AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 2 de agosto de 2011

Observação de pássaros no Algarve

Grandes voos turísticos sem passar pelo check in

 Por Idálio Revez

Ao longe, de asas abertas, parece um avião a fazer-se à pista. O ganso-patola prepara um voo picado para apanhar os peixes que escapam das redes da armação do atum. O barco pára e em seu redor há uma nuvem de aves que se aproxima. Os golfinhos desta vez não apareceram. Quem não faltou foi a pardela-de-bico-amarelo (da família dos albatrozes) e a andorinha-do-mar.
Saída para pbservação de aves marítimas ao largo da Fuzeta Saída para pbservação de aves marítimas ao largo da Fuzeta (Vasco Célio)
A observação de aves (birdwatching) é uma das actividades turísticas em crescimento. Há até quem faça muitas centenas de milhas só para obter uma fotografia de um pássaro raro. Na zona no Ludo, junto à cosmopolita Quinta do Lago (Loulé), foram referenciadas mais de 250 espécies diferentes. Muitas delas são imigrantes, fizeram escala durante as longas viagens migratórias entre do Norte da Europa e África. Algumas passaram entretanto à condição de "turistas residentes".

O ordenamento, a fauna e a flora são questões que vão estar hoje em debate na pousada de Estói, Faro, numa reunião em que participam hoteleiros e empresas ligadas ao turismo a natureza. O objectivo é criar com as associações de desenvolvimento local e empresários privados uma plataforma conjunta de todo o tipo de oferta turística existente na região, virada para as questões ambientais.

À caça de raridades

O birdwatching acontece, em Agosto, nos sapais da ria Formosa, onde se podem observar a andorinha-do-mar anã, pernas longas, entre muitas outra espécies.

As gaivotas, como é habitual, caem em bando quando lhes cheira a pescado, junto à armação de atum - um projecto de uma empresa japonesa, com a colaboração do IPIMAR - localizado ao largo da Fuzeta.

George Schreirer, guia turístico especializado em observação de aves, aponta os binóculos e descobre um ganso-patola, com uma envergadura de asas de quase dois metros, em aproximação: "É bonito, não é?", pergunta, virando de imediato os binóculos para as gaivotas, descortinando os pormenores desta espécie: "Estão ali uma quinhentas", diz. Como é que contou? "É a experiência", responde. "Podem parecer todas iguais, mas não são - em Portugal estão referenciadas 18 espécies diferentes" de gaivotas.

Na região, há apenas meia dúzia de profissionais que se dedicam a esta actividade, e não lhes falta trabalho.

"Na Primavera, levei a Alcoutim [Nordeste algarvio] uns 30 clientes para fotografar um casal de andorinhão-cafre - espécie originária do Norte de África, que se fixou no Sul de Portugal, existindo apenas cinco casais referenciados". "A raridade é que atrai os turistas, não a quantidade", vinca.

O rouxinol-do-mato atrai as atenções pelo canto, mas também por ser uma ave rara. Nesta altura já partiu para terras africanas.

O mês de Agosto não é o mais indicado para quem gosta de estar em contacto com aves. A melhor altura o Outono e a Primavera, quando estão em migração ou nidificação. Porém, é nesta altura que a empresa dos Passeios da Ria Formosa, sedeada na Fuzeta, tem mais clientela. "Temos programas, e se não conseguimos ver as aves na ria, proporcionamos uma visita aos golfinhos no mar alto", diz Ricardo Badalo, acrescentando outra atracção: "Por vezes, também se avista tartarugas e tubarões". Os golfinhos, que nos últimos anos passaram a ser visita constante na costa algarvia, são a principal atracção dos que dedicam as férias ao turismo náutico. "As senhoras e as crianças até choram", diz Ricardo Badalo, recordando as cenas a que assiste com frequência, quando o animal se aproxima das pessoas. " O animal entra na brincadeira, e não nos larga", diz. Os golfinhos são avistados regularmente.

Encontro em Sagres

Os especialistas no birdwatching têm encontro marcado em Sagres, de 30 de Setembro a 2 de Outubro - onde são esperados 1000 participantes de todo o mundo. Nas rotas migratórias das aves entre a Europa e a África, este é o sítio de passagem obrigatório. As aves de rapina são uma das atracções. Durante três dias, cruzam-se conhecimentos de pessoas, oriundos dos cinco continentes, unidas pela magia do lugar, e pelo canto das aves.

Nesta edição, diz Anabela Santos, da associação ambientalista Almargem e da organização, vai haver "uma bird race" - uma competição, à semelhança do que se faz noutros países, para ver quem consegue fotografar mais pássaros, num determinado lugar. O programa inclui ainda passeios e conferências sobre o tema do festival e sobre património natural, com destaque para os aspectos geológicos de um dos sítios mais visitados em Portugal, pelo seu significado e simbolismo na época dos Descobrimentos.O mundo dos observadores de aves gira à velocidade da Internet. Em diversos países, existem grupos e operadores turísticos especializados no birdwatching. Só nos Estados Unidos da América estima-se que haja 4,5 milhões de turistas amantes desta actividade. Na Europa, a família real britânica é uma referência, e a Alemanha conta com 800 mil adeptos. O festival de Sagres (www.birdwatchingsagres.com) realiza-se pela segunda vez, conta com a presença de operadores turísticos da Suécia, "país onde se realiza um festival semelhante", com destaque para as aves de rapina. George Schreirer lamenta não poder estar presente no encontro. "Tenho muito trabalho nessa altura". Este guia, alemão, residente no Algarve há seis anos, tem um site ligado aos principais operadores internacionais. Alguns dos clientes, diz, " já trazem uma lista do que querem ver, e vêm armados com potentes máquinas fotográficas, para registar a melhor imagem". Em Portugal, esta actividade tem cada vez mais aderentes. "Pena é que não esteja a ser dada a devida atenção", lamenta.

O lixo no mar, principalmente plásticos, é uma das ameaças às aves marinhas: "Confundem o plástico com as alforrecas, de que se alimentam, e acabam por morrer", diz Schreirer.

O birdwatching, acrescenta Anabela Santos, da Almargem, "tem como função contribuir, também, para a preservação das espécies". Por esse motivo, o Festival de Sagres vai desenvolver uma acção de limpeza dos chorões no promontório, "devolvendo o espaço invadido por esta planta à nidificação".

ATÉ QUANDO RESISTIRÁ ESTE GOVERNO?



Governo tóxico: Jardim e Portas abalam aliança. Até quando resistirá?

por Luís Claro, Publicado em 02 de Agosto de 2011


Portas e Passos vão ter de resolver divergências como a redução de deputados ou algumas privatizações

A troca acesa de críticas entre Paulo Portas e Alberto João Jardim levou Marcelo Rebelo de Sousa a deixar um alerta: "Isto não é bom para a coligação. Há patamares-limite entre partidos coligados". O ex-líder do PSD sabe, por experiência própria, que as alianças entre partidos em Portugal não são duradouras. Em média as coligações de governo não duraram mais de dois anos e entre o PSD de Passos e o CDS de Portas há ainda muitas afinações a fazer.

Os dois partidos já caminharam juntos por fez quatro vezes, mas desta vez são muitos os temas sensíveis que os separam. Caso da privatização da RTP ou da Águas de Portugal, a redução da Taxa Social Única ou diminuição do número de deputados. A tudo isto que já vem de trás somam-se uma troca azeda de declarações entre Paulo Portas e um peso pesado social-democrata, Alberto João Jardim. Os rastilho desta coligação está aceso, resta saber se é longo o suficiente para resistir quatro anos.

"Essas coisas não são das mais saudáveis, nem das mais simpáticas, mas são próprias de uma coligação", diz o social-democrata Rui Machete - que pertenceu ao governo do Bloco Central - sobre a troca de mimos entre Passos e Jardim.

O assunto é delicado e a prova disso é que nenhum dos dirigentes do PSD ou do CDS aceitou comentar as farpas lançadas pelos dois lados. "Não me meto nisso" ou "não tenho nada a dizer sobre isso" foram as respostas mais ouvidas pelo i.

Marcelo - há quem diga que foi um comentário envenenado - avisou que Portas tem mais "peso político" com Passos do que com Santana Lopes, mas o histórico do PSD, Miguel Veiga, não concorda. "Parece-me que os pesos estão equilibrados. Eles sabem que, no aspecto político, não poderão viver um sem o outro", diz o ex-dirigente social-democrata. Em todo o caso, Veiga lembra que "o CDS, como partido mais pequeno que é, terá de ter sempre menos peso".

A crise que o país vive e a necessidade de cumprir o programa da troika facilitam, no entender dos sociais-democratas, a manutenção da coligação. "Estamos a atravessar um momento tão difícil que não se podem pôr pequenos aspectos à frente da necessidade de que a coligação funcione", avisa Rui Machete.

Certo é que até dia 9 de Outubro - data das eleições regionais - os ânimos não vão arrefecer na Madeira, já que o CDS quer marcar pontos naquela região e aproximar-se ou mesmo ultrapassar os socialistas. Quanto às europeias e às autárquicas de 2013, os partidos ainda não sabem se vão concorrer juntos ou separados. "Ainda ninguém pensou nisso. Não está nada previsto", diz ao i um membro da direcção do PSD. Se a receita fosse a mesma das últimas legislativas, os dois partidos avançavam cada um por si para os próximos actos eleitorais.

O politólogo José Adelino Maltez pensa que "o problema da coligação é que revela, ao fim de um mês, não foi minimamente preparada em termos de alternativa". "É uma coligação que foi mais negativa do que reformista", diz o politólogo prevendo que "o problema vai ser a falta de ideias claras sobre como reformar o país". A preparação do Orçamento do Estado para o próximo ano vai ser um dos sinais importantes sobre o futuro desta aliança, já que os dois partidos vão ter muitas divergências para contornar.


  • O artista Kurt Wenner é um génio da modernidade. Nascido em Ann Arbor – Michigan, é hoje, mundialmente conhecido pelas suas pinturas de rua, «street art» e «paineis». A sua técnica de pintura é a anamorphosis (projecção em perspectiva) onde usa giz, dando uma dimensão 3D às suas pinturas, tornando-as muito realistas e integradas com o ambiente onde elas passam a fazer parte, surpreendendo assim, todos os que passam e têm o privilégio de ver de perto essas obras de arte.
    Kurt começou como artista gráfico aos dezasseis anos e trabalhou para a NASA como ilustrador de projectos espaciais e paisagens extra-terrestres. O seu trabalho é requisitado por empresas públicas e privadas e também por personalidades importantes, que o contratam para realizar projectos de arte.
    Kurt Wenner é também arquitecto. A quantidade de trabalhos e projectos realizados são imensos. Ficam aqui dois desses trabalhos extraídos do seu site. Mas não deixe de visitar esse site e conhecer todas as obras deste génio que não deixa nada a desejar aos grandes mestres da pintura clássica.

    Fonte : Beth Cruz – Rio de Janeiro
  • http://www.louletania.com/
  • A PERFEIÇÃO

    2.png
    VERDADEIRAS OU FALSAS ?

    **** Como havia prometido há dias, aqui está mais um trabalho do grande artista plástico Ron Mueck.
    **** Desta vez trata-se das esculturas de duas velhinhas e como já vem sendo hábito, atraíram milhares de mirones e não só à Exposição . O ar incrédulo dos visitantes demonstra bem a perfeição destes trabalhos geniais.
    **** A título de curiosidade , uma nossa leitora informou que o referido Ron Mueck é genro da nossa ilustre pintora Paula Rêgo.
    Foto: Net
    blog Louletania
    post by Palma

    Motorista de Passos Coelho ganha 583,58 euros


    Motoristas de Francisco José Viegas ganham 1866,73 euros
    A Secretaria de Estado da Cultura paga a cada um dos seus quatro motoristas um salário de 1866 euros, o que os coloca no grupo dos mais bem pagos do Governo. Um deles, com apenas 21 anos, aufere quatro vezes mais que qualquer motorista de Passos Coelho.
    Liderada por Francisco José Viegas e tutelada pelo primeiro-ministro, aquela Secretaria de Estado atribui a cada um dos motoristas um vencimento base de 1866,73 euros. Armando Cardoso, 48 anos, Sérgio Campos, 35, Nuno Gonçalves, 34, e André Viola, com 21 conseguem auferir quatro vezes mais do que os 583,58 euros atribuídos a Jorge Morais, 46 anos, motorista de Passos Coelho.

    Fonte oficial da Cultura classificou o cenário como "normal", de acordo com "uma uniformidade de critérios", que pode não ter sido seguida pelas restantes pastas quando forneceram os dados
    blog D'Sul

    PCP - LUCROS DA CORTICEIRA AMORIM - CADA VEZ MAIORES!

    Recentemente, foram divulgados por esta empresa do Grupo Amorim os lucros do primeiro semestre deste ano, que cresceram 19 %, mais 13 milhões de euros do que em 2010.

    Os números não enganam. Mas, no caso concreto, espelham bem e escandalosamente os contrastes que se passam nesta empresa e afinal no próprio país. Lucros e mais lucros para um punhado de grandes empresas e interesses quando aumentam as dificuldades para os trabalhadores e para grande maioria do povo português. 

    De facto, os lucros agora anunciados pela Corticeira Amorim não se estão a reflectir nos salários dos trabalhadores, o que se revela como uma injustiça gritante e inaceitável, já que são precisamente os trabalhadores os que mais contribuíram, com a sua força de trabalho, para esse saldo extraordinariamente positivo. 

    Podemos mesmo concluir que tais resultados se baseiam numa cada vez maior exploração, discriminação e precariedade já que, ainda recentemente esta empresa, depois de concretizar um despedimento colectivo, recorreu a trabalhadores precários e continua a praticar a discriminação salarial entre homens e mulheres para trabalho igual. 

    Mas estes lucros da Corticeira Amorim, de que é proprietário Américo Amorim o homem mais rico de Portugal, com uma fortuna calculada (por baixo) em mais de dois mil quinhentos e oitenta e sete milhões de Euros (2587200000 €) devem-se também às políticas de concentração de riqueza dos Governos do PS, e agora de novo do PSD/CDS - políticas impostas pelo capital financeiro internacional, pelos grandes bancos e empresas, como o BIC e a GALP, que integram o Grupo Amorim, e que comandam os destinos da União Europeia e dos sucessivos governos do nosso país. 

    E é para alargar ainda mais esses lucros e aumentar a exploração que estes grandes interesses impõem o pacto de agressão, submissão e roubo, uma política de autêntica guerra social contra os trabalhadores, os pequenos e médios empresários, os reformados, a juventude e o país, que são quem paga este enriquecimento desmesurado, um crime económico e social contra os trabalhadores e o povo e contra os interesses nacionais. 

    Por isso, como o PCP tem salientado, é cada vez mais urgente e indispensável e é cada vez mais possível - porque está nas mãos dos trabalhadores e do povo, da sua unidade e a luta -, uma ruptura com estas orientações e uma nova política, patriótica e de esquerda, a valorização do trabalho e dos salários, o fim das discriminações e da precariedade, pondo finalmente a economia a funcionar ao serviço da imensa maioria do povo português e do interesse nacional. 

    PELO AUMENTO DOS SALÁRIOS NA CORTICEIRA E NO GRUPO AMORIM!
     
    Comissão Concelhia de Stª Mª da Feira do PCP
    BLOG kousas e Lousas

    O BPN foi vendido !!!???

    Mas que grande negócio! Vender por 40 e ter de pagar 550!
    Se não sabiam negociar, chamavam o Luís Filipe Vieira para fazer um negócio "á Roberto"!!!???
    O governo vendeu o BPN ao banco luso angolano BIC, por 40 milhões de euros, o negócio prevê que o Estado avance com uma recapitalização de 550 milhões de euros. O acordo prevê ainda que, o banco integre apenas cerca de metade dos 1.580 funcionários, sendo  o Estado a pagar os custos das indemnizações.
    O Núcleo Estratégico de Investidores (NEI), um dos concorrentes á compra, quer mais explicações sobre esta venda ao BIC, uma vez que a sua proposta superava os 100 milhões de euros e era um projecto para todo o banco, “não se excluía nada nem ninguém”..
    Esta “venda simbólica”, foi simplesmente uma forma de atirar areia aos olhos do Povo. Quando  Paulo Portas fez este último passeio a Luanda, de certeza que levou um recado, do maior “africano de Massamá “ para o José Eduardo dos Santos, a dizer que o BPN era dele.
    Entregamos o BPN, aos Angolanos, e ainda vamos pagar tudo o que eles não querem, a começar com vendas destas, quando venderem a TAP, a RTP, a EDP e a REN, o povo, vai ficar sem os anéis, sem os dedos e sem os braços.

    Em cinco semanas não se pode exigir mais!

    De José A. Gonçalves:
    Estes Fantas laranjas são uns troika tintas, então querem lá ver:
    - foi o episódio da viagem em económica;
    - o caso do salsicha Nobre;
    - a sobretaxa do Irs de Natal;
    - os 15% a 25% de aumento de transportes;
    - a avaliação dos professores;
    - o fecho das escolas
    - o fecho das urgências, estes 2 ultimos muito contestados no tem do nosso Engº;
    - o caso Alberto Bokassa Jardim este fim de semana e por fim
    - o escandalo da da venda do BPN;

    ?Posso acrescentar o excelente desempenho na CGD?
    EU NÃO TENHO CULPA......., NÃO VOTEI PSD.

    José Afonso (1929-1987)


    Enquanto viveu, o Zeca foi a demonstração prática de que é possível viver de outra forma. De que é possível ser-se humano de outro modo. De que outro mundo é possível.
    Não! Não vou aqui ficar a alinhar mais umas palavras e estórias sobre o Zeca. Isso fica para todos os outros dias do ano.
    Parabéns, Zeca!

    parti


    mesmo que os amigos
    o não vejam
    parti !
    já não estou cá
    no inferno último
    em que vivi
    tenho que viajar no mar de mim
    mesmo sem cais
    mesmo sem abrigo nas noites frias
    viverei das fogueiras
    que encontrarei nas praias
    evitarei as dunas vazias
    chegarei, partirei
    livre e prisioneiro
    da viagem que sou
    que sempre fui
    o amor a amizade
    estarão em cada desembarque
    e quando não
    lutarei para que assim seja !


    António Garrochinho

    Revolta contra a lei do "come e cala"

    Tudo aumenta. Só a paciência se esgota


    Ainda se lembram do argumento para a privatização da Rodoviária Nacional?
    Para quem tem fraca memória, recordo que um dos argumentos era para reduzir os preços dos transportes, pela concorrência entre as empresas. 


    Ainda se lembram do argumento para a liberalização dos preços da gasolina?
    Para os que nas alturas das eleições têm ataques de amnésia, recordo que era também para reduzir os preços pela concorrência das empresas.


    Porque é que será que aumentam os lucros dos mais ricos? 


    Como referido há dias http://c-de.blogspot.com/2011/07/crise-qual-crise.html as fortunas dos mais ricos em Portugal aumentaram, este ano, quase 18%. O mesmo que, em média, os transportes públicos.


    Aumentam os preços dos transportes depois de terem aumentado quase todos os bens essenciais.



    + 25,3% no passe simples (zona 1) na linha de Sintra
    + 15,2% nos passes L123
    + 16,0% nos passes Softlusa Barreiro-Terreiro do Paço
    + 20,0% no título T1 da STCP
    + 16,7% no bilhete (1 zona) do Metro de Lisboa


    Em muitos percursos é mais caro viajar de transporte colectivo que de automóvel mesmo com apenas uma pessoa.
    Esta é a racionalidade do capitalismo liberal.




    Qualquer dia temos a NATO a bombardear a Internet, por revelar o que os "donos do mundo" não querem que se saiba, como está a fazer com as estações de televisão na Líbia. Comer e calar?
    Governo altera datas de pagamentos dos salários na função pública

     PÚBLICO


    O Ministério das Finanças anunciou hoje as novas datas de pagamento dos salários na função pública, alteração que resulta da reafectação de alguns serviços à nova composição de ministérios.
    <p>Funcionários de serviços afectos às Finanças recebem dia 20 de cada mês</p> Funcionários de serviços afectos às Finanças recebem dia 20 de cada mês
     (Ricardo Silva)
    Em comunicado, o ministério tutelado por Vítor Gaspar explicita que o pagamento dos salários vai decorrer entre 20 e 23 de cada mês, com efeitos práticos já a partir de Agosto.

    No dia 20 de cada mês, são realizados os encargos gerais do Estado, bem como os pagamentos nos ministérios das Finanças, da Defesa, da Solidariedade e Segurança Social, dos Negócios Estrangeiros e os da Presidência do Conselho de Ministros.

    No dia seguinte, são pagos os funcionários afectos aos serviços dos ministérios da Saúde, da Justiça e da Administração Interna.

    Os funcionários dos serviços sob tutela do Ministério da Economia e Emprego recebem no dia 22 de cada mês.

    A 23, são pagos os serviços dos ministérios da Educação e Ciência e da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território.

    Nos casos em que estes dias coincidem com um sábado, um domingo ou um feriado, os pagamentos passam, como habitualmente, para o dia útil anterior, esclarece o Ministério das Finanças.

    Aquelas máquinas, ou como se confirma que era mesmo preciso afastar Sócrates para poder aplicar o "tal" programa salvador

    Pouco mais de um mês depois da tomada de posse, vemos finalmente qual era afinal o verdadeiro programa de governo. É simples, claro, e sempre esteve à vista de todos: fazer tudo, mas tudo aquilo de que acusavam Sócrates nestes últimos anos. Tomar de assalto todas as estruturas do estado? Check. Aumentar brutalmente os impostos? Check. Negócios escuros e muito mal explicados com figuras ligadas ao partido? Check. Trapalhadas na educação? Check. Ordem para fechar centros de saúde? Check. Abusar dos poderes do estado para fins políticos? Check. Politicas calamitosas para a economia? Check. Ataque à classe média? Check. Usar o MNE para passeatas sem resultados ao nível da captação de investimento? Check. Deferência absoluta com os poderosos da UE? Check. Medidas apenas destinadas a propaganda barata, a.k.a. “exemplos”? Check. Governar para as manchetes de jornal, uso intensivo do spin e mentiras, relações estranhas com os patrões dos media? Check, check e mais check.

    Olhando para trás, percebe-se que estávamos todos enganados: não eram acusações nem campanhas negras. Eram promessas eleitorais, e estão a ser rigorosamente cumpridas. É difícil ser mais eficiente.
    (de Vega 9000)
    blog Homem ao mar