleitorais não abonam nada a seu favor. Embora, na minha opinião, esta gente reflita exactamente a essência do Cavaquismo.

Oliveira e Costa - Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais do governo Cavaquista entre 1985 e 1991. Ex-presidente do famoso BPN. A história deste fulano já é mais conhecida que os tremoços, nem vale a pena escrever mais nada.

Dias Loureiro - Ministro dos governos Cavaquistas. Assuntos Parlamentares entre 1987 e 1991, Administração Interna entre 1991 e 1995. Associado aos crimes financeiros do BPN, com ligações ainda não clarificadas ao traficante de armas libanês, Abdul Rahman El-Assir, de quem é grande amigo. Foi conselheiro de estado por nomeação directa de Cavaco Silva, função que ocupou com a "bênção" de Cavaco, até já não ser possível manter-se no lugar devido às pressões políticas e judiciais. Encontra-se actualmente, muito confortavelmente a viver em Cabo Verde.

Ferreira do Amaral - Ministro dos governos Cavaquistas. Comércio e Turismo, entre 1985 e 1990, Obras Públicas, Transportes e Comunicações entre 1990 e 1995. Foi nesta condição (ministro das obras públicas do governo cavaquista) que assinou os contratos de construção da Ponte Vasco da Gama com a Lusoponte, e a concessão (super-vantajosa para a Lusoponte) de 40 anos sobre as portagens das duas pontes de Lisboa. Ferreira do Amaral é actualmente presidente do conselho de administração da Lusoponte. (Apenas por mera coincidência, claro...)

A farsa cavaquista continua, nos dias que correm, mesmo debaixo dos nossos narizes. Até quando? Já não é da falência de empresas que se trata! A falência do país está aí à porta e veremos o que o povo vai dizer e fazer, quando lhe meterem a mão no bolso de forma ainda mais descarada! (descavacada, digo eu!).

Cavaco Silva, consciente como está da péssima conjuntura económica e financeira internacional, nada fez nada para viabilizar um Governo maioritário, como Sócrates pretendia; pelo contrário, tudo fez para deitar abaixo o Governo abaixo!

O semblante de Cavaco, de sorriso amarelo e ar de cínico, não engana!!!

Até mais vêr.

Cidadão português, adulto, com impostos pagos e em dia, sem conteúdo no cadastro policial, consciente e preocupado.

 
Dois tubarões avistados na praia do Zavial em Vila do Bispo
A presença dos tubarões avistados esta sexta-feira na costa algarvia deve-se à subida da temperatura da água do mar, disse o comandante da Zona Marítima do Sul.
Dois tubarões foram hoje avistados na praia do Zavial, em Vila do Bispo, levando à evacuação de todos os banhistas que estavam na água,
Passava pouco das 17h30 quando dois tubarões foram avistados junto ao areal da praia do Zavial, em Vila do Bispo, levando a que todos os banhistas saíssem imediatamente do mar.
Alertados do acontecimento, os nadadores salvadores presentes tomaram conta da situação e obrigaram os banhistas a sair do mar, bem como as três pessoas que estavam a fazer caça submarina.
As pessoas começaram a sair todas ao mesmo tempo perante o pânico de alguns familiares que estavam em terra a ver os dois animais aproximarem-se das pessoas, constatou a Lusa no local
Blog D'Sul

Cavaco Silva – Só mais um bocadinho... garanto que isto funciona...


Afinal aquele ruído de ferro contra ferro, rodas dentadas desafinadas e molas pasmadas, que incomodou toda a vizinhança da Travessa do Possolo durante uma destas noites, era o cidadão Aníbal Cavaco Silva a ter mais uma ideia.
Depois do regresso ao mar e mais isto e mais aquilo... desta vez é o turismo de qualidade. Com uns reparos aos erros de ordenamento do território no Algarve.
O problema é que Cavaco não tem propriamente ideias. Para ser mais exacto, deixa-as cair... e depois leva um ror de tempo até conseguir montá-las.




foto da net da responsabilidade de António Garrochinho


OS MELHORES MINISTROS..NO MOMENTO... Sonhar também é viver... *
          E eis os melhores ministros no momento presente, assim como eram os do governo anterior e os de todos os governos de sempre.  Assim vão ser os futuros que a este vão suceder nos respectivos momentos equivalentes...
          Não duvido um milimetro sequer, que estamos perante individualidades recheadas de inteligência e saber naquilo que aprenderam. Mas esse também foi o caso com todos os outros governos. Mais coisa menos coisa, existem em todos os grupos (partidos) pessoas capazes; mas o problema não é esse meus amigos...
          O problema é aquilo que tais ou tais personalidades defendem para a organização da sociedade; ou talvez melhor dito, o problema é a quem tais personalidades obedecem, que sistema estão empenhados em salvar e até prepétuar se possivel, usando a sua alta competencia e inteligência. É como uma mãe cadela que pode ter optado por deixar mamar apenas os dois cachorros amarelos mais gordinhos, ou pode optar por deixar mamar por igual todos da sua numerosa ninhada.
          Quanto maior for o grau de saber, competência e inteligência, pior pode ser para a maioria daqueles que têm interesses contrários aos que arrecadam a parte principal do bolo.Se tais altas competencias usarem suas capacidades ao serviço daqueles que arrecadam o melhor do bolo é natural que fiquem  apenas para os outros as sobras ou a parte má da festa. Isto como a mãe cadela que use toda a sua inteligência ao serviço privilegiado dos dois cachorros amarelos mais gordinhos para prejízo de todos os outros...
          Quer queiram quer não os partidos não são todos iguais, uns existem para defender uma classe de pessoas, outros têm a missão de defender classes de interesses totalmente opostos.  Partidos que defendem todos por igual não passa de falácia quando esses prometem uma coisa impossível, que é a de chegarem todos a ricos. Uma coisa é certa,  os cachorros magros só podem ter mais leite se os gordos tiverem menos.

Portugal


Ó Portugal, se fosses só três sílabas,
linda vista para o mar,
Minho verde, Algarve de cal,
jerico rapando o espinhaço da terra,
surdo e miudinho,
moinho a braços com um vento
testarudo, mas embolado e, afinal, amigo,
se fosses só o sal, o sol, o sul,
o ladino pardal,
o manso boi coloquial,
a rechinante sardinha,
a desancada varina,
o plumitivo ladrilhado de lindos adjectivos,
a muda queixa amendoada
duns olhos pestanítidos,
se fosses só a cegarrega do estio, dos estilos,
o ferrugento cão asmático das praias,
o grilo engaiolado, a grila no lábio,
o calendário na parede, o emblema na lapela,
ó Portugal, se fosses só três sílabas
de plástico, que era mais barato!
 

Alexandre O'Neill

Cavaco Silva - 'Cometeram-se erros de ordenamento no Algarve' - ele tem razão mas foi ele que os cometeu enquanto primeiro ministro ! ele e os seus amigos laranjas e ainda os rosas murchas !

'Cometeram-se erros de ordenamento no Algarve'
 

18 de Agosto, 2011
O Presidente da República, Cavaco Silva, pediu hoje «uma aposta na qualidade do turismo» em Portugal, sublinhando que foram cometidos erros de ordenamento do território no Algarve mas que encontra nos autarcas «uma vontade firme de os reparar». «O turismo é uma riqueza nacional que exige uma aposta na qualidade, na diversidade da oferta e na valorização daquilo que a diferencia de outros destinos», afirma o chefe de Estado, numa mensagem colocada na rede social Facebook hoje de manhã, numa altura em que se encontra a gozar um período de férias na zona de Albufeira.
O chefe de Estado sublinha que "muitos estrangeiros procuram Portugal pelas paisagens lindíssimas, pela gente hospitaleira, por uma gastronomia que se distingue pela sua originalidade, mas também muitos portugueses estão a saber redescobrir e apreciar os encantos” do país.
Na mensagem, o chefe de Estado começa por recordar as diferenças que encontra na região algarvia: "O Algarve de hoje é muito diferente daquele em que nasci e do qual guardo as mais afectuosas recordações de infância e juventude. Tal como a generalidade do nosso país, esta terra sofreu mudanças profundas e a população dispõe agora de condições de vida de que apenas alguns podiam usufruir há décadas atrás".
"Foram cometidos erros em matéria de ordenamento do território, mas hoje encontro nos autarcas uma vontade firme de os reparar”, destaca o chefe de Estado.
Esta foi a segunda mensagem que o Presidente da República colocou no Facebook em agosto, depois de, no dia 3, ter dito acreditar que os portugueses “estão plenamente conscientes” das dificuldades que o país enfrenta, encorajando-os a “recuperar forças e ânimo” no verão para um novo período “de coragem e de esperança”.
Lusa/SOL
Governo põe fim à Parque Expo
 

19 de Agosto, 2011por Ana Serafim
A empresa Parque Expo vai ser fechada pelo Governo. «A Parque Expo é um mau exemplo que não pode continuar. Foi uma empresa criada para determinado fim e foi acumulando competências para autojustificar a sua manutenção», disse ao SOL a ministra da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento, Assunção Cristas, que comunicou ontem a decisão à gestão da empresa. Criada em 1993 e integrada no sector empresarial do Estado, a Parque Expo tinha, nessa altura, a missão de construir, explorar e desmantelar a Expo’ 98 e de concretizar a reconversão urbanística da zona envolvente, hoje o Parque das Nações.
Liderada por Rolando Borges Martins, tem vindo, no entanto, a alargar as suas competências – assume-se como prestadora de serviços na área urbana e ambiental – transformando-se numa holding. Através de várias subsidiárias, é responsável por espaços como o Oceanário de Lisboa, a sala de espectáculos Pavilhão Atlântico ou a Gare do Oriente.
Frisando que cada caso será tratado «em separado», Assunção Cristas adianta desde já que o Pavilhão Atlântico, um activo cuja gestão não está entre as competências do Estado, «será privatizado».
Já o Oceanário de Lisboa – que em 2010 foi visitado por 915 mil pessoas e viu o seu lucro subir 34%, para 1,36 milhões de euros – manter-se-á em domínio público. «É auto-sustentável e tem uma função relevante no desígnio do mar e da economia do mar», adianta a ministra, que não exclui a possibilidade de vir a ter aqui um parceiro de negócio.
Quanto aos 49% que a Parque Expo detém na Gare Intermodal de Lisboa, onde se inclui a Estação do Oriente, deverão ser distribuídos pela Refer e pelo Metropolitano de Lisboa que, aliás, já têm, respectivamente 34% e 17% da sociedade responsável pela infra-estrutura.
Relativamente à Marina do Parque das Nações, segundo Assunção Cristas, a tutela está a estudar duas possibilidades: concessioná-la ou privatizá-la.
ana.serafim@sol.pt
PLAZA MAYOR - Castela

A polícia espanhola expulsou o
s manifestantes laicos em benefício dos manifestantes pró-papa. Este disse, sem corar, que está muito preocupado com os jovens (pobres ou ricos, não esclareceu…) que não têm emprego.

Depois o rei do país de acolhimento ao chefe da instituição religiosa esquecida de ter reconhecido aquela “pequena” divergência com o cientista Galileu Galilei, disse...
ao mundo, via o assentimento do chefe católico, que os jovens tem direito a um futuro, sim, mas que devem seguir os conselhos sábios dos seus mais velhos e que não devem ser impacientes, porque só através da ordem estabelecida é que se tem acesso à pobreza reconhecida pelos senhores governantes. Os outros serão chamados de terroristas, digo eu.

Se esta narrativa pretendesse ser uma farsa, ríamo-nos todos (ou os que quisessem) e ficávamos mais aliviados. Só que estamos perante uma tragédia, e aqui a raiva mistura-se com a dor, perante a crueldade insaciável do grande capital mundial, de que a igreja católica é o maior depositário planetário de dinheiro acumulado.

Quem não se lembra de Roberto Calvi, cardeal Paul Marcinkus, Lício Gelli, Carlo de Benedetti, Bettino Craxi, para só citar alguns dos maiores criminosos (católicos de 1ª) contra a Humanidade? A quem não souber quem são, devem procurar investigar.