AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quarta-feira, 4 de maio de 2011

Isaltino Morais vai ser mesmo condenado a dois anos de prisão efectiva. O Supremo Tribunal de Justiça confirmou esta pena e subiu para 463 mil euros a indemnização que o autarca de Oeiras vai ter de pagar ao Estado por fraude fiscal.

O Supremo Tribunal de Justiça confirmou a condenação da pena de prisão efectiva para Isaltino Morais e o presidente da secção do PSD Oeiras já veio dizer que o partido "tudo fará" para manter a estabilidade da autarquia em declarações à Lusa. 

Entretanto, o PS revelou que Isaltino Morais não tem assim condições para continuar a presidir a Câmara de Oeiras.

Isaltino Morais é acusado de crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais. Está à frente da autarquia desde 1989.

SR


A CDU de Oeiras reiterou hoje a “conclusão” de que Isaltino Morais deverá abandonar a presidência da câmara, uma posição defendida pelo partido desde o início do mandato anterior do autarca.
A posição do vereador Amílcar Campos surgiu na sequência da rejeição, pelo Supremo Tribunal de Justiça, do pedido de Isaltino Morais para anulação da pena de dois anos de prisão efectiva por crimes de branqueamento de capitais e fraude fiscal, uma decisão confirmada pelo advogado do presidente da autarquia.

“A nossa posição é independente da decisão do Supremo e foi tomada desde o início do mandato”, disse à Lusa o responsável da CDU, referindo que Isaltino Morais (independente eleito pelo movimento IOMAF – Isaltino Oeiras Mais À Frente) foi indiciado, arguido e depois condenado.

“Nesta tramitação, tendo em atenção a natureza dos crimes, [o autarca] não reunia as condições para ocupar o cargo e por isso nunca quisemos associar-nos à partilha de responsabilidades” no exercício da governação, acrescentou.

Para o responsável, “um autarca, um ministro, um político no desempenho de funções públicas e executivas, como neste caso, tem de ser um exemplo para a comunidade e munícipes”.

O jornal Público avança hoje com a notícia de que o Supremo Tribunal de Justiça rejeitou o pedido de anulação de pena de dois anos de prisão efectiva a que foi condenado Isaltino Morais no ano passado e fez subir para o dobro a indemnização cível a que estava sujeito a pagar.

O advogado do autarca, Rui Elói Ferreira - para o qual a Câmara de Oeiras remete qualquer esclarecimento - adiantou à Lusa que vai recorrer da decisão para o Tribunal Constitucional.

Isaltino Morais foi inicialmente condenado a sete anos de prisão e a perda de mandato, também por abuso de poder e corrupção passiva para ato ilícito, mas em junho de 2010 o Tribunal da Relação de Lisboa aplicou uma pena de dois anos de prisão e anulou a pena de perda de mandato.

Quarta-feira, 4 de Maio de 2011


Anunciar previamente o péssimo para fazer passar o mau

Anunciar previamente o péssimo para fazer passar o mau


Não Não e Não. Tudo aquilo que andou a dizer a comunicação social sobre o 13º e o 14º mês,os cortes nos salários .etc.. não se vai verificar... Sócrates podia ter dito com mais verdade, tudo aquilo que o governo foi fazendo chegar á imprensa através dos gabinetes ministeriais e da agência de comunicação que trabalha com o governo não se vai verificar..

A velha técnica de fazer passar o mau anunciando previamente o péssimo e levar as pessoas a dizer, afinal não vai ser assim tão mau como se dizia. Um método cínico para quem não olha a meios...

Ficámos a saber alguns"nãos",mas nada nos foi dito sobre os "sins". Qual a taxa de juro do empréstimo? Quanto vai receber a banca á nossa custa' Que medidas fiscais vão ser tomadas?...

O alongamento em mais um ano para reduzir o défice não é suficiente para evitar a recessão e a estagnação.

Não temos futuro com este resgate nem, com uma União Europeia feita á medida dos interesses da Alemanha.O recente aumento das taxas de juro pelo BCE e valorização do euro desde que se pediu o resgate a,i estão para o confirmar...

E tudo isto no dia em que a banca anunciou que teve de lucros mais uns largos milhões e em que o dr joão Salgueiro que foi durante muito tempo porta voz dos banqueiros disse que o governo devia recomprar á banca títulos de divida publica...Descaramento não lhes falta. Seria interessante saber a que preço e com que taxas de juro é que a banca estaria e estará a pensar!

Entretanto o governo Grego ao mesmo tempo que vai negando publicamente a reestruturação da dívida negoceia o alongamento dos prazos de amortização da mesma....Já lhe chamam uma reestruturação com pézinhos de lã.

Publicada por Pena Preta
Foicebook

SÓCRATES O SIMPÁTICO DITADOR !

NENHUM jornal foi autorizado ontem a fazer fotografias da importante comunicação ao país do primeiro-ministro José Sócrates. A decisão foi, mais uma vez, só haver fotografias feitas pelo fotógrafo oficial do gabinete do primeiro-ministro, Ricardo Oliveira. Decisão inaceitável a todos os títulos, apesar de nenhum jornal se atrever hoje a referi-la. Alguns jornais escondem mesmo tratar-se de fotos oficiais – o Público assina a foto como sendo da AFP, o Correio da Manhã como sendo da Lusa. Uma “conferência de imprensa” (como lhe chamou o primeiro-ministro) sem fotógrafos (e já agora sem perguntas) é uma conferência de imprensa? Ou apenas a confirmação de que o jornalismo português está de joelhos?


Read more: http://ciberjornalismo.com/pontomedia/?p=6349#ixzz1LOZVIfJZ

O medo simplesmente nos deixa sem ação, sem reação.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

O medo simplesmente nos deixa sem ação, sem reação.

É o medo que nos leva a cometer todo o tipo de coisas, que nos tira o ar na hora que mais precisamos dele. É uma parte nossa que não tem razão é totalmente irracional, sem nenhuma lógica, sem nenhum senso de direção. O medo simplesmente nos deixa sem ação, sem reação.

Quantas vezes planejamos algo e na hora ficamos mudos de medo, paralisados de pavor, e depois quando olhamos a situação vemos que era apenas "vento" ilusão, nada que pudesse 
realmente nos fazer mal.
Eu sempre me senti no olho do furacão, tudo era minha culpa, fui crescendo e esse sentimento foi crescendo comigo. Tudo o que acontecia de errado era culpa minha. 

O excesso de religiosidade, o Deus da pobreza, que me fazia sentir que eu sempre tinha muito mais do que merecia, me acompanhou sempre.

Carrego comigo até hoje o ranço do medo, do pecado, da vergonha. 

E eu comia, para esconder toda a dor das humilhações e dos maus tratos, não deixava transparecer porque não me sentia digna de reclamar, de pedir o que queria. Eu não merecia.
Onde já se viu eu tinha muito mais do que Deus queria que eu tivesse, já que ele amava os pobres e sofredores...

Isso eu carreguei comigo, e com certeza ainda carrego, apesar de hoje ter consciência disso. Foi isso que levei para um relacionamento, onde fui usada, traída, espancada, humilhada, ultrajada, e apesar de tudo isso ficou calada, sem ação.

Quando tomamos uma atitude, não estamos na maioria das vezes conscientes, do que aquela escolha vai nos causar no futuro.

E sei que o primeiro passo para essa cura é a minha decisão que tem que ser firme para transformar, e mudar toda a minha historia...
Tenho uma historia triste, de maus tratos, de humilhações, de dores, de mentiras, de medos...

Sei que fui eu que criei essa historia. Sei que sou responsável por tudo o que já me aconteceu, eu permiti que assim fosse.

"Você precisa investigar e descobrir por você mesma o que é a verdade". Essas palavras poderosas ditas por um amigo foi meu ponto de partida.

Quando você tem coragem bastante para por em duvida e examinar aquilo que aprendeu a aceitar como verdadeiro a sua recompensa será verdadeiramente deslumbrante. 

Descobrir e abraçar a verdade encherá seus olhos de lágrimas e erradicará as falsas crenças. "A verdade vos libertará".

A verdade nos libertará dos temores habituais que o processo da vida nos impõe. A verdade iluminará a necessidade de sermos qualquer coisa além do que já somos.

Mas todos nós temos segredos, todos nós temos alguma tendência a viver com medo do julgamento. Uma voz dentro de nós nos previne que outras pessoas julgarão nossas transgressões tão duramente quanto o fazemos.

Mas essa auto-condenação possui outra face. Para fazer com que nos sintamos mais seguros de sermos julgados, procuramos defeitos nos outros primeiro. 

Toda incerteza vem do fato de que você está sob coerção do julgamento. Trazer a tona o que quer que você pense que está errado consigo mesmo é a única maneira de dissolver a culpa e a vergonha.

Quase todos nós já pedimos amor e recebemos rejeição no lugar dele. Levamos nossa frágil auto-imagem para situações em que elas foram surradas, em que a esperança morreu e nossa pior imaginação tornou-se verdade.
 
Uma mulher na luta contra a violência sobre a mulher.