AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 9 de julho de 2011

Aulas práticas sobre voto útil: Pois - A área social para reforçar o caciquismo da troca de votos por sopas,

Aulas práticas sobre voto útil: Pois



A área social para reforçar o caciquismo da troca de votos por sopas, a Saúde para apodrecer na insuficiência orçamental das autarquias e assim criar condições para a privatização minimizando eventuais custos políticos e o Ambiente o Ordenamento do Território para pôr o lobo a guardar o rebanho. Não está nada mal visto.
O país do burro

Sem pudor - o lugar dos segredos

o lugar dos segredos

O lugar de todos os segredos é um lugar em segredo
Se pela alma contados,
Se pelas palavras encantados,
Se escritos em cartas de namorados,
Existe em todos nós segredos não revelados.

Há ainda os segredos sentidos, inexplicados.
Há ainda os segredos proibidos, explorados.
Há ainda os segredos reprimidos, chorados.

Todos os segredos cúmplices de um momento partilhado,
Todos os segredos frutos de dores, amores, paixões,
Todos devem ser guardados.

Nas palavras contadas, nas palavras despudoradas, nas palavras belas, nas palavras malditas, nas palavras endiabradas, nas palavras juradas, nas palavras soletradas, nas palavras sentidas, nas palavras acidentadas, nas palavras expectantes, nas palavras escondidas, nas palavras mentais, nas palavras tocadas, nas palavras feitas em silêncio, nas palavras dos olhos meus quando um dia encontraram os teus, em todas elas, por mais que doa a fome, por mais que doa o destino, por mais que doa o desatino, por mais que nunca mais sejas noite no meu corpo, nem nos dias mais loucos, serão sempre, sempre palavras embaladas no segredo.

Português Rui Costa vence oitava etapa da Volta a França

 


Português Rui Costa vence oitava etapa da Volta a França

Português Rui Costa vence oitava etapa da Volta a França
O português Rui Costa (Movistar) venceu este sábado a oitava etapa da Volta à França em bicicleta, numa distância de 189 quilómetros, entre Aigurende e Super-Besse Sancy.
Rui Costa foi bem sucedido numa longa fuga e terminou com uma vantagem de uma dezena de segundos do belga Philippe Gilbert, na cabeça do pelotão.
O português terminou isolado os 189 quilómetros entre Aigurande e a estância de desportos de Inverno de Super-Besse Sancy em 4.36.46 horas.
"É uma vitória muito importante. Sempre foi um sonho ganhar uma etapa no Tour. Foi incrível. Ainda não acredito que ganhei", afirmou o português, em declarações à televisão da Volta à França.
Thor Hushovd mantém a camisola amarela.
s Rui Costa (Movistar) venceu este sábado a oitava etapa da Volta à França em bicicleta, numa distância de 189 quilómetros, entre Aigurende e Super-Besse Sancy.
Rui Costa foi bem sucedido numa longa fuga e terminou com uma vantagem de uma dezena de segundos do belga Philippe Gilbert, na cabeça do pelotão.
O português terminou isolado os 189 quilómetros entre Aigurande e a estância de desportos de Inverno de Super-Besse Sancy em 4.36.46 horas.
"É uma vitória muito importante. Sempre foi um sonho ganhar uma etapa no Tour. Foi incrível. Ainda não acredito que ganhei", afirmou o português, em declarações à televisão da Volta à França.
Thor Hushovd mantém a camisola amarela.

quando vieres

POBREZA ENVERGONHADA EXISTE E ESTÁ AÍ !

POBREZA ENVERGONHADA EXISTE E ESTÁ AÍ




POBREZA ENVERGONHADA| JLopesGuerreiroIr para o artigo completo
A vida trocou-lhes as voltas e, hoje, é num misto de saudade, de revolta e de desespero que vivem o dia-a-dia. Não querem mostrar que têm dificuldades. O rótulo do “pobrezinho” não lhes fica bem, mas muitos são obrigados a pôr de lado o pudor e a pedir ajuda. Assim são os novos pobres. A lista é grande e transversal à sociedade actual. São jovens licenciados, jovens que abandonaram a escola, desempregados de longa duração, famílias monoparentais, minorias étnicas, portadores de deficiência, idosos e crianças.
A designação "pobreza envergonhada" é um termo "moderno" que caracteriza os novos pobres que emergem na sociedade e que, na maior parte dos casos, são vítimas do desemprego. Calcula-se que milhares de pessoas estejam a ser afectadas em todo o país por este problema social, embora não se possa, sequer, estimar um número aproximado porque é exigida a máxima discrição num tipo de pobreza que se quer camuflada.
Para estas pessoas pedir auxílio a um vizinho "está fora de questão" e, muito menos, a familiares que "são, na maior parte dos casos, os primeiros a criticar e a atirar a primeira pedra", como confidenciou uma jovem que concedeu o seu testemunho ao Brados do Alentejo.
Por seu lado e só em última instância, recorrem às instituições de solidariedade social onde, sob a garantia do anonimato, pedem auxílio para ultrapassar algumas dificuldades financeiras, solicitando bens alimentares ou, inclusivamente, monetários que são usados para pagar a creche dos seus filhos ou para saldar uma ou outra prestação ou renda de casa que já se encontra em atraso.
Jorge Manuel Pereira
Alvitrando

Arte em carros sujos

O americano Scott Wade tem um trabalho bem incomun e bastante criativo qualquer vidro de carro sujo, imundo, com muita poeira é a matéria-prima pra sua arte chamada de Dirty Car Art
(Arte de carro sujo).
Usando os dedos e pincéis ele vai tirando parcialmente a sujeira dos carros formando uma imagem.

Confira algumas imagens abaixo e à seguir um video de como funciona o trabalho do cara!

http://www.dirtycarart.com/









O Presidente da República defendeu hoje que todos os cidadãos têm direito a cuidados de saúde de qualidade, mas considerou que os que mais têm devem contribuir mais e o Estado deve delegá-los noutras organizações se não conseguir custeá-los.
O Presidente considera que "a prestação de cuidados de saúde pelo Estado atravessa uma encruzilhada" O Presidente considera que "a prestação de cuidados de saúde pelo Estado atravessa uma encruzilhada" (PÚBLICO/arquivo)
“Em democracia nenhum cidadão pode ser excluído dos cuidados de saúde por causa dos seus rendimentos. Por isso, podemos pedir às misericórdias que prestem esses cuidados se o fizerem com melhor qualidade e eficiência”, afirmou Cavaco Silva, na cerimónia de inauguração do Hospital da Misericórdia de Loulé.

A nova unidade de saúde alia serviços privados e públicos e foi recuperada ao abrigo de uma parceria entre a Santa Casa da Misericórdia de Loulé, a Câmara local e o Estado, que dispõe de uma Unidade de Cuidados Continuados que integra a rede nacional no local.

Cavaco Silva enalteceu o exemplo e disse que “se o Estado não tem capacidade de assegurar a qualidade e eficácia dos serviços de saúde, então deve delegar e partilhar com outras organizações, como é o caso das misericórdias”.

Face às dificuldades financeiras, acrescentou, “há obrigação de pensar de forma objectiva e desapaixonada sobre a melhor forma de responder à emergência social que o País atravessa”.

O Presidente da República disse que “a prestação de cuidados de saúde pelo Estado atravessa uma encruzilhada”, acrescentando serem “vários os modelos que se têm discutido e as soluções apresentadas” e realçando que se têm sublinhado “os elevadíssimos encargos com a saúde”, situação que “requer uma gestão muito racional, para que a saúde também contribua para a diminuição dos desperdícios e o aumento da produtividade”.

Para Cavaco Silva, “independentemente dos modelos e soluções que venham a ser adoptados”, há um ponto que não pode ser ignorado: “Os cidadãos têm o legítimo direito a cuidados de saúde de qualidade e eficazes, independentemente da sua situação económica”.

Considerou ainda que “a saúde não é imune ao princípio da justiça social”, razão pela qual, concluiu, “cidadãos com diferentes rendimentos podem eventualmente dar diferentes contribuições para a distribuição dos encargos com a saúde”.

Machu Picchu foi descoberta há 100 anos (fotogaleria)

É conhecida como a cidade perdidas dos Incas e encanta turistas de todo o mundo. Machu Picchu foi alcançada há precisamente 100 anos e a data foi assinalada com um grande espetáculo dentro das ruínas.

 julho de 2011






As celebrações pelo centenário da chegada do explorador americano Hiran Bingham a Machu Picchu incluíram diferentes atividades e performances, que culminaram quinta-feira à noite com um espetáculo de luz na cidade perdida dos Incas.

Seguindo as recomendações da UNESCO, visando evitar danos naquela que é uma das 7 Maravilhas do Mundo, apenas 200 pessoas puderam ontem presenciar os festejos






clik no link para ver fotogaleria
Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/machu-picchu-foi-descoberta-ha-100-anos-fotogaleria=f660473#ixzz1RbJDyXFU

Justiça qb, poupando os "ocultos" mandantes e beneficiários

















* Victor Nogueira

Congratulo-me que alguma justiça tenha sido feita. E digo alguma pk os verdadeiros mandantes e beneficiários do fascismo em Portugal e após o chamado 1º Governo Constitucional nunca foram julgados mas apenas os seus serventuários. Eles encontram-se descritos na obra colectiva "Os donos de Portugal (cem anos de poder económico, 1910-2010)" que remontam a 1820 e que pode ser parciamente lida aqui: http://www.scribd.com/doc/3890​2149/Virus-1001.
.
 Do mesmo modo são referidos por Maria Belmiro Martins em "Sociedades e Grupos em Portugal", Editorial Estampa, Lisboa, 1973, ou por Álvaro Cunhal em "Rumo à Vitória" (1964), Edições Opinião, s/d págs 21 a 56 e em "A Revolução Portuguesa: o Passado e o Futuro" Edições Avante, Lisboa 1976 pags 19 a 64 e 85 a 104. Ou mesmo Mário Soares em "Portugal Amordaçado"(1972), Editora Arcádia, Lisboa, 1974, pags 497 a 506. Tal como em Nuremberga ou em Tóquio, os grandes capitalistas alemães e dos EUA entre outros que financiaram Hitler e beneficiaram e enriqueceram por esse facto nunca foram julgados, mas apenas os capatazes, por mais "poder" que estes tivessem tido a mando "oculto"
  daqueles.

Curiosidades 38 : longevidade


Ora eu que julgava que, a mais antiga oliveira portuguesa, era alentejana (Ourique?) e tinha cerca de 1.200 anos. Mas, afinal, ainda há uma veterana, nas Pedras d'El Rei, em Tavira, com 2.210 anos. Mas a mais veterana de todas é a que se mostra na imagem, segundo diz o "Público". Por investigações da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro esta oliveira, que "reside" e resiste, no concelho de Loures, perto das ruínas do castelo de Pirescouxe, no Bairro da Covina, tem a provecta idade de cerca de 2.850 anos - é obra! O perímetro do tronco, na base, tem 10,15 metros, e a sua altura é de 4,40 metros.
Falta agora descobrir, digo eu, a figueira portuguesa mais antiga. Oliveiras e figueiras são as árvores mais antigas de que há referências (Bíblia, por exemplo), no mundo.