AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Gorjões, ASAE e Zé da Graça

A ASAE fechou a taberna do Zé da Graça. Que belos copos e petiscos já lá bebi e comi! E não morri!

Fecharam o último estabelecimento aberto ao público nos Gorjões, depois de fecharem a taberna do Alfredo e a mercearia da Olívia. Que desespero! Só falta mesmo fecharem os Gorjões e mandarem o pessoal para a Conchichina!

Entretanto vou a Huelva e a Sevilha e em plena cidades vou a tascas e mercearias praticamente em condições iguais às que fecharam nos Gorjões. Aqui dizem que a lei é da Europa e somos obrigados, mas ali ao lado essa lei não chegou lá?

É o triste retrato deste país. A vida dos gorjonenses e de todos os seus iguais por estes cerros de Faro não interessa a quem manda neste país: os políticos, familiares e amigos que ocuparam o Estado, os ambientalistas de ar condicionado que pouco sabem da vida, vivência e ambiente dos Gorjões e arredores. Mas uns e outros estão bem na vida e estão-se lixando para os “serrenhos”, “montanheiros”...

Ó povo do meu país: andas entretido com tostões e que o problema é o subsidio de desemprego, que os trabalhadores são uns malandros e mais o rendimento de inserção enquanto os galifões que se instalaram no Estado comem-te até aos ossos e chupam-nos a seguir. Acordem!