AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


domingo, 22 de julho de 2018

Em rota de despedida


ÁFRICA DO SUL - Onze taxistas mortos a tiro quando regressavam de um funeral


Caso aconteceu em Kwa-Zulu Natal, na África do SulOnze taxistas foram mortos a tiro na madrugada deste domingo quando regressavam de um funeral de um colega em Kwa-Zulu Natal, perto de Joanesburgo, na África do Sul.

Segundo um porta-voz da polícia local, os taxistas, que eram membros da associação de táxis Gauteng, estavam num autocarro quando vários homens armados começaram a disparar.
"Houve um tiroteio por volta das 18 horas. Registaram-se onze mortes e quatro taxistas ficaram gravemente feridos, sendo que estão hospitalizados", disse o porta-voz do Kwa-Zulu Natal, Jay Naicker. 
"Ainda estamos a investigar quem são os criminosos. Andar de táxi é comum na África do Sul e a violência também é comum entre grupos rivais", explicou. 

www.cmjornal.pt

Caso Maddie. TVI condenada a pagar 20 mil euros a Robert Murat

O britânico que a TVI chegou a apontar como principal suspeito no desaparecimento de Maddie, em 2007, e que foi chamado de "pedófilo" vai ser indemnizado em 20 mil euros.


A TVI foi condenada a pagar 20 mil euros a Robert Murat, o britânico que foi identificado por aquela estação de televisão como “pedófilo” em várias peças televisivas, incluindo em emissão em direto, no caso do desaparecimento da pequena Maddie, em maio de 2007. Num acórdão datado de junho, o Supremo Tribunal de Justiça obriga a TVI ao pagamento de 20 mil euros ao britânico que, na sequência do desaparecimento da criança, chegou a ser considerado suspeito e foi até constituído arguido, escreve a revista Sábado.

As indemnizações arbitradas, a liquidar pela BB, SA, no valor de € 16.000,00, e a liquidar pelo réu CC, no valor de € 4.000,00, revelam-se, no contexto, equitativamente fixadas e proporcionadas para ressarcir o autor dos danos não patrimoniais provados, lê-se no acórdão de junho.
O britânico que foi publicamente acusado de frequentar sites pedófilos vai receber 16 mil euros da TVI e outros 4 mil euros do jornalista que o chamou de pedófilo na televisão. No acórdão lê-se que, na sequência destas acusações, Robert Murat “era apontado e incomodado sempre que saía à rua”, “recebeu ameaças dirigidas a si e aos seus familiares”, “passou a evitar sair à rua, a disfarçar-se quando o fazia e mudou de casa” e “procurou ajuda psiquiátrica”. O acórdão refere ainda que Robert Murat ficou sem trabalho e ficou, consequentemente, economicamente dependente da mãe, algo que não acontecia desde os 16 anos. À data, o britânico tinha 35 anos.
O tribunal considerou que Robert Murat foi identificado pela TVI como “pedófilo” e que “a divulgação, em emissão televisiva, de que o autor frequentava ‘sites’ pedófilos e a designação do mesmo como ‘britânico pedófilo’ é, objetivamente, ofensiva do bom nome”.


observador.pt

“Brasil, um País fundado no ventre de Mulheres Nativas e Africanas”



Ilustração: Kenny Joseph

“Ele era da “principal nobreza de Viana do Castelo” (Portugal); ela, filha de um cacique tupinambá…”
Diogo Álvares Corrêa foi um um explorador português que sobreviveu a um naufrágio, na costa do litoral baiano, por volta do ano de 1510.
Já habitante entre os nativos, passou a ser chamado de “Caramuru”. Foi, muito provavelmente, o primeiro homem europeu a constituir um casal extra-étnico em terras brasileiras.
O Brasil foi “descoberto” no ano de 1500 (outra balela eurocêntrica, pois os núcleos populacionais aqui encontrados pelos colonizadores já habitavam o território brasileiro havia pelo menos 9.000 [[[nove mil!!!]]] anos).
A vinda de mulheres europeias de forma sistemática só se consolidou a partir do ano de 1550, à época em que Tomé de Sousa foi nomeado o primeiro governador do Brasil. Ainda assim, eram em número muito baixo e educadas, as moçoilas de Portugal, educadas sob as premissas e o rigor dos tabus dogmáticos do catolicismo.
Nos primeiros anos da exploração europeia sobre o Novo Continente, o deslocamento entre a costa oeste Africana e a costa leste do Brasil durava de 35 a 40 dias e as tripulações eram compostas exclusivamente por homens.
Ao desembarcaram em terras novas, os navegantes estavam ensandecidos pela abstenção sexual e, diante da visualização da nudez natural de meninas, moças e mulheres indígenas, é possível especular sobre os horrores passados pelo contingente feminino habitante dos novos territórios encontrados.
As primeiras embarcações dos navios tumbeiros trazidos da África começaram a chegar ao longo da costa brasileira por volta de 1526.
Isso significa considerar que as meninas, moças e mulheres Africanas eram estupradas e violentadas rotativamente (ou seja por mais de um membro de uma mesma tripulação) por mais de um mês em alto mar. E (se sobrevivessem ao infortúnio), passavam a ser violadas também em terras firmes, após serem vendidas como mercadorias, nos leilões escravagistas da época.
Seguramente este cenário deve ter se mantido razoavelmente no mesmo padrão por pelo menos uns 200 anos da História do Brasil, ou seja, mesmo APÓS o estabelecimento consolidado das mulheres eurocêntricas em território nacional.
O que dá robustez à interpretação de que o Brasil, enquanto Estado, País, Pátria e Estado, foi concebido sob a instituição do estupro, do sexo violento, da miscigenação coercitiva (…), da mistura étnica mais abusiva do que consentida.
E que, pela perspectiva do olhar masculino europeu, lançou as bases dos estereótipos e fetiches sexo-pejorativos e sexo-infames associados às mulheres nativas e de descendência africana em terras tropicais.
As mazelas deste início questionável da civilização brasileira podem ser sentidas nas investidas do “turismo sexual” europeu, que ainda assola a costa brasileira de norte a sul do país, em pleno século 21.
No tocante às mulheres negras, entendo que nós homens (principalmente os homens pretos) precisamos nos fazer alinhados à luta delas, naquilo em que elas entenderem ser o nosso melhor tipo de apoio, para que construamos uma comunidade forte, representativa, coesa, unida e vitoriosa, a partir da blindagem da dignidade e do valor intrínseco de cada uma das nossas meninas, moças, mulheres e anciãs do nosso eixo étnico.
Manos, mãos à obra.
Já passou da hora!

Durval Arantes


mundonegro.inf.br

IMAGENS RARAS DE MARTIN LUTHER KING ASSASSINADO HÁ 50 ANOS - FOTOGALERIA

Martin Luther King foi enterrado em Atlanta, Georgia, no dia 8 de abril de 1968, cinco dias depois do seu assassinato em Memphis. Muitos dos que estiveram presentes nos dois velórios de Dr. King eram ativistas, políticos, artistas e outras pessoas que estiveram ao lado dele em incontáveis marchas durante anos.
Porém a  grande maioria, aproximadamente 10 mil pessoas, que caminharão ao lado do caixão do líder negro, eram pessoas normais, homens, mulheres, crianças , que estiveram presentes para prestar um homenagem final ao homem que deu sua vida, encerrada aos 39 anos, a árdua tarefa de lutar contra a injustiça e o racismo em uma época que brancos  e negros não dividiam autocarro ou banheiro.
O Getty Images, respeitado banco de imagens, usou da data de 4 de Abril de 2018,  50 anos do assassinato do ativista, para divulgar algumas fotos raras, de Martin Luther King, do convívio com sua família até o dia do seu funeral. Ele nos deixou num passado não tão distante.

FOTOGALERIA



mundonegro.inf.br

AVISO

FACE A COMENTÁRIOS DE AMIGOS EM QUE CONFIO ELIMINEI UMA NOTÍCIA DO "EXPRESSO" POIS NÃO CORRESPONDIA À VERDADE.
JÁ NÃO TEMOS EM QUEM CONFIAR ! O JORNALIXO É UMA PRAGA !
OS PASQUINS CONHECIDOS MENTEM-NOS DESCARADAMENTE E DETERMINADA IMPRENSA QUE AINDA NOS INCUTIA ALGUMA FIDELIDADE ESTÁ NO MESMO CAMINHO.
POSTO ISTO PEÇO DESCULPA PELA MINHA PARTE POIS TAMBÉM FORAM ELIMINADOS OS COMENTÁRIOS.
A CULPA DE TODA ESTA TRAPALHADA ESTÁ IDENTIFICADA, O JORNAL "EXPRESSO"
AG

O Gozão Carlos Costa anda a fazer troça de nós


(Dieter Dellinger, 22/07/2018)

(Bem podes rezar para que o Altíssimo te perdoe os crimes de traição à Pátria que tens cometido. Todos sabíamos que tinhas que pagar ao Passos e aos pafiosos a sinecura dourada em que te colocaram. E tens cumprido, sim. A tua gestão do programa de compras de dívida pública que o BDP tem realizado, essa sim, merecia uma Comissão de Inquérito da Assembleia da República, e um julgamento por crimes de lesa-Pátria. 
Comentário da Estátua de Sal, 22/07/2018)

De acordo com o programa de compra de dívida pública do Banco Central Europeu, o Banco de Portugal adquiriu mais dívida pública de entidades supranacionais (estrangeiras), como são o Banco Europeu de Investimento ou o Mecanismo Europeu de Estabilidade, do que dívida pública portuguesa durante o ano de 2017, diz o banco dirigido pelo Gozão Carlos Costa. Foi para ajudar essas entidades a financiarem os restantes países da União Europeia, nomeadamente a Alemanha, França, Bélgica, Holanda, etc. Coitados, precisam mais que nós???
Isto, apesar de as regras do programa de Quantitative Easing permitirem compras maiores de dívida pública portuguesa, estas estarão a ser reduzidas devido a critérios impostos por Carlos Costa que, como é habitual em muitos portugueses, não gosta do que é da PÁTRIA.
Segundo o Relatório da implementação da Política Monetária publicado esta quinta-feira pela instituição liderada por Carlos Costa, mesmo tendo em conta as compras que foram efetivadas pelo BCE, o valor de dívida pública portuguesa adquirida ao abrigo deste programa ficou muito aquém do valor que foi investido em dívida de entidades supranacionais, que pelas suas características já se financiam com juros baixos no mercado.
Assim, Costa comprou 10,1 mil milhões de euros de dívidas supranacionais e apenas 4,8 mil milhões de dívida da PÁTRIA dos portugueses, mas não tanto do Gozão Carlos Costa.
O BCE comprou 1,7 mil milhões de dívida portuguesa. Ao todo poderiam ter sido adquiridos títulos de dívida nacional no valor de 16,6 mil milhões de euros, mas o Gozão Carlos Costa não quis.
Os títulos de dívida portuguesa vencem juros mais elevados que os dos bancos supranacionais, pelo que o BP teria mais lucros que deveriam ser entregues ao Estado português, o seu único acionista.
Nós, os contribuintes, estamos a ser gozados por muita gente, não só do BP como da chamada Justiça, do exército, etc.
Nota: O termo Gozão é tirado do semanário Expresso que o aplica a pessoas ligadas ao PS. Temos de equilibrar as coisas, há Gozões de todos os lados e, principalmente, da direita e no Expresso gozões de má fé são quase todos os seus escribas.

estatuadesal.com