AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quarta-feira, 18 de maio de 2011

ISTO É GOZO, IGNORÃNCIA OU ESTUPIDEZ ! OU TUDO JUNTO !

A senhora MERKEL esqueceu-se de comparar os salários alemães com os salários portugueses !A chanceler alemã criticou o período de férias e a idade da reforma dos portugueses, espanhóis e gregos
"A senhora Merkel mostra que não se preocupa com a união da Europa nem com a coesão social e mostra uma profunda ignorância relativamente à realidade portuguesa, pois os portugueses já se reformam mais tarde que os alemães e trabalham mais horas por ano.
ORA TOMA LÁ Ó MATRAFONA !!!

A HISTERIA SENSACIONALISTA DAS RELIGIÕES PARA NOS CONFUNDIR E DIVIDIR - AFINAL O MUNDO VAI ACABAR MAIS CEDO ! AGORA É EM DEZEMBVRO DE 2012

Um movimento cristão norte-americano anunciou o 'fim do mundo' para 21 de Maio próximo, um ano e meio mais cedo do que a data 'prevista' pelo calendário maia: 21 de Dezembro de 2012
Centenas de norte-americanos ligados ao movimento cristão Family Radio Worldwide iniciaram nos últimos dias uma campanha internacional para anunciar que o «fim do mundo» chega a 21 de Maio de 2011.
De acordo com a Associated Press, o grupo baseia-se na interpretação que o líder, Harold Camping, antigo engenheiro civil de 89 anos, faz de várias passagens da Bíblia e de acontecimentos da história recente. A fundação do Estado de Israel, em 1948, é um dos factos apontados por Camping para afirmar que o dia do juízo final está próximo.
«Sem margem de dúvida, 21 de Maio é a data», garante Camping, que prevê para esse dia a subida aos céus das boas almas: «As restantes pessoas vão permanecer na Terra e vão passar por um período de tormento, até ao fim dos tempos».
Nos Estados Unidos, vários cartazes a anunciar a data apareceram recentemente em cidades como Bridgeport, no Connecticut, e Little Rock, no Arcansas. O movimento, que tem percorrido o país em caravanas automóveis e propagado a teoria pela rádio e pela internet, afirma que vai estender a campanha a África e à América Latina.
A maioria dos cultos cristãos, incluíndo a Igreja Católica, defende que «só Deus conhece o dia e a hora» do juízo final, condenando qualquer previsão sobre o fim dos tempos. No entanto, a ideia de uma data concreta para o fim do mundo é universalmente popular. Em anos recentes, e sobretudo através da internet, o dia 21 de Dezembro de 2012 foi apontado como possível data, devido ao suposto término do calendário maia, que no entanto é desmentido por académicos da área.

Sol
LICOR E BOM BOM

tu és um licor espirituoso
que entontece, saboroso
que eu abuso de beber
aveludado e meloso
audaz, malicioso
que a minha boca quer
és néctar, exótico fruto
ananáz e abacate
eu por ti ando maluco
meu pedaço de chocolate
sumarenta tangerina
compota de amora, morango
o teu jeito de menina
vai-me prender até quando ?
cativante, apaixonada
é doce esse teu batom
licor que me embriaga
sedutora como um bom bom
António Garrochinho

HOJE 10,45H CHEIAS NA BAIXA DE FARO - IMAGENS









fotos de Paulo Ribeiro

Portugueses

Tenham juízo. Tenham mesmo muito juizinho...
Consintam!..
Votem PSD, CDS ou PS!..

SERÁ VERDADE ?

FMI

A vida de Strauss-Kahn em Rikers Island

António Sarmento   e Pedro Duarte
18/05/11 07:01

Rikers Island é o maior complexo prisional de Nova Iorque, com 14 mil presos.
Rikers Island é o maior complexo prisional de Nova Iorque, com 14 mil presos.
O ainda presidente do FMI está preso numa das 10 cadeias mais perigosas do mundo, em Nova Iorque, conhecida como 'As Tumbas'.
Depois de estar habituado a suites de luxo que custam mais de 2.100 euros por noite, Dominique Strauss-Kahn enfrenta agora uma mudança forçada dos seus hábitos, ao ser forçado a ocupar uma cela de 3,35 por quatro metros na famosa prisão de Rikers Island.
Segundo as autoridades norte-americanas, o director-geral do FMI irá ficar numa cela individual, mas sua rotina será igual à dos outros detidos: acordar às seis da manhã e as luzes a desligarem-se às onze da noite.
"Não estamos a isolar o recluso. A ideia é impedir que este seja vitimizado ou ferido devido à sua importância", disse ontem um porta-voz do Departamento Correccional de Nova Iorque.
Ontem foi revelada a identidade da criada de quarto que acusa de agressão sexual o director-geral do FMI. De origem guineense, Nafissatou Diallo é uma muçulmana de língua francesa, descrita pelos seus vizinhos como "trabalhadora, discreta, atraente e calada". Segundo o seu irmão, ela passou "dias a chorar" após o ataque, estando agora "em local seguro".
Prisão infernal
Rikers Island é considerada uma das 10 prisões mais perigosas do mundo. Suicídios e espancamentos fazem parte do dia-a-dia da maior prisão de Nova Iorque.
A prisão fica no meio do rio East, entre Queens e Bronx, e é o maior complexo prisional de Nova Iorque: tem 14 mil presos, 7 mil guardas e 1500 civis.
A prisão é também conhecida por ser frequentada por gangsters de várias etnias e pelos ajustes de contas que as próprias "famílias do crime" fazem dentro da prisão. Por ser uma das mais sangrentas dos Estados Unidos, há muitos detidos que apenas têm direito a sair uma hora por dia da sua cela. Outros, com medo, também raramente saem para o exterior.

A AL QAEDA TEM NOVO ROSTO !


A Al Qaeda nomeou um líder temporário e um novo chefe de operações, para substituir Osama Bin Laden, morto por um comando americano. A cadeia de televisão Al-Jazira identifica o novo chefe como Saif al-Adel, um egípcio que desde há muito tempo ocupava um dos lugares cimeiros da organização terrorista.



Saif al-Adel já fazia parte da lista de terroristas mais procurados do FBI. Este antigo oficial das forças especiais egípcias, também conhecido por Muhamad Ibrahim Makkawi, era considerado um dos principais comandantes militares da al-Qaeda.

Os americanos acusam Adel de ter ajudado a planear os atentados de 1988 contra as embaixadas americanas em Nairobi e Dar Es Salaam e de ter fundado campos de treino para terroristas no Sudão e no Afeganistão durante os anos 90.

Quanto ao novo chefe operacional da al-Qaeda, a Al Jazira identifica-o como Mustafa al-Yemeni, que, como o nome indica, poderá ser de nacionalidade iemenita.

Escolha ditada por "intranquilidade" na al-QaedaNoman Benotman, um antigo associado de Bin Laden que renunciou à ideologia fundamentalista e é considerado, atualmente, um dos maiores especialistas em assuntos da al-Qaeda, diz que a nomeação de Saif al-Adel se deve à crescente intranquilidade no seio da organização por causa do vácuo de poder que se seguiu à morte do fundador.

Benotman cita os seus contatos pessoais e as discussões nos fóruns jihadistas para concluir a escolha do novo líder não foi feita pelo conselho formal da shura da al-Qaeda, pois este está impossibilitado de se reunir nas condições atuais. Em vez disso, o nome terá sido escolhido por seis entre de oito líderes da al-Qaeda que se encontram na região de fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão.

A mesma fonte diz que é não provável que Adel vá substituir Bin Laden como chefe inquestionado da organização.

“O papel que ele assumiu não é o de líder absoluto mas antes o de responsável pelos assuntos operacionais e militares”, disse Benotman.

O papel do IrãoJulga-se que Saif al-Adel terá fugido para o Irão depois da invasão norte-americana do Afeganistão e que terá ficado nesse pais em detenção domiciliária.

Segundo os média árabes, as autoridades de Teerão libertaram-no da custódia há cerca de um ano e Adel voltou então à região fronteiriça entre o Paquistão e o Afeganistão. Alguns analistas acreditam, por outro lado, que ele poderá ter regressado ao Irão ou ao Afeganistão há algumas semanas atrás.


Sócrates antecipou ontem um dos cenáriois dores de cabeça pode provocar no pós-5 de Junho: e se o PS ganhar por um curta margem e o PSD e o CDS se apresentarem juntos prontos para governar? Como é natural tendo em conta os cenários em causa, o actual primeiro-ministro defendeu que deverá ser o partido mais votado a formar governo.

Mas se é certo que, num acto eleitoral, a obtenção do primeiro lugar nas votações é o mais determinante de todos os factos, nos sistemas de raiz parlamentar importa sim que o governo seja suportado por uma maioria. Assim sendo, caso exista uma alternativa maioritária mais abrangente do que o partido mais votado, nada impede que o Presidente da República convide tal alternativa a formar governo. Será sempre uma solução com fragilidades, mas pode ser encarada (e vendida) pelo o Chefe de Estado como um mal menor.

Registo para Memória Futura (40)

Quarta-feira, Maio 18, 2011


Registo para Memória Futura (40)

UMA TRABALHADORA da agência Lusa, porta-voz da Comissão de Trabalhadores daquela agência noticiosa, junto da comissão parlamentar de Ética e Cultura da Assembleia da República, onde prestou depoimento sobre a sustentabilidade financeira da agência, foi demitida de chefe de serviços comerciais, função que desempenhava há sete anos, tendo sido acusada pela chefia directa de “falta de confiança hierárquica e política”. No espaço de um mês, este é o segundo caso de demissão ocorrido nesta agência de informação, pelo mesmo motivo.

Sexta-feira, Abril 22, 2011


Registo para Memória Futura (37)

ACUSADA pela direcção de Informação de quebra de confiança, a jornalista Sofia Branco foi demitida de editora da agência Lusa, por se ter recusado a escrever em 18 de Fevereiro de 2011, 24 horas antes de ser dita, uma frase do primeiro-ministro, que lhe estava a ser ditada ao telefone por um assessor de José Sócrates.

ESTA SENHORA QUE VÁ CAGAR LANTONAS PARA A TERRA DELA !

PARA PORTUGAL GRÉCIA E ESPANHA

Merkel exige menos férias e aumento da idade da reforma


"Não se trata só de não contrair dívidas, em países como a Grécia, Espanha e Portugal, as pessoas não devem poder ir para a reforma mais cedo do que na Alemanha", afirmou a chanceler num comício partidário na terça-feira à noite, em Meschede (Renânia). "Todos temos de fazer um esforço, isso é importante, não podemos ter a mesmo moeda, e uns terem muitas férias e outros poucas", advertiu Merkel.
Na Alemanha, a lei impõe que as empresas concedam aos trabalhadores um mínimo de 20 dias de férias por ano. No entanto, mercê de acordos coletivos, este período é mais alargado em muitas empresas, quer do sector privado, quer do sector público, chegando a ultrapassar os 30 dias úteis.
Quanto à entrada na idade da reforma na Alemanha, passará gradualmente dos 65 para os 67 anos, entre 2012 e 2029.
Em Portugal, os trabalhadores podem reformar-se aos 65 anos, e o primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou repetidamente que não será necessário aumentar esta idade, devido às medidas de sustentabilidade implementadas na segurança social.

A chanceler alemã exigiu a unificação da idade da reforma e dos períodos de férias na União Europeia, criticando os sistemas vigentes na Grécia, Espanha e Portugal.

Quarta-feira, 18 de Maio de 2011

HUMOR EM TEMPO DE CRISE



Estás a rir-te?
Ainda bem, pois era essa a idéia!

Tem um óptimo dia !
...E lembra-te de agradecer sempre tudo... O bom e o mau!...

Obs: - Os gatos são sempre DRAMÁTICOS!!!

Louçã diz que Passos é radical e extremista

Ricardo Simões Ferreira

No debate moderado por Judite de Sousa, Passos Coelho começou por 'apontar armas' não ao seu adversário em estúdio, mas a José Sócrates e ao seu governo, afirmando que "os próximos 10 ou 15 anos serão críticos" para Portugal. E reiterou a ideia de que o País está na presente situação por "incompetência" do actual Governo.
Já Francisco Louçã rapidamente 'colou' as críticas à actuação de Sócrates às posições de Passos Coelho. Citou Bagão Félix, ministro do último governo PSD-CDS, para dizer que a taxa de juro que Portugal vai pagar pela ajuda externa é injusta. E criticou o PSD por, juntamente com o PS, aceitar o acordo sem saber qual a taxa de juro que será aplicada.
"Não podemos pagar a dívida fazendo uma dívida muito maior", afirmou Louçã, justificando assim a ideia, muitas vezes repetida, de que é necessário reestruturar a dívida externa.
Em resposta, Passos Coelho assumiu que aceita a ideia de renegociar a taxa de juro, mas alertou não ser possível fazê-lo agora. Portugal "precisa de ganhar credibilidade" para ter força negocial, disse.
Esta credibilidade só pode ser conseguida, segundo Passos Coelho, reduzindo a despesa do Estado, um ponto que foi central em toda a sua argumentação.

Francisco Louçã passou esta noite, na TVI, 45 minutos ao ataque, obrigando o líder do PSD a uma atitude essencialmente defensiva. Das questões socais às alternativas económicas, o coordenador do Bloco de Esquerda foi duro nas críticas e deu pouco espaço a Pedro Passos Coelho, que 'bateu muito na tecla' dos cortes das despesas do Estado.