AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Quem nos dá a mão quase sempre é um estranho...

A pessoa que talvez pudesse nos tirar do gelo, que talvez até mesmo nos libertasse em termos psíquicos da nossa insensibilidade, não vai necessariamente ser aquela a cujo grupo pertencemos. Pode ocorrer, mais um daqueles acontecimentos mágicos, porém efêmeros que surgem quando menos esperamos um ato de gentileza de um estranho que passava.

É mais um exemplo de alimentação da psique que ocorre quando estamos numa situação-limite que não podemos mais suportar. É nessa hora que algum sustento aparece do nada para nos ajudar e depois desaparece noite adentro, deixando-nos perplexas. Teria sido uma pessoa ou um espírito. Talvez tenha sido um repentino acesso de sorte que traz à nossa parte algo muito necessário. Poderia ser algo tão simples quanto uma trégua, um alívio na pressão, um curto período de repouso.
Não estamos falando agora de contos de fadas, mas, sim, da vida real.

Qualquer que seja, é um tempo em que o espírito, de um modo ou de outro, nos sustenta, nos puxa do fundo, nos mostra a passagem secreta, o esconderijo, o meio de escapar.

 E essa chegada quando estamos por baixo e nos sentimos numa tempestade sombria ou numa calmaria sinistra é o que nos empurra pelo canal que leva ao próximo passo, à próxima fase no aprendizado de ganhar força no isolamento.

Se você tentou se adaptar a qualquer tipo de forma e não conseguiu, talvez você tenha muita sorte. É verdade que você pode ser um exilado de alguma espécie, mas sua alma está abrigada. Ocorre um estranho fenômeno quando a pessoa tenta se adequar e não consegue. 

Muito embora a criatura diferente seja rejeitada, ela ao mesmo tempo é empurrada para os braços dos seus verdadeiros companheiros psíquicos, quer se trate de uma linha de estudo, de uma forma de arte, quer de um grupo de pessoas.

É pior ficar ali onde não nos sentimos bem do que vaguear perdida por um período em busca da afinidade psíquica e profunda de que precisamos. Nunca é errado ir à procura do que necessitamos. Nunca mesmo.

Há algo de útil em toda essa torção e tensão. Algo em nós está sendo temperado, está sendo reforçado por esse isolamento. Embora essa situação não seja algo que se deseje a ninguém por nenhum motivo, seu efeito é semelhante ao da produção de diamantes pela pressão aplicada ao carbono puro — ela acaba levando a uma profunda amplidão e clareza na psique.

Existe um aspecto da alquimia no qual a substância bruta do chumbo é golpeada e martelada. Embora o isolamento não seja algo que se deseje por ser divertido, provém dele um ganho inesperado.

 As dádivas do isolamento são inúmeras. Ele elimina a fraqueza com os golpes. Ele erradica as lamentações, proporciona um insight penetrante, aguça a intuição, assegura o poder incisivo de observação e de visão de perspectiva jamais alcançados pelas pessoas "aceitas".

Apesar de ter seus aspectos negativos,  conseguimos resistir ao isolamento. Ele faz com que tenhamos um anseio ainda maior no sentido de liberar nossa própria natureza verdadeira, e provoca em nós um desejo intenso por uma cultura que combine com essa natureza. 

Só esse anseio, esse desejo já faz a pessoa prosseguir. Ele faz com que a mulher continue a procurar. E, se não consegue encontrar a cultura que a estimule, geralmente ela resolve criar, ela mesma, essa cultura. Isso é bom, pois, se ela a criar, outras que vinham procurando há muito tempo chegarão misteriosamente um dia, proclamando com entusiasmo o fato de estarem procurando por ela o tempo todo.
Uma mulher
Violência doméstica
Violência contra a mulhrer blog

No Ninho Escutam o Vento


As aves sonham com o voar,
Quando no ninho escutam o vento.
Sonham com o voo do libertar
E a inspiração que por dentro
É chama e ardor quente,
O aconchego e um sussurro,
Que se esconde no Presente
E se reflecte no Futuro.

Pois um dia saberão voar.
Será o sonho fundado
No querer ser e no indagar
Daquilo que foi Passado.
E escutarás o suspiro d'alento
Da penugem daquele ninho.
Que foi um etéreo momento
Do seu íngreme caminho.

Falta de Memória, Pouca História e Nenhuma Vergonha -A PROPÓSITO de o Governo querer acabar com as indemnizações por despedimento até 2013, Vitor Dias do blog O TEMPO DAS CEREJAS diz o seguinte:

Falta de Memória, Pouca História e Nenhuma Vergonha

A PROPÓSITO de o Governo querer acabar com as indemnizações por despedimento até 2013, Vitor Dias do blog O TEMPO DAS CEREJAS diz o seguinte:
«Recordo apenas que, em 24 de Abril de 1974, a indemnização por despedimento já seria, pelo menos, de 15 dias por ano de trabalho. Mas este registo histórico obviamente que não diz nada ao pessoal governante que agora temos, além do mais porque, por razões de idade ou de classe, nunca sentiram o influxo socialmente libertador da Revolução de Abril.»

Receitas eletrónicas obrigatórias a partir de hoje

 
Receitas eletrónicas obrigatórias a partir de hoje
As receitas manuais têm de ter a palavra “exceção”, seguida da situação em que se encontra o médico, para continuarem a ser aceites

As receitas médicas são, a partir de hoje, emitidas por via electrónica, que é a única forma de garantir a comparticipação do Estado. As prescrições passadas à mão só serão válidas se a receita referir a palavra “exceção” seguida de um dos quatro motivos previstos na lei. O bastonário da Ordem dos Médicos garante que a maioria não vai cumprir a lei e alega falta de condições.

“A maioria dos médicos provavelmente não estará preparada, se bem que sejam favoráveis a este processo, porque houve um atraso significativo por parte da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) na homologação dos programas informáticos para a prescrição electrónica, cuja lista definitiva só foi divulgada a 19 de julho”, declarou José Manuel Silva à Antena 1.

A Ordem dos Médicos ainda pediu um novo adiamento, por um ou dois meses, alegando ser “materialmente impossível, até porque muitos médicos estão de férias, que entre 19 de julho e 1 de agosto os médicos e as empresas consigam selecionar, disponibilizar e operacionalizar os sistemas informáticos”. Entre outros motivos apontados estão a existência de softwares não testados e médicos que já estão registados, mas que ainda não receberam a password.

O executivo recusou e nota que a lei prevê exceções para salvaguardar quem não está ainda preparado. As receitas manuais têm de referir a palavra "exceção", seguida da indicação da situação em que se encontra o médico.

As exceções previstas na lei são: inadaptação ao sistema, prescrever menos de 50 receitas por mês, falência provada do sistema ou medicar no domicílio.

Se a exceção não constar da receita manual, o utente sai prejudicado, uma vez que será obrigado a pagar o medicamento na íntegra ou a voltar ao médico para pedir uma nova receita.

Há ainda o caso dos médicos que nunca trabalharam com computador e que, por isso, não têm aptidão para aderir ao novo sistema. Estes clínicos estão devidamente registados na Ordem dos Médicos e, ao abrigo da cláusula de exceção prevista na portaria, podem continuar a passar receitas à mão.

A Ordem dos Médicos refere que a prescrição eletrónica já é praticada em 70 por cento do Serviço Nacional de Saúde, sendo uma minoria de médicos que operam no setor privado os que ainda não estão preparados para a prescrição eletrónica

ainda


ainda conservo sonhos de menino
ainda sou uma utopia constante
ainda sou do mundo cidadão e amante
ainda tenho o amor como destino
ainda sou romãntico quanto baste
ainda quero a igualdade como bandeira
ainda quero que de mim não se afaste
a liberdade
para a vida inteira !

António Garrochinho

destino - poemas ilustrados de António Garrochinho

SOU DO MAR!


Sou do mar na estranhíssima alquimia
Que me transforma em fogo, pedra e gente…
Mas muito mais do mar que, à revelia,
Se me sucede a cada sol nascente

Da mesmíssima força em que ele nascia
Renasce, dia a dia, o meu presente,
E sinto exactamente o que ele sentia,
E sou exactamente o que ele consente…

Sou do mar no processo indecifrável
Que admite a simbiose entre o provável
E aquilo que ninguém pode provar

Mas, fruto desse jogo, eu sou palpável
E nessa mutação, nem sempre estável,
Eu sempre acreditei que sou do Mar!




Maria João Brito de Sousa
Pekenasutopias blog

BOAS NOTÍCIAS:MOSCATEL DE SETÚBAL CONSIDERADO O MELHOR DO MUNDO

Moscatel de Setúbal considerado Melhor do Mundo

Um vinho português da casta Moscatel foi considerado, pela primeira vez num prestigiado concurso internacional, como o Melhor do Mundo. Tal distinção foi obtida pelo vinho Venâncio da Costa Lima – Moscatel de Setúbal Reserva 2006.

Para Portugal, para a região de Setúbal e, particularmente para a adega Venâncio da Costa Lima, este prémio tem uma dimensão nunca antes obtida, que posiciona o vinho Moscatel de Setúbal Reserva 2006 como o “melhor entre os melhores”, colocando um vinho português em grande destaque a nível internacional.

O moscatel foi considerado o melhor do mundo, obtendo a pontuação mais elevada, entre todos os vinhos na 11ª edição do Concurso Muscats du Monde (www.muscats-du-monde.com), que se realiza em França (Montpellier), e que avalia e premeia os melhores vinhos de todo o mundo que são elaborados exclusivamente com a casta “Muscat” que, em Portugal, se expressa também no conhecido Moscatel de Setúbal.

A adega Venâncio da Costa Lima participa no concurso desde 2008, obtendo a Medalha de Ouro em todas as edições. No ano passado, conseguiu colocar o único vinho português no Top 10. Já este ano, além do titulo de melhor vinho do mundo, conseguiu ter dois vinhos no Top 10: Venâncio da Costa Lima – Moscatel de Setúbal Reserva 2006 e Venâncio da Costa Lima – Moscatel de Setúbal.

Sendo um Concurso Internacional Especializado numa só casta, todos os vinhos a concurso são exaustivamente avaliados por provadores treinados para esta casta e obedecem a uma série de regras exigentes, que colocam este concurso nos mais altos níveis de credibilidade mundial.

Para Portugal e para esta adega, este prémio tem uma dimensão nunca antes obtida, que posiciona o nosso vinho como o “melhor entre os melhores” e que coloca um vinho Português em grande destaque a nível internacional.

Em competição estiveram 23 países, sendo que no Top 10, juntamente com os três moscatéis de Setúbal (2 da Venâncio Costa Lima e 1 da Adega Cooperativa de Favaios), estiveram vinhos franceses (4), espanhóis (1), brasileiros (1) e sul africanos (1).

NOTA: AGORA É SÓ EXPORTÁ-LO QUE O PAÍS PRECISA!

felinos da casa



e ela adora os gatos
que se enrrolam se enrroscam
nos fatos
nos vestidos
e brincam com os seus cabelos
compridos
e ronrronam pelos cantos da casa
lhe trazem insectos semi vivos
pássaros sem asa
lhe falam e se rebolam
a roçam e consolam
de ausências de saudades
de solidão, carinho e de vontades
ela adora os bichanos
fiéis
sem enganos !

António Garrochinho

OS BOYS DO PSD E CDS - A DANÇA CONTINUA!

São 235 nomeações. É este o número de pessoas que foram escolhidas para integrar os gabinetes dos vários ministérios do governo de Pedro Passos Coelho e que vão custar ao executivo quase 540 mil euros. Mas a conta ainda não está fechada, até porque a lista publicada pelo governo ainda não inclui todos os ministérios e há gabinetes - na lista já conhecida - que ainda não estão completos.

Falta divulgar as equipas dos Negócios Estrangeiros, da Administração Interna, da Justiça, da Educação e Ciência, da Economia e Emprego, da Solidariedade e Segurança Social, além da secretaria de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade, ou seja, a outra metade deste executivo. Os novos nomes, de acordo com o primeiro-ministro, deverão ser conhecidos ainda este fim-de-semana e o governo já veio assegurar que irá manter o site que foi criado para divulgar as contratações do executivo "permanentemente actualizado".
A lista que já está disponível revela o nome, o cargo, a idade, o vencimento mensal bruto e o contacto electrónico das primeiras escolhas para os gabinetes governamentais. Esta medida acaba por ir ao encontro da promessa realizada pelo primeiro-ministro durante a campanha eleitoral, onde assegurava maior transparência para o futuro.

Em relação aos dados já disponíveis, é possível verificar que o salário mais baixo é de um motorista - 583 euros ilíquidos - e o mais alto o de um chefe de gabinete do ministro das Finanças que ganha 4791 euros brutos por mês, seguido do de uma adjunta do secretário de Estado da Cultura, que aufere 4724,31 euros brutos por mês.

Sócrates vs. Passos Depois de alguma confusão em relação ao número de motoristas de Passos Coelho - no debate anunciou 11, no site apareceram 14, mas a informação acabou por ser rectificada no final do dia de ontem para o número avançado por Passos - sabe-se que a equipa do primeiro-ministro vai ser composta por 35 elementos. Aos motoristas somam-se ainda oito assessores, nove secretárias e sete adjuntos. Mesmo assim, fica abaixo da equipa de José Sócrates, que, na última legislatura, contratou 53 pessoas.

A concorrer com o primeiro-ministro em matéria de motoristas está o secretário de Estado da Cultura, que, em 19 nomeações feitas, quatro são motoristas. Mais contido é o secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, que nomeou apenas um adjunto.
Mas é o ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, para já, o campeão das nomeações. Elegeu ao todo 52, dando especial destaque aos especialistas (12), às secretárias (12) e aos adjuntos (17), que vão ser distribuídos por cinco gabinetes. Aquele ministério tem agora a tutela da Igualdade, da Administração Local e da Reforma Administrativa e do Desporto e Juventude.

Já o ministro das Finanças dispensou motorista, mas mesmo assim nomeou 38 elementos. Vítor Gaspar apostou para os seus cinco gabinetes nos adjuntos (13), nos assessores (8) e nas secretárias.

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, foi um dos que menos nomearam (18). E a equipa do ministro da Defesa Nacional é igualmente pequena, contabilizando sete assessores, quatro secretárias, quatro adjuntos, dois chefes de gabinete, um adjunto diplomático, um adjunto financeiro e um adjunto de imprensa.

Já Aguiar-Branco fez 20 nomeações, enquanto a ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território recrutou 50 pessoas para o superministério que tem em mãos.
NOTA: PORTUGAL EM CRISE? QUANDO É QUE ESTA GENTE PERDE A MANIA DAS GRANDEZAS E SEGUE O EXEMPLO DOS PAÍSES NÓRDICOS?

Os nomes da lua - poemas ilustrados de António Garrochinho


foto origem = orkugifts reti

 Lua sagrada, lua criadora, lua meretriz
tudo de ti se inventa, tudo de ti se diz
bela Diana, loura Febe, amável Isis, sedutora Astarte
misteriosa como Júpiter, enigmática como Marte
o luar incita ao devaneio ! dizia Mallarmé
nos teus quartos de míngua
nos teus quartos de cheia
no crescente
em nova
em cheia = mulher plebeia
minguante = triste
nova = sereia
crescente = o mistério persiste
astro das noites
desavergonhada que contínuamente mudas de quarto
de ti ! de ti o sol está farto !
ficas prenhe todos os meses
demoníaca para os grêgos, associada aos infernos, Perséfone
satãnica, protectora dos lobisomens
fada madrinha, encanto dos namorados
conhecedora dos recantos camuflados
protectora dos amantes
cartomante
lua, imaginário de argumentistas, cineastas, poetas
iluminas os corações com a prata dos teus espelhos
Cupido fere de amor os amantes, certeiro nas setas
dizem que lhe dás conselhos
lua feiticeira
dominas as marés
a sementeira
lua ferida
dizem que o homem te pisou
cuidado ! não te roubem os mitos, os mistérios, as imagens e encantamentos
o segredo de tantos beijos, despedidas, tormentos
lua das pragas, deusa dos lamentos
calendário lunar
éclipse espectacular
Platão, Eudoxo, Calipo e Aristóteles, são eternamente teus apaixonados
será que ainda lhes mandas enamorados recados !
Ptolomeu e Hiparco vigiaram-te, cientistas apalparam-te os seios
dizem que és fecunda
Julio Verne foi vítima dos teus feitiços
e ainda hoje o teu abundante luar de prata, a todos nós inunda

por pouco tempo, te consegues esconder dos olhares metediços de quem te ama, de quem te odeia
não os ouças, aos que te desprezam
esconde namorados e amantes, e banha-os de diamantes e cristais, na prisão suave da tua tiara, a tua teia.


António Garrochinho

BIC laranja pra gente fina... BIC cristal pra um roubo normal


E assim se confirma que a “princesa herdeira” Isabel dos Santos fica com o BPN. O seu banco angolano, dirigido pelo seu lacaio português, Mira Amaral, ganharam a corrida (???) para a "compra" do ex-parque de diversões dos amigos e protegidos de Cavaco Silva.
Para além dos milhares de milhões que já lá foram enterrados, ainda vamos ter que puxar os cordões à bolsa para “recapitalizar” o BPN em mais 500 milhões de euros, antes da venda... mas vá lá, que o negócio até não nos correu nada mal, meus amigos! Senão vejamos:
A "princesa herdeira", para além de só ir livrar-se de cerca de metade dos quase 1600 trabalhadores do BPN, ainda nos faz o enorme favor de pagar 40 milhões de euros pela coisa.
Nada mau, portanto! Cheguei a estar convencido de que teríamos de meter vários “empenhos” ao pai da moça, para que a convencesse a ficar com aquilo... mas não. Ela vai pagar 40 milhões!
Passos Coelho e Vítor Gaspar estão de parabéns. Bem podem chamar-lhe um “negócio colossal”!

Cultura e Democracia - a propósito de "A Filha Rebelde"

É com justo e um sentido sentimento de regozijo que se celebra a absolvição dos três arguidos do processo "A Filha Rebelde", acusados de difamação e ofensa... "A Filha Rebelde" é uma peça de teatro inspirada na figura de Annie Silva Pais, filha do ex-director da PIDE, Silva Pais, que, casada com um diplomata suiço com quem foi viver para Havana, abandonou tudo para se dedicar à causa cubana, apaixonada por Che Guevara e pela Revolução. A acusação que o Tribunal Criminal de Lisboa, na passada 6ªfeira, deu como infundada, reconhecendo que "(...) a crítica pública deve ser um direito e não um risco. (...)", recaira sobre a autora da peça, Margarida Fonseca Santos, e dois administradores do Teatro Nacional, Carlos Fragateiro e José Manuel Castanheira que, inspirados no livro de José Pedro Castanheira e Valdemar Cruz com o mesmo nome "A Filha Rebelde", permitiram ao teatro português enfrentar a história contemporânea, sem braqueamentos! Porém, familiares do ex-PIDE consideraram que algumas das afirmações constituíam difamação e ofensa moral ao Director da Polícia Política que terá ditado a ordem de assassinato de Humberto Delgado e exigiram 30.000 euros de indemnização!!!!... Muito se receou do desfecho deste processo, dados os tempos que correm e que, por certo, concorreram para que a filha e o neto do General Sem Medo, Iva Delgado e Frederico Delgado Rosa, estivessem, tal como esteve Vasco Lourenço, Alípio de Freitas e muitos antifascistas, presentes na audiência para ouvir a sentença em que o juiz, afirmando a liberdade de expressão como "uma das condições das sociedades democráticas", reiterou "o direito à manifestação artística" e "à história". Era o mínimo que se poderia exigir mas, em todo o caso, é caso para destaque e glória da cultura como instrumento maior da Democracia... A absolvição foi aplaudida na sala de audiências e houve cravos vermelhos a ilustrar o grito: "Abaixo a Pide!
Blog A nossa candeia

Jardim fala em "praga socialista"

Jardim deixa política se não tiver "uma grande maioria"
O presidente do PSD-M, Alberto João Jardim, afirmou hoje que abandona a política se os madeirenses não lhe derem "uma grande maioria" nas eleições legislativas regionais de 9 de outubro e desafiou a oposição a fazer o mesmo se não ganhar o poder.
"São tão falsos, tão fariseus, que em Lisboa fazem-se de direita e aqui jogam com o Partido Socialista. São um bando de vigaristas que se abstêm para votar a favor da construção do Hospital da Madeira", acusou o presidente do Governo regional da Madeira, Alberto João Jardim, ao discursar na festa anual dos sociais-democratas da região, que decorre no Chão da Lagoa, concelho do Funchal
O presidente do PSD Madeira, Alberto João Jardim, reagiu hoje às palavras de Paulo Portas com duras críticas ao líder do CDS.
Nota: Será também isto um discurso da famigerada politica da verdade............
 
blog D'Sul

Rosas Vermelhas

Pedi um ramo de rosas vermelhas
Sensuais,
Salpicadas de orvalho,
Ardentes,
Como nós somos.

E tu de olhar solene
Recusaste sem falar,
As rosa vermelhas
Do meu sonho de encantar.

Recusaste
Não analisaste,
Indiferente ao meu pedir
Por eu escrever
Sobre as rosas do meu jardim
E não escrever,
Do meu amor por ti.

Olhaste em frente absorto
E que viste?

Rosas de várias cores
Desfolhando luz e amor
No jardim de mil tons,
Mas sem o calor
Das rosas vermelhas de cor,
Do meu amor sensual, ardente.

E faço gáudio
Em ter rosas vermelhas
Como o sangue que grita,
Como o sensual que exalta
E nos lembra
O primeiro amor
Feito de fogo e dor.

Mas nunca mais esquece
O calor daquele fado
Que canta, sem cantar
E o que se escreve
Sem escrever.

E por tudo isso
Recusaste,
As rosas vermelhas
Que te pedi.

Que cruel foste,
Meu amor!